45 anos de Zimbo Trio

No ano da graça de 2010, o mais famoso Trio brasileiro, o Zimbo, completou 45 anos de estrada. A comemoração foi com um belo concerto no Ibirapuera. Formado originalmente em 1964 pelos amigos Amilton Godoy (piano), Rubens Barsotti (bateria) e Luiz Chaves (contrabaixo), há alguns anos o grupo conta com Itamar Collaço, que substituiu Chaves. Sem perder a personalidade ao longo dos anos, o Zimbo Trio é um dos mais conceituados grupos do Brasil.

https://www.youtube.com/watch?v=G49L7Urt74Y]

Do ejazz

Zimbo Trio 

“piano, contrabaixo, bateria” “

O mais longevo conjunto instrumental brasileiro é também uma admirável máquina instrumental jazzística. Formado por Amilton Godoy (piano), Luiz Chaves (contrabaixo) e Rubens Barsotti (bateria) em 1964, durante a fase áurea dos trios instrumentais de bossa nova (da qual fizeram parte também o Tamba Trio, o Jongo Trio e outros), o Zimbo Trio sempre manteve a mesma formação ao longo de quase quatro décadas de atuação. A carreira do grupo deslanchou em 1965, quando se tornou o conjunto oficial do programa O Fino da Bossa, da TV Record, acompanhando cantores e cantoras que estavam despontando naquela época, como Elis Regina.

De lá para cá, o Zimbo recebeu um sem-número de prêmios, gravou a trilha sonora de diversos filmes, e realizou turnês por todos os continentes. Além de Elis, o grupo tocou também com Elizeth Cardoso, Hector Costita, Sebastião Tapajós, Leila Pinheiro, Leny Andrade, Heraldo do Monte e Lee Konitz, entre outros. O maestro e compositor Cyro Pereira (hoje na Orquestra Jazz Sinfônica) escreveu o Concertino para o Zimbo Trio, onde o trio é acompanhado por orquestra sinfônica. Os integrantes do Zimbo também fundaram (em 1973) e dirigem até hoje uma bem-sucedida escola de música, o Centro Livre de Aprendizagem Musical (CLAM), responsável pela formação de não poucos talentos da música brasileira vocal e instrumental, entre os quais a pianista Eliane Elias.

A música do Zimbo Trio, baseada na bossa nova e na MPB, possui uma forte conotação jazzística, principalmente no que concerne à improvisação e às inter-relações que os três instrumentos estabelecem entre si. O piano de Godoy improvisa com admirável desenvoltura e riqueza harmônica. O contrabaixo de Chaves proporciona uma base harmônica segura, e ocasionalmente se faz eloqüente e cantante, tocado com arco. A bateria de Barsotti fornece uma base rítmica precisa e com acentos às vezes surpreendentes.

Leia também:  Trivial de Moacir Santos

Autor de uma extensa discografia (mais de 40 títulos), o grupo influenciou várias gerações de músicos brasileiros. Pode-se dizer que o Zimbo Trio está na origem daquilo que se pode denominar o “jazz brasileiro” moderno (ou, mais precisamente, a música popular brasileira contemporânea instrumental). Discos como Zimbo interpreta Milton Nascimento, de 1986, Zimbo Trio, de 1992, ou Aquarela do Brasil, de 1993 – para citar apenas alguns exemplos – contêm interpretações jazzísticas maiúsculas, que fazem pensar em McCoy Tyner (o pianista de John Coltrane), nos trios de Bill Evans, no Modern Jazz Quartet.

https://www.youtube.com/watch?v=t2wwVMcmEO0

Arrastão

[video:https://www.youtube.com/watch?v=NodCz-n0Ux8

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome