Criminalista José Gerardo Grossi morre, aos 85 anos

 
Jornal GGN – José Gerardo Grossi morreu na manhã de ontem, quarta-feira, 9, em Brasília. Criminalista, foi ministro do Tribunal Superior Eleitoral, conselheiro da seccional do Distrito Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, além de professor na Universidade de Brasília. Foi um dos primeiros advogados a atuar em Brasília, onde se tornou um dos mais importantes e influentes.
 
O criminalista estava se tratando de câncer no pulmão, diagnosticado há dois anos. Estava bem até então, quando há dois meses atrás a doença voltou.

 
Nascido em 22 de agosto de 1932, em Abre Campo, interior de Minas Gerais, formou-se pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Viveu na capital federal desde os primeiros anos de carreira e lá era conhecido por seu humor e pelo grande conhecimento dos estudos jurídicos. Grossi advogou para políticos de partidos diversos, e era respeitado à direita e à esquerda do espectro.
 
No mês de abril último, foi ao Supremo Tribunal Federal com Sepúlveda Pertence e José Roberto Batochio na defesa do ex-presidente Lula, ocasião do julgamento de Habeas Corpus. Grossi também teve oportunidade de assessorar Lula em questões eleitorais e também nas operações zelotes e lava jato.
 
Foi Grossi quem, em 2014, acolheu o ex-ministro José Dirceu para trabalhar.
 
Leia a seguir a nota enviada por Lula a seu amigo:
 
Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente da República
 
Meu amigo José Gerardo Grossi
 
José Gerardo Grossi foi um grande amigo e um ser humano excepcional. Inteligente, culto e generoso, exerceu seu ofício com brilho e destemor, tornando-se referência para mais de uma geração no mundo do Direito.
 
Doutor Grossi elevou a advocacia ao seu patamar mais nobre: a defesa permanente dos direitos e garantias do cidadão. A defesa do estado de direito, da democracia plena.
 
Ao longo da vida e da carreira, enfrentou muitas pressões e nunca mudou de lado, lutando em muitas trincheiras por um país mais justo, em todos os sentidos.
 
É com muito pesar que recebo a notícia de seu falecimento, depois de lutar com todas as forças e nos dar o exemplo de sua imensa alegria de viver. De onde estou, envio meu abraço solidário a toda a família.
 
Vai com Deus, Doutro Grossi. Foi um privilégio ter sido seu amigo. 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Lá se vai Don Diego Maradona jogar em outra dimensão

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome