Prefeito licenciado de Goiânia, Maguito Vilela morre aos 71 anos

Maguito estava em São Paulo, internado desde o dia 27 de outubro, com diagnóstico de Covid-19.

Jornal GGN – Maguito Vilela (MDB), prefeito licenciado de Goiânia, morreu nesta quarta, dia 13, aos 71 anos. Maguito estava em São Paulo, internado desde o dia 27 de outubro, com diagnóstico de Covid-19.

Acometido por uma infecção pulmonar grave, Maguito estava na UTI, em diálise contínua, sedado, traqueostomizado em ventilação controlada e altamente medicado. O político estava no Hospital Israelita Albert Einstein.

A morte ocorreu na madrugada desta quarta. “O Hospital Israelita Albert Einstein comunica, com pesar, o falecimento do senhor Luís Alberto Maguito Vilela, às 4h10 desta quarta-feira. Maguito Vilela encontrava-se internado desde o dia 27 de outubro para tratamento da Covid-19”, informou o hospital em boletim.

Desde 20 de outubro de 2020 que Maguito luta contra a Covid-19, ainda quando em campanha eleitoral para a prefeitura de Goiânia. Em uma semana, Maguito estava com 75% de inflamação nos pulmões.

A família enfrentava, mais uma vez, a pandemia. Em agosto, duas irmãs do político morreram, em um intervalo de menos de dez dias.

A família está providenciando o traslado do corpo de São Paulo para Goiás e ele deve ser sepultado em Jataí, sua terra natal.

A trajetória política de Maguito começou aos 28 anos, como vereador de Jataí, sua cidade natal, pela Arena. Em 1980, filiou-se ao MDB e lá permaneceu enquanto deputado estadual, deputado federal, vice-governador de Goiás e governador de Goiás. Em 1999, foi eleito senador e, em seguida, foi prefeito de Aparecida de Goiânia.

Em 2020, Maguito concorreu à prefeitura de Goiânia e foi eleito. Tomou posse no hospital e, em seguida, se licenciou, assumindo o vice-prefeito Rogério Cruz (Republicanos).

Maguito também foi vice-presidente do Banco do Brasil em 2007, apontado pelo então ministro da Fazenda, Guido Mantega. Além disso, fez parte do grupo de 559 congressistas que formaram a Assembleia Nacional Constituinte de 1987, cujo resultado foi a Constituição de 1988.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora