Raquel Trindade, presente!

 
Jornal GGN – Morreu Raquel Trindade de Souza, a Kambinda. Esta vem a ser uma triste notícia para Embu das Artes e para a comunidade artística. Os movimentos afro-brasileiros perdem uma representante. 
 
Raquel fundou com seu pai, Solano Trindade, o Teatro Popular Brasileiro – TPB, no Rio de Janeiro. Depois mudou-se para Embu das Artes, no início dos anos 1960, e lá ficou por mais de 50 anos. Depois que seu pai morreu, RAquel criou o Teatro Popular Solano Trindade e, à sua frente, comandou a luta e ativismo cultural de Embu, espalhando arte e ativismo pelo mundo.
 
Como reflexo de sua atuação, foi professora convidada da Unicamp e da Universidade do Rio de Janeiro.
Por seu pai, recebeu das mãos de Lula a Comenda de Mérito Cultural da República.

 
Publicou o livro “Conto, canto e encanto com a minha história… EMBU”, em 2004. Em 2010 a obra foi reeditada. Nela, a autora relata toda a história as Artes de Embu e de seus pernsonagens. Publicou também diversos livros sobre seu pai, Solano Trindade, com poemas. 
 
Aos 81 anos Raquel Trindade se foi. Ontem ainda, Raquel disse ao músico Carlos Caçapava que tinha três preocupações na vida. Duas eram familiares, com netos. E a terceira era com o presidente Lula. E prometeu que, assim que melhorasse, iria defender publicamente o Lula. Não teve tempo.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora