Brasilianas.org discute o tamanho da recessão econômica no país

Quais os impactos esperados do ajuste fiscal e a perspectiva de crescimento nos próximos meses? 


Professor Samuel Pessôa – FGV

Para debater esse tema mais à fundo, o apresentador Luis Nassif, recebe hoje, a partir das 20h00, no programa de debates Brasilianas.org (TV Brasil), o professor e pesquisador do Instituto Brasileiro de Economia da FGV, Samuel Pessôa, o economista-chefe da Gradual Investimentos, André Perfeito e o pesquisador do Centro de Estudos de Conjuntura e Política Econômica da Unicamp, Bruno De Conti.

Participe você também, encaminhando perguntas que poderão ser selecionadas ao vivo.Clique aqui.

O atual momento de retração econômica do país não deve se reverter em poucos meses. O tamanho dessa recessão ainda está em discussão devido a uma série de variáveis, incluindo a avaliação dos impactos do forte ajuste fiscal lançado pelo governo. O que se pode concluir, em um primeiro momento, é que o tamanho da recessão em 2015 vai ditar o cenário em 2016.

O país tem a seu favor instituições robustas, mas cabe agora ao governo melhorar a qualidade da gestão política e a confiança do mercado. Por outro lado, a equipe econômica de Dilma Rousseff possui uma série de outros desafios, como evitar o aumento significativo do desemprego, algo possível de acontecer se a redução de crédito disponível, sobretudo para empresas, se mantiver.

Quando: Hoje, segunda-feira, dia 11 de maio
Horário: Ao vivo, das 20h00 às 21h00
Saiba como sintonizar a TV Brasil: Clique aqui.

Leia também:  Paulo Kliass: Recessão e desigualdade

7 comentários

  1. Economista

    Fico meio preocupado porque estes economistas adoram falar em crise. Somam-se à midia devastadora achando que estão sendo sinceros. Apontarão os males da alta das tarifas e juros quem ontem despresou as reduções destas mesmas tarifas, juros e menos encargos folha de pagamento. Falar em desgraça e mais desgraça, “apontando soluções e cobrando ações”, é com eles mesmos. São quase piores que jornalistas do pig.

    Somar-se-ão aos empresários que depois de embolsar tudo de favorável por quatro anos e não dar a mínima resposta com empreendimentos, e ainda covardemente não apoiaram o governo naquelas medidas, agora acham “um crime” reverter as bonanças.

    Lembro-me dos periodos de crescimento do periodo fhc e anterior quando falavam em crescimento e eu pensava e falava a alguns: se 40% dos brasileiros passam fome, e continuavam a ser 40%, que significará para eles este crescimento?

    Hoje quando tiramos milhões da fome , da miséria, da morte prematura, da falta de oportunidades e emprego, os economistas não dão a minima bola para isto. Pib é que vale. Que ciencia economica é esta?

     

  2. O melhor programa é o Brasilianas!!

    Pena que aas vezes é reprisado tarde da noite. Se for programa gravado (no decorrer do dia) sugiro um horário tipo depois do noticiário (o JRNews em canal aberto simultaneo ao tv pago é o melhor noticiário com entrevistas de cada ponto de vista, em dias consecutivos), uma dica pro pessoal.

  3. Fala sério!

     

    Chamem os donos dos bois

    Pra que servem as teorias, teorias e mais teorias de especialistas engravatados que não sacam o que está acontecendo, agora, no pais.

    A coisa tá feia e tem um monte de desinformados entrincheirados apenas para defender a Dilma e o PT – estes são dignos de pena – enquanto existem áreas com tradição no comércio que estão enfrentado uma queda de 60 a 70% nos negócios.

    Indústrias pesadas – pesadissimas – estão enfrentando o cancelamento de pedidos de produtos que estão na linha final de produção.

    E que é pior:

    Empresas que receberam encomendas da indústria estão cancelando os pedidos e estão devolvendo o que já está estocado nos pátios.

    Temos que enxergar a realidade e parar, como zumbis, com a obtusa preocupação de cerrar fileiras apenas para fazer a defesa da Dona Dilma e do PT.

    A recessão é uma realidade e os eternos cegos – não merecem nenhum crédito – não percebem o tamanho do problema.

    Chamem os empresários para falar sobre o pesadelo, que estão enfrentando aquí e agora, e discursar com profundidade e conexão com a realidade.

    Pra que servem os Economistas?

    Vamos abrir os olhos…

    A coisa tá feia!

    Feia!

    • Veja a reprise do Brasilianas. Concordo com você.

      apesar de eu há um bom tempo mal ler os posts do dia (exceto o multimidia do dia que imodestamente propagandeei quando só apareciam 1 ou2 participações). Leio ainda menos os comentários, comentaristas. Em conversa particular por email uma cadastrada me disse o mesmo: quanta cegueira.E ai de quem não está com o rebanho, com a irmandade, ou, nas palavras de Gunter (um dos que abandonou esse espaço), a beatice. Um visitante q jamais se manifestou de novo me recomendou me retirar porque o pessoal é infantil demais. Outro, um sociólogo marxista (não bitolado) me alertou pra passaar longe dos Post do Dia. Como há exceções nalguns títulos e pelo meu masoquismo é que vim ver. Alguns bons comentaristas já se foram.

      • no Brasilianas (não aconselhável pra Irmandade)

        um deles foi enfático ao defender a política de FHC, preparando melhor caminho pro próximo presidente. Mas a vaidade de alguéns debocha e joga no lixo FHC. O programa foi bom, sugiro ver na web brasilianas.org (nem sei se tem vídeo lá). Em tempo, não sou crítico do Posts do Dia de última hora. Já até tive constrangimentos e troquei de Nick (a conhecimento do GGN). O espaço ao contraditório aqui é risível, constrangimentos sob árias maneiras.

        • O espaço ao contraditório aqui é risível.

          Um deles me desejou boa morte e repetiu num comentário segunte. Devia tar de lua, não o clickei denunciando, mas reclamei publicamente e ao Contato (GGN, lá embaixo). Que eu saiba , não puxaram a orelha do antigo participante (antiguidade pra mim não é qualidade. O Blog precisaria se renovar, mas parece que este ou não é o desejo, ou serve pra massagear egos, o 1º deles, ah, deixa pra lá.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome