Despesas levam Natura a ter resultado menor

Jornal GGN – A empresa de cosméticos Natura registrou um lucro líquido 6% menor no primeiro trimestre, por conta de despesas com depreciação e amortização e financeiras, além do impacto gerado pelos impostos. O total apurado no período chegou a R$ 117,2 milhões, abaixo dos R$ 124,6 milhões registrados nos primeiros três meses de 2013.

Já o resultado operacional medido pelo EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) chegou a R$ 283,6 milhões, alta de 8,2% na comparação anual, quando o montante atingiu R$ 262,1 milhões. A margem Ebitda recuou 1,2 ponto percentual, a 18,2% no trimestre. De acordo com a companhia, “a leve retração de EBITDA no Brasil foi resultado da intensificação dos investimentos em marketing, da margem bruta ainda impactada pela desvalorização do real e pelos investimentos relevantes para o médio prazo”.

Nas operações internacionais, a empresa evoluiu de um EBITDA deficitário de R$ 7,5 milhões (margem -4%) para resultado positivo de R$ 17,3 milhões (margem de 6%), reflexo do crescimento acelerado de receita e, consequentemente, da maior diluição dos custos fixos dessas operações. 

Segundo a companhia, houve continuidade da tendência observada na segunda metade do ano passado, com aumento trimestral de 8,2% na produtividade das consultoras brasileiras frente ao ano anterior, e avanço de 9,1% na receita líquida doméstica. A receita líquida internacional avançou 53% no trimestre, a R$ 285,7 milhões, enquanto a receita líquida consolidada mostrou avanço de 15,2% no trimestre, a R$ 1,556 bilhão.

Leia também:  Huawei banida para agradar Trump deve impactar economia do Brasil

Contudo, o ritmo de alta das vendas no trimestre foi afetado pelo aumento de 34,3% das despesas com depreciação e amortização, que a empresa atribuiu aos investimentos em logística, capacidade produtiva e tecnologia da informação realizados nos últimos anos. Devido ao maior endividamento e aumento dos juros, o resultado financeiro da companhia ficou negativo em R$ 51,9 milhões, alta de 37,3% sobre 2013.

Para 2014, a empresa mantém o objetivo de investir R$ 500 milhões em Capex (despesas de capital ou investimento em bens de capital). De acordo com a companhia, cerca de R$ 135 milhões já foram investidos no primeiro trimestre deste ano, destinados à ampliação da capacidade produtiva e investimentos em tecnologia da informação. 

Na avaliação do analista Lenon Borges, da Ativa Corretora, o resultado apresentado foi neutro. “O lucro líquido foi afetado por altas despesas com depreciação e amortização (+34%), maior endividamento, aumento da alíquota do imposto de renda, em comparação a 2013”. Ao mesmo tempo, a empresa informou que pretende aumentar o projeto de vendas pela internet, e que o investimento em 2014 deve ser um pouco menor em relação ao visto em 2013.

“A Natura está sendo um pouco pressionada por conta da realização de gastos em melhorias de sua estrutura de custos, investimento em Marketing e inovação, e ainda nos mantemos céticos com o mercado de produtos cosméticos, que se mantém altamente competitivo, o que demanda maiores esforços estratégicos por parte dela”, diz o analista, em relatório. “Positivamente, realizou aumento de preços de produtos entre o fim de fevereiro e inicio de março, que ainda não tiveram efeito no resultado, mas que deverá ser sentido nos próximos resultados e que poderá devolver um pouco da margem para a empresa”.  

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome