Bolsonaro diz no JN que vai perseguir veículos de imprensa, por Renato Rovai

 
Por Renato Rovai
 
Na Revista Fórum
 
 
Quem imaginava um Jair Bolsonaro mais tranquilo e leve depois da vitória, se deu mal. Ela acaba de ser entrevistado no Jornal Nacional por Willian Bonner e Renata Vasconcellos. Bonner fez um intróito (como diria Machado) todo cheio de salamaleques dizendo que a eleição tinha acabado e indagando se não era o caso de unificar o país etc. e tal. Bolsonaro voltou a falar de kit gay e coisas do gênero.
 
Mas o mais surpreendente viria na pergunta que Bonner demorou quase uns 3 minutos para fazer, explicando a importância da liberdade de imprensa até chegar nas ameaças que o então candidato fez à Folha de S. Paulo num domingo antes da eleição na Avenida Paulista.
 
Bolsonaro não se fez de rogado, disse que a Folha agiu mal com ele no caso da investigação da funcionária do seu gabinete que trabalhava numa banca de Açai e na investigação de perfis fakes no WhatsApp. E que veículos de comunicação que se comportassem assim não receberiam verbas públicas do seu governo.
 
Algo absolutamente ilegal, porque o governo federal tem que respeitar as proporções de audiência dos veículos na hora de distribuir as verbas.
 
Continue lendo aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Após ataque da Folha, Haddad encerra coluna e aponta falso pluralismo

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome