Crimes da paixão

O Orkut tem sido utilizado para a apologia de crimes variados, de racismo e pedofilia à organização de linchamentos por torcidas organizadas. Com bela cobertura do “Globo” (clique aqui), policiais da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática prenderam a perigosa Michele de Araújo Nogueira, de 23 anos. A criminosa montou um grupo de discussão no Orkut ensinando os internautas a montarem “gatos” em TV a cabo.

Seu incitamento ao crime está à altura de um Bin Laden ou de um Marcola: “Esta comunidade se destina a todos os que adoram se divertir com os benefícios da TV a cabo, mas que odeiam pagar por ela! Viva a tecnologia! Viva a TV a cabo! E viva aquele dinheirinho que sobra no pagamento da Gatonet e que dá pra comprar pipoca para deliciar a programação! Ô vidinha mais ou menos”. A Bin Laden da Baixada Fluminense será indiciada por incitamento ao crime.

Sou assinante Net e testemunha de como melhoraram os serviços da empresa. Hoje em dia, tem um dos poucos serviços de atendimento ao cliente que funciona – embora outro dia tivessem me ligado de lá oferecendo 8 MB de linha até dezembro, e não tivessem retornado.

Mas, meu Deus!, tratar dessa maneira uma fã de carteirinha da TV a cabo, é demais. Cadê o foco no cliente, cadê a conquista do futuro cliente? Se eu fosse presidente da Net, sabe o que faria? Contrataria a Michele como “gerente de inclusão digital da Net”. Só se propõe o “gato” onde existe rede a cabo e clientes que não podem pagar ou não querem, por questão de princípio. Se existe a infra-estrutura pronta, e as limitações de renda para ampliar a freguesia, um trabalho inteligente ajudaria a juntar as duas partes.

Nesse papel, ela ajudaria, numa ponta, a identificar fanáticos pelo cabo que não conseguem pagar e usuários da rede “gato”, e trazê-los para a formalidade, com planos subsidiados, sim. Há vários modelos de negócio capazes de viabilizar essa proposta. Na outra ponta, a simpática “criminosa” ficaria incumbida de ampliar seu fórum de discussões no Orkut, para buscar alternativas para o “gato” e garantir sua pipoca.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora