Crowdfunding para o Manchetômetro continuar seu trabalho de análise de mídia

Se a mídia arroga para si o papel de cão de guarda do interesse público, o Manchetômetro busca fazer o papel de guardar o cão de guarda.

Jornal GGN – O Manchetômetro é a única iniciativa hoje em operação em nosso país de acompanhamento diário e sistemático da grande imprensa.

Produto da atividade de pesquisa do Laboratório de Estudos de Mídia e Esfera Pública do Instituto de Estudos Sociais e Políticos (IESP/UERJ), o Manchetômetro foi criado em 2014, quando começamos a fazer o acompanhamento diário da cobertura das eleições nos jornais impressos Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e O Globo, e no Jornal Nacional da TV Globo.

Passadas as eleições, o Manchetômetro continuou a acompanhar diariamente os maiores veículos de comunicação brasileiros, produzindo dados quantitativos e análises (artigos, entrevistas, boletins). Nosso site hoje contém dados valiosos sobre a cobertura da imprensa durante o segundo governo Dilma, a crise do impeachment, governo Temer, além de hotsites dedicados às eleições presidenciais de 1998, 2010, 2014 e 2018.

Se a mídia arroga para si o papel de cão de guarda do interesse público, o Manchetômetro busca fazer o papel de guardar o cão de guarda.

Estamos fazendo uma campanha de crowdfunding para sustentar o Manchetômetro, que está sem fonte de financiamento para pagar codificadores e técnicos.

Para ajudar, clique AQUI.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  A ideia da polarização: Para a mídia, Lula e Bolsonaro se equivalem, por Eliara Santana

1 comentário

  1. Por falar em crowfunding, muitos artistas do Brasil estão doando dinheiro para o Ministério da Saúde comprar equipamentos para tratamento da infecção. É louvável essa atitude. Mas eles podem fazer muito mais: podem fazer uma campanha para que parte do orçamento da defesa seja canalizada para a defesa contra o vírus, já que armas e munições convencionais nem nucleares são eficazes contra o vírus

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome