‘Fake news’ e polarização política ameaçam o jornalismo

Lourdes Nassif
Redatora-chefe no GGN
[email protected]

O relatório alertou que “no mundo todo, o jornalismo está sob ataque”, citando a disseminação das notícias falsas e dos algoritmos nas redes sociais, que criam “salas de eco” e exacerbam a polarização política

Jornal GGN – A Unesco, órgão para a Educação, Ciência e a Cultura na ONU, divulgou relatório com estudo bem preocupante. O relatório versa sobre liberdade de imprensa, pluralismo, independência e segurança dos jornalistas, no período de 2012 a 2017. Mas, se o estudo mapeou o lado positivo das mudanças ocorridas no mundo, principalmente digital, quando a população tem maior acesso à informação, também levantou o lado negativo desta corrente. Isso é evidenciado quando se demonstra que o jornalismo está sob ataque, com a disseminação de notícias falsas e dos algoritmos pelas redes sociais, que criam verdadeiras salas de ‘eco’ e levam ao extremo a polarização política.

O comunicado da ONU sobre a pesquisa pode ser lido a seguir.

da ONU

Jornalismo está ameaçado por ‘fake news’ e polarização política, diz relatório da UNESCO

A indústria da mídia, que permanece a principal fonte de notícias e informação na era digital, tem diante de si amplas oportunidades e profundos desafios, disse a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) no início de novembro (6) em relatório sobre liberdade de imprensa, pluralismo, independência e segurança de jornalistas.

“Cobrindo o período de 2012 a 2017, esse estudo não apenas mapeia as tendências globais, como faz um chamado inequívoco para ação para superar novos e persistentes desafios”, disse Irina Bokova, então diretora-geral da UNESCO, no documento intitulado “Tendências Mundiais para a Liberdade de Expressão e Desenvolvimento da Mídia”.

“(O relatório) fornece um ponto de referência único para Estados-membros, organizações intergovernamentais, grupos da sociedade civil, academia, jornalistas e profissionais de mídia, e todos aqueles que desejam compreender os fundamentos da liberdade de imprensa em um mundo em mudança”, acrescentou.

O relatório destaca desenvolvimentos positivos enquanto a sociedade civil se mobiliza para promover um maior acesso à informação, veículos de mídia cooperando com serviços de checagem de dados para combater uma torrente de desinformação, e um número cada vez maior de governos adotando leis de liberdade de informação.

Na era digital, diz o relatório, as mulheres jornalistas podem desenvolver uma presença on-line desprendidas das hierarquias das redações, e os jornalistas cidadãos e ativistas têm acesso a meios de comunicação de massa que antes eram inacessíveis.

O relatório, no entanto, alertou que “no mundo todo, o jornalismo está sob ataque”, citando a disseminação das notícias falsas e dos algoritmos nas redes sociais, que criam “salas de eco” e exacerbam a polarização política. Além disso, lembrou que alguns governos derrubaram o acesso à Internet, principalmente em períodos pré-eleitorais, enquanto jornalistas permanecem sob ataque, enfrentando crescente violência.

“Os desafios são ainda maiores para cidadãos do mundo todo, mulheres e homens que dependem do jornalismo profissional para conduzir o desenvolvimento e a transformação de suas sociedades”, disse Bokova.

Os principais dados foram reunidos por Guy Berger, diretor da Divisão de Liberdade de Expressão e Desenvolvimento de Mídia da UNESCO, em evento realizado ao lado da Comissão de Comunicação e Informação da Conferência Geral da UNESCO em Paris.

Clique aqui para acessar o relatório completo (em inglês).

 

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. NÃO EXISTE POLARIZAÇÃO, EXISTE RADICALIZAÇÃO DA DIREITA!!!

    Esse é o maior “fakeNews” atual: A POLARIZAÇÃO DO DEBATE POLÍTICO!

    Por favor… ajudem a combater essa falsa premissa que tanto beneficia a boa e velha direita brasileira.

    ONDE ESTÁ A ESQUERDA POLARIZADA???

    -SINDICATOS E SINDICALISTAS DEMONIZADOS PELA SOCIEDADE E MÍDIA

    -PARTIDOS NANICOS DE EXTREMA ESQUERDA ACUADOS E DEIXANDO DE EXISTIR

    -REPRESENTAÇÃO DA ESQUERDA NO CONGRESSO REDUZIDA AO MENOR PATAMAR EM DÉCADAS

    -ACADÊMICOS E INTELECTUAIS DE ESQUERDA SENDO AMEAÇADOS POR EVANGÉLICOS E FACISTAS NO PRÓPRIO AMBIENTE ACADÊMICO

    -MOVIMENTOS SOCIAIS VIRARAM APANHANDO EM TODAS AS MÍDIAS E COMPETINDO COM MOVIMENTOS FINANCIADOS POR PARTIDOS POLÍTICOS DE DIREITA, COMO MBL, REVOLTADOS ONLINE E OUTRAS PORCARIAS

     

    NÃO EXISTE POLARIZAÇÃO… EXISTE UMA RADICALIZAÇÃO DA DIREITA… E UM MASSACRE DA ESQUERDA!!!!

    O PRÓPRIO TERMO “POLARIZAÇÃO” ESTÁ SENDO IMPOSTO PELA DIREITA PARA AMENIZAR SUA PRÓPRIOA VIOLÊNCIA!!!

     

  2. É impossível formar “bolha de esquerda” no Brasil

    É impossível formar uma Bolha de Esquerda em um país dominado pela maior concentração midiática do planeta. 

    Com Globo, Veja, FSP, IstoE, Estadão, JovemPan… todas noticiando em coro, no mesmo tom de direita conservadora, as mesmas notícias selecionadas a dedo… apenas se o cidadão viver em uma tribo isolada será capaz de formar uma bolha de informação.

    Vale lembrar que os blogs de esquerda também são pautados pela grande mídia… logo, nem se o cidadão quiser ele consegue formar uma bolha de esquerda. 

    Aliás, há anos não assisto o Jornal Nacional nem leio Veja porém sei mais do conteúdo ali que sabia quando acompanhava. Só de ler os blogs de esquerda se tem conhecimento de 90% do que se passa na grande mídia. 

    Já as bolhas de direita são fáceis de identificar… os eleitores de Aécio, Bolsonaro, Olavo de Carvalho, MBL, etc. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador