Hang, da Havan, divulga celular de repórter em rede social

 

Jornal GGN – O empresário e apoiador de Jair Bolsonaro, Luciano Hang, cometeu mais um desatino. O empresário postou em redes sociais o número de celular do repórter do Estadão Ricardo Galhardo. Hang fez uma série de acusações contra o jornalista e, no fim, postou o número do celular obtido por ter sido contatado pelo repórter para fazer o outro lado das acusações que tinha apurado. Hang não respondeu, só xingou, mas gravou o número e o divulgou em redes sociais. A Abraji – Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo repudia o ato e divulga nota sobre o acontecido.

Nota da Abraji

Empresário divulga celular de repórter em rede social

Na noite desta sexta-feira (19.out.2018) o empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, publicou em seu perfil no Twitter o número de celular do repórter Ricardo Galhardo, do Estadão. Hang tem mais de 56 mil seguidores.

O empresário divulgou o número na sequência de uma postagem em que acusa o jornalista de “querer vincular o envio de mensagens de texto da Havan a clientes com política”: “olha o nível da baixaria!!”, diz Hang.

 

Observando a norma profissional de ouvir todos os lados de uma questão, Galhardo ligou para o empresário para obter declarações sobre a suspeita de que ele contratou envios de mensagens em massa a favor do candidato Jair Bolsonaro (PSL-RJ). “Quando perguntei sobre o assunto, ele me xingou, disse que iria ‘me f***er’ e que iria colocar meu telefone nas redes sociais”, relata o jornalista.

Leia também:  Funcionários acusam Joice Hasselmann de criar perfis falsos para ataques nas redes

Com a divulgação do número, Galhardo passou a receber mensagens agressivas no WhatsApp. O departamento jurídico do jornal foi acionado para tomar providências legais. O Twitter removeu a postagem por considerá-la abusiva, uma violação das regras de uso da plataforma.

A Abraji repudia a exposição indevida do telefone do repórter Ricardo Galhardo pelo empresário Luciano Hang. Ações como esta comprometem a liberdade necessária aos jornalistas para fazer perguntas — especialmente as incômodas. Sem essa liberdade, a democracia definha.

Diretoria da Abraji, 19 de outubro de 2018.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

6 comentários

  1. Como este golpe repete o
    Como este golpe repete o script do de 64, esse facínora tá lambendo os beiços para torturar opositores ao regime bolsonarista que paira no horizonte como ameaça as liberdades civis

  2. Nem Folha nem Estadão comentaram

    É revelador que esta notícia não saído nem na Folha nem no Estadão.

  3. Jus Ed Rem publica em seu

    Jus Ed Rem publica em seu post um vídeo fora de série. Que coisa mais bem feita. Quanta criatividade! 

    Se Roger Whaters vir esse vídeo vai ficar muito contente.

    Parabéns a quem produziu essa riqueza.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome