Jornais não dizem que situação hídrica é pior que a do ano passado, por Fernando Brito

Enviado por PM Lobo

Do Tijolaço

Por que os jornais não dizem que há menos água hoje em SP que há um ano?

Por 

Aguarda-se que os grandes jornais falem sobre um “pequeno detalhe” na situação de abastecimento hídrico de São Paulo.

Eles, que com qualquer notícia econômica afirmam nos títulos que tal ou qual resultado é “o pior desde o ano tal”.

Seria bom se dissessem aos seus leitores que a situação da água em São Paulo é pior que a do ano passado, quando já era terrível.

Aos números, todos oficiais, retirados do site da Agência Nacional de Águas, a ANA:

No primeiro dia de setembro de 2014, havia no Cantareira 105,8 milhões de m³ de água disponíveis, já contando com o bombeamento.

Hoje, há 151,6 milhões de m³ armazenados, segundo a Sabesp,  ou 147 milhões, de acordo com a ANA.

Mas como, então, tem menos água? 151 não é maior que 105?

É que os truques estatísticos – finalmente bloqueados pela Justiça – da Sabesp continuam confundindo muita gente boa e outra parcela nem tão boa assim.

Explico: em setembro de 2014, não havia sido acrescentado o segundo “volume morto” – de 105 milhões de litros – que aparece como ‘disponível” agora.

Basta olhar os relatórios e se verá que a capacidade total considerada era, há um ano, de 1164 milhões de m³ e, agora, é calculada em 1264 milhões de m³.

Ou seja, se usada a mesma capacidade total considerada na medição de 2014, o registro seria de apenas 42 milhões de m³.

Tanto é assim que o reservatório do Jacareí – o mais importante do sistema – está com água na cota 811 metros sobre o nível do mar, enquanto há um ano estava a 816 metros, cinco metros acima.

Traduzindo de maneira mais clara: há 60 bilhões de litros de água a menos hoje do que há um ano.

As chuvas deste ano,  exceto em janeiro e agosto, foram melhores que as do ano passado, é verdade.

Mas, ainda assim, não levaram água suficiente para o consumo, na maior parte do tempo.

É como se você tivesse acumulado um saldo negativo no cheque especial por conta de déficit entre seus gastos e receitas. Este ano, o déficit de sua contabilidade melhorou, mas ainda assim, seu saldo negativo aumentou,  mesmo com prejuízos menores. Só que, como o “limite” do cheque especial foi aumentado, você ainda pode sacar um pouco mais.

E não é só no Cantareira: a segunda maior fonte de água de São Paulo, o sistema Alto Tietê, tinha, há um ano, 15,4% de sua capacidade preenchida. Hoje, tem 13,7%.

 

A esta altura, com toda a consciência que há sobre a crise hídrica paulista, era de se esperar que os jornais não estivessem tão ingênuos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

7 comentários

  1. “A esta altura, com toda a

    “A esta altura, com toda a consciência que há sobre a crise hídrica paulista, era de se esperar que os jornais não estivessem tão ingênuos.”

    Esqueça.

    O mais importante para a imprensa é a crise hidrica na produção de energia elétrica que por sinal, ja estão martelando com quatro meses de antecedência.

  2. E adianta dizer alguma coisa?

    O paulista está dominado. Se são Paulo virar o deserto do Saara, ainda assim votarão entusiasmados nos Tucanos. Se Alckmin instituir por decreto que todo paulista tem que levar um tapa na cara diariamente, ainda assim votarão nele.

    São Paulo já era. Acabou, não tem mais salvação. Perdeu, playboy.

  3.  O texto inicia com

     

    O texto inicia com “aguardar” e termina com “ingênuos”…

    … Vou encarar mais uma vez como asserções retóricas…

    Alguém espera mesmo que essa imprensa tenha alguma decência na hora de tanger seu rebanho? Alguém acha mesmo que se trata de “ingenuidade” ao censurar o assunto?

  4. Brasil, qual é o nome do seu sócio?

    Não dá para controlar o clima. Essa seca é falta de sorte. Falta de sorte para nós, paulistas, e falta de sorte para Geraldo Alckmin… para os privatistas em geral. Foram privatizar a Sabesp bem antes da seca ocorrer… Se estivesse chovendo, ninguém perceberia que os donos da água são uma empresa privada e não mais nós, o povo.

    Ou será que a seca era previsível e o PSDB privatizou só para ganhar algum? Geraldo Alckmin tentou se defender dizendo que a maior parte dos acionistas da Sabesp é de brasileiros (pessoas físicas ou jurídicas). No entento colocou as ações da Sabesp à venda na bolsa de valores de Nova Iorque. Ou seja, deu um jeito de brasileiros ganharem dinheiro evadindo divisas… Quem será que são os acionistas brasileiros da Sabesp na NYSE?

  5. Comentário sobre crise hidrica

     

    Posso ser taxado de burro, e até falarem como sempre, que isso não tem nada a ver mas, quando falaram sobre a extração de petróleo do Pré sal, mencionaram sobre impacto ambiental, e eu queria perguntar, afinal, que impacto é esse?

    Estão falando sobre a secagem de reservatórios, etc. mas isso não foi por falta de aviso, que foi dado ao pessoal do meio ambiente, e ao povo em geral.

    Foi avisado sobre a devastação de 30% (trinta por cento) da Floresta Amazônica, avisaram sobre a destruição da Mata Atlântica, falaram sobre os detritos de fezes, urina e outras porcarias jogados na água, mas ninguém deu ouvidos.

    Devastação de matas, envenenamento da Terra, encargos sobre a natureza, por mais absurdo que isso possa parecer, ninguém está falando sobre isso, não sei se vocês já perceberam!

    As pessoas estão com suas atenções totalmente desviadas para questões olímpicas, e segundo a nossa elite, essa tal crise que estamos passando, não permite que o Pais inteiro possa vislumbrar sequer, um pingo de esperança ou dignidade nem em sua terra, nem em seus governantes.

    Quando o homem pensa em ganhar alguma coisa, a primeira imagem que lhe vem na cabeça, são cifras monetárias, em outras palavras, DINHEIRO! Tudo se resume em dinheiro pra ele, mas devemos entender uma coisinha só: 

    O dinheiro é fruto de nossas capacidades, de nossa inteligência, de nosso trabalho, de nosso merecimento, e de todas as boas qualidades que um ser humano possa empreender em uma sociedade construida. 

    Ao contrário disso quando não existe respeito a vida humana, tenta-se colocar o dinheiro no lugar dela, e diante do dinheiro como unica solução, o ser humano e a terra não valem nada. 

    Para finalizar:

    A vergonha do Pré Sal é o seguinte: Um barril de petroleo depois de extraido do fundo da terra, gasta o dobro do que vale, resumo hoje o petroleo custa mais ou menos uns 40 dolares o barril, o do pre sal custara 100 dolares so pra extrair , resumo se perde 60 dolares por cada barril extraido, engraçado não?

    Quanto mais petróleo eles acham, mais o preço da gasolina sobe, engraçado é que o preço do barril lá fora, já caiu quase pela metade, matemática estranha essa usada pelo governo para calcular o preço dos combustíveis, e tome falta de água! Tome falta de dinheiro, falta de educação, falta de saúde, falta de instrução,  etc.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome