O lado escuro do “outro lado” no jornalismo sensacionalista de Época

Do Instituto Lula

A revista Época especializou-se em distorcer e manipular documentos, muitos deles vazados de forma ilegal, para difamar e caluniar o ex-presidente Lula. Esta semana, a revista, e o autor da matéria, Thiago Bronzatto, fazem isso novamente.

A revista não tem interesse em entender ou reportar os fatos de forma fiel, quer apenas construir ilações. Não tem o que se chama de jornalistas investigativos: são apenas redatores sensacionalistas, operando documentos vazados ilegalmente. Não apresenta fatos, quer apenas especular e fazer barulho em cima de tais documentos, tentando criar factoides políticos, vender mais revista e fazer audiência em redes sociais.

Não respeita o contraditório e engana os leitores, vendendo como “novidade” matérias requentadas. Por exemplo, colocando a tarja “Exclusivo” na capa desta semana, para um tema tratado em agosto por sua concorrente mais famosa e ainda mais mentirosa.

Para simular que ouve o “outro lado”, quase toda sexta-feira envia à assessoria do Instituto Lula burocráticos e-mails com perguntas cifradas, que escondem tema principal da matéria e o teor das ilações. A essa altura da produção da revista, as teses e especulações já estão prontas e, muitas vezes, até divulgadas no twitter do editor-chefe.

Nestes e-mails, seus jornalistas disfarçam ou sonegam informações necessárias para as respostas adequadas, como aconteceu mais uma vez nesta sexta-feira. Procurada pelo repórter Thiago Bronzatto, com perguntas que remetiam a um relatório do Coaf vazado de forma ilegal para a revista Veja, em agosto, a assessoria de imprensa do Instituto Lula perguntou diretamente: “É sobre o relatório do Coaf que a Veja já deu em agosto?”. O repórter de Época se recusou a esclarecer essa questão simples. Pior: ele mentiu, associando as perguntas a diferentes operações da Polícia Federal e Ministério Público, quando na matéria ele diz, e não dá para saber se é verdade também, que obteve o documento através da CPI do BNDES.

A questão não é menor: existe hoje uma investigação sobre o vazamento das informações desse relatório do COAF. O ex-presidente Lula e a empresa LILS solicitaram ao Ministério da Justiça, ao Ministério da Fazenda e à Procuradoria-Geral da República que apurem, na competência de cada instituição, as responsabilidades pela violação criminosa do sigilo bancário da empresa de palestras criada por Lula após deixar a presidência da República, a LILS.

No e-mail, o repórter já criminaliza os fatos, ao dizer que Lula teria feito “operações atípicas” no “mercado segurador”. Na realidade Lula apenas adquiriu um plano de previdência privada com o dinheiro ganho em palestras. É isso que informa o relatório do COAF, vazado criminosamente para Veja e requentado pela Época.

Leia também:  Governo não encontra pedido de cooperação entre Lava Jato e EUA

Numa apuração honesta, não era necessário perguntar nada ao Instituto Lula; bastaria conferir a nota que emitimos em 18 de agosto.

Não há nada de ilegal na movimentação financeira do ex-presidente. Os recursos são oriundos de atividades profissionais, legais e legítimas de quem não ocupa nenhum cargo público: os valores mencionados no vazamento ilegal se referem a 70 palestras contratadas por 41 empresas diferentes, listadas no link acima. Todas palestras realizadas, contabilizadas e com os devidos impostos pagos. Tem palestra até para a Infoglobo, do mesmo grupo de comunicação que edita a revista Época.

Se Época acha que o valor pago é alto, poderia perguntar à direção do Infoglobo, que pagou o valor da palestra e que explicou, no jornal O Globo, que o fez por “participar de iniciativas que contribuem para o desenvolvimento e a promoção do Rio de Janeiro. Em 2013, com esse objetivo, a empresa apoiou a Fecomércio-RJ na realização de um seminário sobre o mapa do comércio no Estado do Rio. Além de divulgar o evento em seus jornais, a Infoglobo arcou com os custos dos palestrantes, inclusive do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.”

Fazer palestras para uma empresa não implica em nenhuma outra relação e é uma prestação de serviço pontual que mantém a total independência do ex-presidente em relação ao contratante. Tanto que o ex-presidente ter feito uma palestra para a Infoglobo não o impede, ou sua família ,de mover processos contra o jornal, por exemplo, pela mentira contra o filho do ex-presidente publicada por Lauro Jardim em sua estreia em O Globo, na capa dominical do diário.  Mentira pela qual até hoje, nem o colunista nem o jornal se retrataram publicamente.

Jornalistas de Época caluniam, mais uma vez, ao chamar Lula de lobista e já estão sendo processados por isso na justiça, junto com o editor-chefe Diego Escosteguy.

Sobre a patética campanha de parte da imprensa tradicional e familiar brasileira contra Lula e sua família, que só esse mês rendeu 5 capas ofensivas de revistas semanais contra ele, o ex-presidente, com tranquilidade, declarou na última quinta-feira em Brasília:

Leia também:  Jaques Wagner defende reforma geracional no PT e mais independência de Lula

“Eu só queria que vocês não ficassem preocupados com esses problemas porque digo sempre: ninguém, podem ter certeza, ninguém precisa ficar com pena. Se tem uma coisa que aprendi na vida é enfrentar adversidades. Podem ter certeza. Se o objetivo é truncar qualquer perspectiva de futuro, então vão ser três anos de muita pancadaria. Três anos. E podem ficar certos: eu vou sobreviver. Não sei se eles sobreviverão com a mesma credibilidade que eles acham que tem. Mas eu vou sobreviver.”

ÍNTEGRA DA TROCA DE E-MAIL COM THIAGO BRONZATTO, FUNCIONÁRIO DA REVISTA ÉPOCA

Thiago Bronzatto – Redação Época Brasília – Editora Globo [email protected]
30 de outubro de 2015, 11:25

Caros,

Tudo bem?

Estamos fazendo uma matéria para a próxima edição da revista ÉPOCA na qual mencionaremos o ex-presidente Lula. Vocês poderiam, por favor, me ajudar a esclarecer as dúvidas abaixo?

1-) No âmbito da operação Zelotes, foram identificados repasses de recursos da empresa L.I.L.S. para os filhos do ex-presidente e as suas respectivas empresas. Qual a razão dessas transferências?

2-) Qual a posição do ex-presidente Lula em relação à intimação da PF para ouvir o seu filho Luis Cláudio?

3-) No âmbito das investigações da Lava Jato e do MPF, há informações de que Lula tenha realizado movimentações financeiras no mercado segurador consideradas atípicas. O ex-presidente tem conhecimento disso? Qual a sua posição?

Estamos fechando hoje às 16h. Qualquer dúvida, estou nos contatos abaixo.

Aproveito este e-mail para reiterar o pedido de entrevista presencial com o ex-presidente Lula, enviado no dia 29 de junho deste ano, conforme sugerido pelo próprio Instituto Lula em nota publicada em seu site. Até agora, não tive nenhuma resposta sobre a minha demanda.

Abraço e obrigado,

Resposta da Ass. De Imprensa do Instituto Lula [email protected]
30 de outubro de 2015, 13:25

Caro Thiago,

É sobre o relatório do Coaf que a Veja já deu em agosto?

Leia também:  Leitoras, leitores e assinantes protestam contra a parcialidade do programa sabatina Folha/UOL

Att,

 

Thiago Bronzatto às 13:29

Caro,

Trata-se de matéria diferente, como você deve ter percebido em nossas perguntas.

Abraço,

Thiago

Ass. De Imprensa Instituto Lula às 13:54

Caro,

Que é outra matéria é óbvio. O tempo espaço impede que uma matéria da Época em outubro seja a mesma da Veja em agosto. Seria até plágio.

O documento base, o qual você não identifica, nem explica, como é habitual nos seus “outros lados”, parece o mesmo, pelas perguntas 1 e 3. Como não tenho certeza ser o mesmo, perguntei. E você não respondeu.

Sobre esse documento, há uma investigação em curso sobre o vazamento das informações nele, que estavam sob sigilo de justiça.

A Veja fez até um infográfico com ele na época, com perdão do trocadilho.

Tiago, a gente já respondeu ao seu pedido de entrevista faz tempo, você apenas falha em compreender isso e faz esse copiar-colar toda a sexta-feira. Não haverá entrevista para a Época, porque a revista é considerada um lixo, como foi publicamente dito. E pela existência de ações judiciais e a necessidade de correções factuais em matérias anteriores que a revista Época, e você especificamente, jamais fizeram.

Atenciosamente,

Thiago Bronzatto, às 14:02

Caro, eu gostaria apenas que você respondesse objetivamente as minhas questões. Posso considerar o seu e-mail como resposta oficial da assessoria de imprensa do Lula?

Abraço,

Thiago

Assessoria de Imprensa do Instituto Lula, às 14:19

Caro Thiago,

E eu gostaria apenas que você fizesse matérias de forma objetiva, imparcial, sem sensacionalismo e com correção factual. E também com  a devida checagem de informações, sem pegadinhas e realmente interessado em ouvir o outro lado. Mas como dizem os Rolling Stones, você não pode ter sempre o que você quer.

Todos os meus e-mails para você, assim como todas as suas mensagens para mim, podem se tornar públicos a qualquer momento que você quiser ou que nós quisermos, como já fizemos em outras ocasiões.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

15 comentários

  1. Eu quero essas proximas

    Eu quero essas proximas “perguntas das sexta feira” vazadas na internet imediatamente ao serem recebidas e ANTES de serem publicadas.

  2. Alguém acha que o Lula não

    Alguém acha que o Lula não vai sobreviver à pauleira que essa imprensa está e vai continuar dando nele? Nem é preciso começar a ficar preocupado, pois se não morreu de fome, carcara não comeu, ele vai tirar isso de letra.

  3. Ao Lula posso garantir: de

    Ao Lula posso garantir: de minha parte não terei(aliás, nunca tive) pena pelo que ele  passou, passa e passará por conta de uma imprensa engajada, partidarizada, mentirosa, safada, indigna e antiética que, a propósito, também não me ensejará nenhum sentimento de piedade se vier a soçobrar amanhã mesmo. Nem em termos empresariais e muito menos pelo desemprego a seus editores e repórteres. Talvez a suas digníssimas famílias, sim. 

    Lula é igual a aroeira do sertão: enverga, mas não quebra. Tanto é que subsiste há quase quarenta anos de perseguições políticas e pessoais. Do imaginável ao inimaginável se computam ataques que em nada feneceram sua trajetória vitoriosa. Um homem desse é merecedor de pena ou de admiração? 

    E quanto aos leitores desses panfletos? Podem ser dados vítimas dignas de piedade? Aos que simplesmente leem, sim. São vítimas de estelionato jornalístico. Quanto aos que acreditam, disseminam como verdade e ainda estufam o peito e as bochechas para referenciar “li na VEJA….ÉPOCA…..ISTO É”, esses não. Idiota não carece de pena, mas de tratamento psiquiátrico. 

  4. Ontem quando li a resposta do

    Ontem quando li a resposta do Instituto LULA lá no Viomundo comecei a pensar nessa loucura toda das capas de revista, da ausência de limites dessa gente toda da velha mídia e me veio um texto. Vou postar aqui.

    A velha mídia vive em uma bolha maniqueísta.

    Assusta a todo brasileiro ainda não enredado nesta bolha maniqueísta, onde o suposto “bem” (os aliados e teleguiados da velha mídia) se fecha para não ser contaminado pelo “mal”, representado aqui pelos petistas, simpatizantes do PT e do Governo Dilma e pelo personagem central do “mal”, o ex-presidente Lula.

    Eu vejo a existência de uma situação concreta de doença coletiva nos meios de comunicação da velha mídia (Rede Globo, Abril, Folha de São Paulo, Estadão, Istoé, Band, etc.).

    A quase totalidade das pessoas que trabalham na área de “informação” desses grupos de mídia está fora do padrão de comportamento que o “ser social” busca empreender no cotidiano de suas vidas, medindo atos, gestos e palavras.

    Não há mais nesses profissionais da velha mídia nenhuma condição de agir com racionalidade, ela está perdida. Eles se fecharam em um mundo paralelo – o da bolha maniqueísta, onde, o vale tudo se tornou o limite e se perdeu a noção das ações praticadas.

    Os seus objetivos (econômicos e sociais) estão acima de qualquer cordialidade e civilidade para com os de fora da bolha. O ser-humano fora da bolha é tratado como um não ser, ele não mais existe, é de pedra, é um boneco inflável, é um presidiário, não tem mais direitos e nem sentimentos, muito menos sofre e não possui relações familiares e sociais. Não tem reputação a ser preservada, não convive em sociedade.

    Se eu defendo ideias do grupo de amigos daqueles que representam o “mal” eu não posso abrir a boca, não posso me aproximar deles, pois, pode sobrar até para mim. Posso ter minha reputação destruída, minha vida vasculhada e ser tachado de defensor de ladrões.

    Vejam que todos que são próximos de Lula viraram alvos da doença da velha mídia, não vai sobrar um em pé, se for preciso para que alcancem seu objetivo maior: tirar o PT do Poder.

    Vivem nesse mundo paralelo, onde, a ausência de limites foi consentida pela sociedade como um todo, na aceitação do discurso da Liberdade de agir como bem entendem (sem regras externas), por ser considerada a velha mídia: Imprensa, e a Imprensa não pode ser censurada, porque estaríamos diante de um Regime ditatorial.

    Esse mundo paralelo e sem limites os fez e faz agir, continuadamente, sem nenhum freio e sem racionalidade. E a racionalidade foi sendo perdida na paranoia obsessiva de retirar o PT do Planalto Central.

    É totalmente insano e irracional o trabalho cotidiano dessa mídia. Cada dia mais. É uma bolha maniqueísta, onde, quem se fecha nela acredita num messianismo maior, crê possível um salvador da pátria, enxerga alguém como “o predestinado”, aquele que vai nos levar a um bem maior: tirar o Brasil do “mal” caminho, aquele que será “o Presidente sábio e competente” na recondução dos destinos do povo brasileiro ao seu estágio de crescimento e de recuperação de sua autoestima.

    Eu não vejo mais solução para esse estado doentio da velha mídia. Ela perdeu qualquer noção do que faz, ela gira em círculos e fala para si mesma e seus aliados e seus já teleguiados.

    É a autossatisfação de uma coletividade doente e que contamina parcelas inteiras da sociedade, aqueles que aceitam passivamente ouvir, ler, assistir o que essas mídias doentes publicam, falam ou tornam imagens em vídeo ou foto. E, na falta de discernimento, na busca de diferenciação pela classe social mais abastada que ocupam e ausência de reflexão acreditam, repetem e compartilham o que a velha mídia publica.

    Quando nos desumanizamos perdemos o equilíbrio, a capacidade de conviver com as diferenças, com as derrotas e com o contraditório. Nós queremos impor da maneira que der a nossa vontade, aqui a vontade da velha mídia é impor ao Brasil a sociedade do 1%.

    Lula representa, simbolicamente, uma sociedade outra: a da melhor distribuição de renda, da inclusão e ascensão social e do Brasil altivo perante o Mundo Civilizado e soberano. Do fim da Casa Grande & Senzala. Do fim da sociedade de castas.

    Este é combate travado:

    A sociedade do 1% X o desenvolvimentismo soberano e inclusivo brasileiro. 

    Os combatentes mais fortes da sociedade do 1% foram derrotados por 4 eleições seguidas e mesmo com quase todas as mídias do País em suas mãos. A cada derrota mais se deterioram em suas condutas, porque com atos civilizados não se conseguiu o intento de vencer o PT.

    Imaginemos, um pouco a cada dia de menos Ética, de menos Jornalismo, de mais mentiras, de mais ódio, de mais vocabulário chulo e violento e de mais perseguição aos vencedores petistas. Imaginaram?

    Um pouco a cada dia e no fim de uma quarta vitória petista só sobrou a ausência de limites e a irracionalidade. Estão desumanizados esses profissionais dessas mídias. Tornaram-se quase robôs, a agirem de forma mecânica e sem nenhuma condição de controlar os atos praticados.

    Não estaria na hora da gente, enquanto sociedade organizada (a parte lúcida dela) se juntar para dar um basta nesta loucura toda? Torna-se preciso encontrar o antídoto, a vacina para se voltar ao Estado de normalidade, onde o Direito é respeitado e o ser humano é tratado como humano.

    Existe a urgente necessidade de cortar o mal pela raiz.

    Existe a urgente necessidade de explodir a bolha maniqueísta que enredou velha mídia, judiciário e políticos aliados + os teleguiados dessa mídia: esse mundo paralelo, irracional e sem limites dos atos praticados.

    Ninguém aguenta mais.

    Queremos ter o direito de professar, defender e praticar a nossa Ideologia e de ter a liberdade de ir e vir por este Brasil, de ter a possibilidade de ser gente e de ser respeitado nos direitos individuais e na nossa dignidade e cidadania.

    E ver quem a gente colocou no Poder com a liberdade de pôr em prática seus programas de Governo.

    Onde vai desembocar esse macarthismo todo? Essa perseguição diária em milhares de manchetes negativas contra o PT, os petistas, os simpatizantes do PT e do Governo Dilma?

    As pessoas estão sendo processadas por essa mídia doente. Sendo presas por causa desse noticiário doentio e sem limites e sem provas e muitas vezes sem uma linha de verdade, só porque podem ter alguma ligação com o PT e os petistas e, assim, ajudar nessa doentia guerra de tirar o PT do Palácio do Planalto. E, a sociedade organizada? Ela vai ficar calada até quando, diante dessa barbaridade toda?

    Lula não tem nenhum processo contra ele e vive sendo tratado como bandido em capas e mais capas de revistas? O que é considerado limite para a nossa sociedade?

    A doença da velha mídia deve atrapalhar o cotidiano do Brasil, nosso desenvolvimento socioeconômico e as nossas relações sociais? É justo assim acontecer?

    São as perguntas que deixo. Façamos uma reflexão profunda do Brasil no último dia de outubro de 2015.

    Precisamos trilhar outra estrada. A doença da velha mídia não pode ser um vírus a atacar a sociedade como um todo, não é verdade?

  5. A època não é dos

    A època não é dos Marinhos???

    Propriedade cruzada? Não é proibido?

    Bandidos são donos da GLOBO

  6. Que os pequenos e médios

    Que os pequenos e médios empresários brasileiros que apoiam o grande capital, a chamada “grande imprensa” inclusive, não venham reclamar quando forem obrigados a fechar as portas pelo efeito negativista que essa imprensa está induzindo na classe média. Aliás que não reclame, depois de empobrecida, também a classe média trabalhadora, de diretores e gerentinhos até os chamados “piões”, nenhum dos que, mesmo não sendo proprietários empresários, com esses se alinham. Não apoiaram o desepero, a descreça, a raiva, o medo e o terror? Não apoiaram a pobreza generalizada – e não só de dinheiro?

     

    • o pais dos obcecados

      Concordo com que voce escreveu. Mas não se iluda,não tem jeito.

      São pessoas que naão conseguem relacionar causa e efeito. Nas cabeças ocas deles já tem um culpado qualquer que seja o desenrolar da situação. E uma coisa obcessiva.

      Na empresa que trabalho quase todos os dias tem 2 a 3 idiotas metendo opau no lula e pt. Agora me pergunta se criticam o geraldo, o aecio, fhc! o richa. Nunca. Never.

      Vai na feira, supermercado, oficina mecanica etc a mesma coisa.

  7. Direito de resposta

    O tal do Thiago Bronzatto já foi processado por Lula em Agosto, por matéria de Abril.

    É redundante dizer que isso não é jornalismo. Nesses panfletos Lula, PT, etc, já são culpados “a priori”. O que se percebe é o cinismo do “jornalista” é tentar ainda vender alguma imparcialidade no meio dessa fossa toda, como se adiantasse alguma coisa.

    A estratégia é publicar a capa, manipular a notícia (notícia?) e, se pintar um processo mais tarde, não tem problema. O estrago à imagem já foi feito.

    Quero, sinceramente, que a lei do Direito de Resposta seja colocada em prática. Quero ver a réplica proporcional ao agravo.

  8. A unica pessoa do PT que

    A unica pessoa do PT que soube se safar da imprensa foi o Sergio Gabrieli, se continuasse presidente da Petrobras jamais aconteceria o que aconteceu com a empresa , no resto essa turam do PT gosta de apanhar.

     

  9. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome