Para Folha, Venina, Costa e Duque foram punidos por quererem o bem da Petrobras

Jornal GGN – Segundo matéria publicada hoje na Folha, uma comissão interna da Petrobras teria punido Venina Velosa da Fonseca,  Paulo Barusco Filho, Glauco Legatti, Paulo Roberto Costa e Renato Duque, por terem denunciado o sobrepreço em uma das obras da Refinaria Abreu e Lima.

Com exceção de Venina – que ainda não foi indiciada – todos os demais funcionários mencionados estão no centro das operações de corrupção da Petrobras.

Venina foi a principal operadora da maioria das licitações da Abreu e Lima.

da Folha

Escândalo na Petrobras

Denunciante foi punida por obter desconto

Venina Velosa foi responsabilizada por comissão interna após levar estatal a economizar R$ 34,2 mi num contrato

Comissão alegou que contrato não poderia ter sido alterado e culpou Venina, Paulo Roberto Costa e Renato Duque

ESTELITA HASS CARAZZAI DE CURITIBA FLÁVIO FERREIRA ENVIADO A CURITIBA

A funcionária da Petrobras que alertou a atual diretoria da estatal sobre desvios foi responsabilizada, em apuração interna, por negociar descontos com uma empresa após a licitação de um contrato da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

A estatal conseguiu uma economia de R$ 34,2 milhões no contrato –porém o procedimento foi considerado “não usual e contrário aos padrões e normativas internas”, segundo a comissão de apuração que analisou o caso.

Venina Velosa da Fonseca, que era gerente da área de Abastecimento e conduziu a maioria das licitações na refinaria de Abreu e Lima, manifestou em e-mail sua preocupação com a construção da casa de força: a obra foi contratada por R$ 966 milhões, valor 272% acima do inicialmente previsto pela estatal.

“Os desvios [com relação ao orçamento inicial] são grandes e isso me preocupa muito”, disse Venina em um e-mail de setembro de 2009.

Ela era subordinada a Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento, hoje em prisão domiciliar e acusado de desvios na estatal.

Após o alerta, a Petrobras negociou com a vencedora da licitação, a Alusa Engenharia, e obteve descontos de R$ 34,2 milhões no contrato. A tratativa foi feita por Pedro Barusco Filho, também ex-gerente da Petrobras e hoje delator na Lava Jato, e Glauco Legatti, gerente de implementação da refinaria.

Para a comissão, o contrato não poderia ter sido modificado após sua assinatura. Além de Venina foram responsabilizados Barusco, Legatti, Paulo Roberto Costa e Renato Duque (então diretor de Serviços).

A comissão apontou que, dos R$ 34,2 milhões do desconto, só R$ 9,2 milhões foram efetivamente aplicados, “apesar de terem sido atendidas as condições necessárias à sua aplicação integral”.

Venina ainda foi responsabilizada por outras três irregularidades nas licitações da refinaria Abreu e Lima: a falta de comunicação sobre o desmembramento de uma licitação, a ausência de novos participantes em uma concorrência que foi relançada e a falta de parecer jurídico em quatro processos.

Em e-mails incluídos no relatório, Venina disse que passava por “um grande conflito de valores” por ser forçada a agir “contra as normas e o código de ética”. Ela afirma que “não conseguiu criatividade” para agir dessa forma: “Não consegui aceitar”.

A Petrobras informou em nota na semana passada que considera “relevantes” as irregularidades contra Venina, e questionou o comportamento da funcionária ao acusar a atual diretoria da estatal de saber das denúncias.

“A empregada guardou estranhamente por cerca de cinco anos o material e hoje possivelmente o traz a público pelo fato de ter sido responsabilizada.”

Na nota da semana passada, a estatal afirmou que “tomou todas as providências” para elucidar as suspeitas sobre a Abreu e Lima, e que o resultado da comissão foi enviado às autoridades “para as medidas pertinentes”.

Procurada nesta segunda pela Folha, a assessoria da Petrobras afirmou que a companhia petrolífera não iria se manifestar sobre o pedido de desconto feito por Venina e o conteúdo do relatório.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

25 comentários

  1. Hoje a CBN está reproduzindo

    Hoje a CBN está reproduzindo o chato do Sardemberg sobre a queda das ações da Petrobrás. Ele diz que o que o Governo teria que fazer, mas não faz, seria apresentar um balanço pra, ao final, revelar qual a situação verdadeira da Empresa. E conclui: sabemos que a Petobrás, até outro dia valendo uma coisa, hoje vale muito menos, e tende a cair gradativamente.

    Essa turma do PIG quer mesmo ver a Petrobrás vendida a qualquer preço. 

  2. Contiuo sem entender por que

    Contiuo sem entender por que o TCU não analisou as Prestações de Contas da Petrobrás, e por que não viu, ao longo dos anos, ou décadas, esses desvios de dinheiro.

    • “O que interessa é a

      “O que interessa é a execração do PT.”

      Verdade, Assis. E na esteira do almejado “regime change” vem o tesouro: a Petrobras, o pré-sal e a tecnologia de prospecção em águas profundas.

  3. Esta é a turma que grita:

    Esta é a turma que grita: PEGA LADRÃO, enquanto ainda esta roubando ou depois de roubar.

    Deveriam pedir a quebra de sigilo da Venina e investigar mais profundamente, vai aparecer muita coisa….

  4. Esta é a turma que grita:

    Esta é a turma que grita: PEGA LADRÃO, enquanto ainda esta roubando ou depois de roubar.

    Deveriam pedir a quebra de sigilo da Venina e investigar mais profundamente, vai aparecer muita coisa….

  5. Arre!

    Brasil, republiqueta de criminosos delatores arrependidos, uma delatocracia, coisa nova, mas promovida pelo judiciário “protagonista” entusiasticamente.

    Brasil, republiqueta delatocrata.

    Republiqueta na qual canalhas ladrões têm a proteção da judiciário, desde que aceitem a chantagem que lhes é imposta – acusar politicamente, ou ficar preso – e façam acusações políticas de interesse político-judicial.

    Republiqueta onde interesses políticos menores desrespeitam interesses nacionais, como a posse nacional do pré-sal e a continuidade, ao menos, da gestão nacional da Petrobras (pois a Petrobras já foi privatizada em 50% ou mais pela malfadada e irresponsável ação de Fernando Henrique Cardoso, o maior traidor do Brasil da história, o Calabar piorado do nosso tempo).

    Republiqueta em que ministro de sua mais alta corte mente descaradamente declarando ter mantido conversa com ex-presidente da república, declaração que depois se constatou ser mera canalhice política, e tudo ficou por isto mesmo. Um mentiroso contumaz, um mitomaníaco desenfreado que está a merecer investigação psicológica.

    Pobre do Povão submetido a esta elite podre, canalha e safada.

  6. os bandidos aprontam e de

    os bandidos aprontam e de repente viram heróis

    ao inventarem qualquer coisa que atenda aos interesses dos

    execradores que pretendem obviamente a privatização da empresa.

  7. Acho que vou simplificar minha vida:

    – se FSP, globo ou veja falam bem de alguém, vou considerar a principio este alguém como bandido ou assimilado,

    – se FSP, globo ou veja falam mal de alguém, vou considerar a principio este alguém como uma pessoa legal, digna de interesse.

    Assim fica muito mais simples e prático, ficando bem próximo da verdade factual.

  8. Costa, Barusco, Venina são

    Costa, Barusco, Venina são honestos e  inocentes. Agora incluir o Renato Duque, “um corrupto indicado pelo José Dirceu e que operava para o PT” no meio dessas pessoas de bem só pode ser engano de jornalistas imparciais.

  9. Desde quando se investiga mal feitos no Brasil?

    Se há investigação é porque o governo criou os instrumentos de averiguação, no governo do PT  se investiga e se manda apurar ao contrário dos governos anteriores onde a corrupção era engavetada sistemáticamente, onde o Procurador Geral da República foi uma figura anedótica  e conivente sendo que essa  pratica nefasta ao país se mantém em todos os governos estaduais do PSDB, onde não se permite qualquer  investigação. Todas as figuras citadas roubaram durante anos nos govenos anteririores  junto com suas famílias, ao serem descobertos se tornaram “delatores” e agora basta transferir a culpa ao governo para se tornarem heróis midiáticos e ainda ocultarem milhões em paraiso fiscal e concluiu com os ses “chefes”.

  10. Delatocracia

    Moro (e outros), mais a PF e MPs estão instaurando a delatocracia no Brasil juntamente com todos os seus penduricalhos nocivos: chantagem contra criminoso e contra os que ele acusa, premiação do delator (o novo herói), vazamentos anônimos seletivos com intenção política, proeminência de imprensa venal mancomunada com vazadores e delatores, erosão institucional para instauração da anarquia, das águas turvas em que espertalhões, mais uma vez, pescarão prejudicando a maioria. Eis que estamos todos pautados por delatores-heróis considerados mais críveis do que a presidente de uma das mais importantes empresas do mundo, senhora de reputação ilibada. Mas não só ela, mais confiáveis do que um ex-presidente da república respeitado no mundo inteiro. Não há limite para a empulhação.

    Põem abaixo as instituições republicanas, o Executivo, o Legislativo. Querem pôr no lugar deles um Judiciário aparelhado e a Imprensa venal, assentados estes nas palavras de ordem de delatores, neo-ocupantes do vértice da pirâmide de poder destes novos e tristes tempos.

    Essa cambada de traidores do Brasil, ladrões e apuradores dos crimes desses canalhas, apuradores que agem de forma carnavalesca e com propósitos políticos menores, duas faces igualmente deletérias dessa vergonhosa moeda, fazem mal ao Brasil.

  11. “Ladrão que acusa PT tem cem

    “Ladrão que acusa PT tem cem anos de perdão”.

    Está numa placa em todas as redações da grande imprensa brasileira, seu Nassif. E voce ainda se espantando com o pig sendo pig 

  12. Sal de frutas …

    É de embrulhar o estômago, mas não surpreende.  Para desvalorizar a Petrobras, torná-la vendável, divisível, fraca, vale tudo.  Os oportunistas de plantão se apressam em buscar refugio e sabem onde podem encontrá-lo; basta uma queixa aqui, uma delaçãozinha ali, um diz que diz, e tudo vira “domínio do fato”.  É de se lamentar que tenhamos, como sociedade, aprendido tão pouco e perdido a oportunidade de, na adversidade, elevarmos nosso discernimento e senso crítico.  As manchetes e capas de revistas nas bancas é que constroem as narrativas cotidianas. Avançamos muito pouco e estamos pagando o preço do desconhecimento de nossa história e do valor real da cidadania.  Infelizmente, o prognóstico é péssimo. Estamos avançando rapidamente para um ponto de inflexão, e não sinto cheiro de rosas no ar… Ultimamente, o odor reinante tem sido o de enxofre.  Há muita densidade nesta conjuntura, muito peso, e isto atrai o que há de pior.

  13. A Lei das Licitações dispõe

    A Lei das Licitações dispõe que proposta de preço muito acima ou muito abaixo da Planilha Orçamentária deve ser declarada inexequivel  e, portanto, desqualificada. Embora os processos licitatórios da PETROBRAS não sejam regidos pela Lei das Licitações,  podem e devem aplicar os princípios desta lei. 

    Como Vanina comandava as licitações da refinaria Abreu e Lima, por que ela não desclassificou o licitante por sobrepreço?  Diante dessa falha, é de se concluir que o abatimento do preço que a Vanina alega haver conseguido não passou de uma manobra para “tirar o dela da reta” e “levar algum por fora”, dando aparência do seu “zelo” com o dinheiro da petroleira.

    Tudo combinadin, combinadin. Sabidinha essa moça. 

    • sabe porque?

      Embora os processos licitatórios da PETROBRAS não sejam regidos pela Lei das Licitações,  podem e devem aplicar os princípios desta lei.

      Sabe porque a Petrobras está dispensada da lei de licitações?

      porque  o tal do FHC criou essa regra, na época em que queria mudar o nome para Petrobrax e vender ela.

       

      • Meu caro….

        …apesar de todas as asnices do FGagá, vos digo, não dá pra comprar arvore de natal molhada do mesmo jeito que a prefeitura de Coxipó da Ponte compra merenda…

         

  14. Ora, neunhuma novidade. A

    Ora, neunhuma novidade. A folha oferecia seus carros para a ditadura matar jovens só porque pensavam diferente desse esgoto e de seu patrão (golpistas militares), então, tratar bandido como redentor, é especialidade desse esgoto paulista.

  15. A venenosa Venina…

    Um bom observador que examinar os e-mails dessa senhora, por certo vislumbrará uma intimidade suspeita e venenosa entre ela e seus colegas à época. Mais uma cobra no pedaço!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome