Quem está por trás da chegada da CNN ao Brasil?

A operação do Brasil vai ocorrer por meio de um licenciamento da marca / Divulgação

A operação do Brasil vai ocorrer por meio de um licenciamento da marca - Créditos: Divulgação

do Brasil de Fato

Quem está por trás da chegada da CNN ao Brasil?

Sobrinho do bispo Edir Macedo, dono da Record, e empresário mineiro estão liderando projeto para licenciar marca de TV

Rute Pina

A chegada do canal de televisão CNN ao Brasil foi divulgada na última segunda-feira (14). Sobrinho do bispo Edir Macedo, o jornalista Douglas Tavolaro, e o segundo empresário que mais investiu nas últimas eleições, Rubens Menin, encabeçam o projeto.

O canal estadunidense, no entanto, não vai operar no Brasil. A negociação para trazer a marca CNN para o país ocorreu por meio de um licenciamento com a Turner International, responsável pelas operações da CNN fora dos EUA.

Douglas Tavolaro: o CEO sobrinho de Edir Macedo

O CEO da CNN Brasil será o jornalista Douglas Tavolaro, que foi vice-presidente da TV Record por 14 anos. Ele é coautor da biografia de Edir Macedo — seu tio, líder da Igreja Universal do Reino de Deus e dono da emissora.

A Record, segundo canal de televisão mais assistido no país, alinhou-se editorialmente ao novo governo e foi a escolhida por Jair Bolsonaro (PSL) para a primeira entrevista exclusiva após a divulgação do resultado das eleições.

Foto: Reprodução

Em outubro, durante o pleito presidencial, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) denunciou a pressão e assédio moral da direção da emissora para que o noticiário beneficiasse Bolsonaro em detrimento do candidato Fernando Haddad (PT). Tavolaro estava na vice-presidência do setor de jornalismo no período.

Leia também:  Crowdfunding para o Manchetômetro continuar seu trabalho de análise de mídia

Paulo Zocchi, presidente do SJSP, afirma que houve “manipulação aberta” do noticiário para favorecer o então candidato do PSL, poucos dias após Edir Macedo anunciar apoio público a Bolsonaro.

“Órgãos de comunicação eventualmente podem ter posição política, editorialmente falando. Na nossa opinião, nada mais claro e razoável que tomem mesmo porque, assim, a posição do órgão fica explícita”, defende Zocchi. “Mas o fato é que a Record passou a adotar um posicionamento em que o noticiário passou a ter um viés consagrado a apoiar Bolsonaro e criticar os demais candidatos.”

“Na home do Portal R7, nesse período, tinha um padrão que eram quatro matérias de destaque: duas favoráveis ao Bolsonaro e duas críticas ao Haddad. Esse era o padrão”, lembra o sindicalista.

Segundo Zocchi, que apurou as denúncias pelo sindicato, a orientação vinha das chefias da empresa. “Isso foi uma posição, eu entendo, feita diretamente pelos donos da empresa, mas evidentemente o Douglas [Tavolaro] tinha responsabilidade nisso, na medida em que ele era o diretor editorial”, pontua.

Como presidente do sindicato, Zocchi comemora a contratação de novos profissionais pela CNN Brasil em um momento crítico para o mercado. Estima-se que 400 jornalistas integrem a equipe do canal. “A gente espera que todos sejam contratados regularmente e que eles sigam a lei trabalhista. E, pelo sindicato, vamos representar as pessoas e defender direitos.”

Além de escrever a biografia de Edir Macedo, Tavolaro também assina a produção executiva do filme Os Dez Mandamentos, versão cinematográfica da novela produzida pela TV Record. Em abril de 2016, o longa-metragem se tornou o filme nacional com mais ingressos vendidos desde 1970, quando a Embrafilme começou a medir a bilheteria do cinema nacional. Mas muitas sessões aconteceram com salas vazias, fato atribuído às vendas coletivas para igrejas.

Leia também:  Governo Bolsonaro está na lista dos Predadores da Imprensa do mundo, pelo RSF

No meio jornalístico, a saída de Tavolaro para a CNN Brasil foi recebida com surpresa, já que ele era cotado para assumir a presidência da Record.

Rubens Menin: o conselheiro investidor

O anúncio da chegada da CNN Brasil foi feito pelo empresário Rubens Menin pelo Twitter. Ele fará parte do Conselho Administrativo e será investidor do canal.

Menin está à frente da MRV Engenharia, que patrocinou o filme Nada a Perder, biografia de Edir Macedo baseado no livro de Tavolaro.

Além de financiar filmes, o líder da construtora mineira MRV Engenharia foi o sexto empresário que mais injetou dinheiro em candidaturas nas eleições 2018. A construtora investiu mais de R$ 2,6 milhões na campanha de 23 candidatos que concorriam aos poderes legislativo e executivo. Os dois candidatos que mais receberam doações foram Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) e Bruno Araújo (PSDB-PE). Ribeiro foi eleito como deputado federal.

Foto: Divulgação/MRV Engenharia

Sócios e familiares de Menin também doaram para campanhas políticas nas últimas eleições. A sua filha, Maria Fernandes Menin, doou R$ 300 mil para o ex-governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), que se candidatou ao cargo de senador, mas não foi eleito.

Trabalho escravo

Menin foi atuante em tentativas do meio empresarial para barrar a chamada “lista suja” do trabalho escravo. A MRV Engenharia foi flagrada cinco vezes, entre 2011 e 2014, por explorar mão de obra escrava. Segundo a Repórter Brasil, foram 203 trabalhadores resgatados em quatro anos em construções ligadas à empresa.

Leia também:  Boletim do Jornal Nacional de 18 de março, por Eliara Santana

No final de 2014, a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) conseguiu suspender no Supremo Tribunal Federal (STF) a publicação da lista. Menin era o presidente da entidade, na época.

Além da MRV, a família Menin controla o Banco Inter e a Log Commercial Properties.

O que é a CNN

A Cable News Network (CNN) é um canal de televisão criado em 1980 que tem sede em Atlanta, nos EUA. É conhecido por sua cobertura de notícias breaking news ou seja, factual e 24 horas.

Nos EUA, a CNN tem feito uma cobertura crítica ao governo do republicano Donald Trump.

A Turner International é dona da marca para operações fora do país. Ela atua no Brasil e é afiliada da AT&T, que, por sua vez, comanda a SKY no Brasil, o que pode ser um entrave, já que a legislação brasileira não permite que transmissores também tenham canal a cabo.

Aqui, a Turner era responsável pelo canal Esporte Interativo que, em 2018, foi extinto e cerca de 250 profissionais foram demitidos.

Edição: Pedro Ribeiro Nogueira

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

10 comentários

  1. Bla bla bla …….
    Da CNN só
    Bla bla bla …….

    Da CNN só vai levar o nome………espanta como esse pessoal não valoriza a própria marca ……..

  2. Mantenham as expectativas

    A CNN Americana (nao confundir com a CNN International, que eh transmitida no Brasil via TV a cabo) oferece um jornalismo de baixa qualidade, superficial, emburrecido. Nao muito diferente do “padrao Globo” que impera no Brasil. Eh curiosa (e gritante) a diferenca de qualidade entre a transmissao para o publico domestico (CNN America e inernacional (CNN International) – deve ser reflexo da concorrencia com o jornalismo europeu da BBC (que nao tem alcance algum nos EUA)   

  3. Pitaco besta

    Engana-se quem acredita que a mídia seja uma atividade local.

    A mídia local de qualquer região do mundo, hoje, é apenas um tentáculo do grande polvo que é a comunicação universal centralizada, onde a mesma notícia repercute no mundo inteiro com a velocidade e a versão que interessa aos seus emissores.

    A CNN vem ao país como medida preventiva para o caso de num rompante de nacionalismo algum militar resolva promover uma censura inconveniente aos ” interesses maiores da informação “

  4. Globo is ending…

    O ódio cego e a guerra sem quartel contra Lula e o PT está produzindo efeitos colaterais interessantes..rs.

    Primeiro a veja, agora a globo.

    Mesmo sob os escombros da destruição do país, os derrotados estão tendo motivos para sorrir!

  5. Mais um…

    … canal para não se ver. Além da Globo, Record, Band, SBT, Globo News, Band News, Record News etc etc etc. Como Raul Seixas, todos sabemos mentir sozinhos…

  6. Eu fico impressionado com o portal MSN.COM

    Não sei quem é o responsável brasileiro pelo portal aqui no Brasil.

     

    Se você quer conhecer quem é quem da mídia da extrema-direita, e tudo que é canal

    que apoiou e apoia esse golpe político. Veja todas as ligações do canal MSN.COM.

     

  7. Ficar milionario através do trabalho escravo…

    A vinda da logo CNN com sede nos Estados Unidos deve servir a multiplos interesses, um deles deve ser concorrência à Globo News. Alias, o grupo Globo não deve estar em muito boa situação. Que ironia….  A extrema-direita, se quiser, poderar estrangular economicamente a outrora toda poderosa Rede Globo.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome