Aécio Neves, o general 5 estrelas da velha mídia, por Alexandre Tambelli

Por Alexandre Tambelli

Andei pensando, a partir da postagem,

MÍDIA LÁ E CÁ: Quando quem deveria gerar noticia vira noticia, há algo estranho no ar… – do Caetano Scannavino,   um pouco mais na velha mídia capitaneada pela Rede Globo e o fato de esconderem das manchetes a denúncia de recebimento de propina contra Aécio Neves feita pelo Youssef na CPI da Petrobrás. Fato noticiado mundo afora. O Youssef fala um A de alguém que tenha ligação com o Governo Federal e vira manchete no Brasil e Aécio não, por quê? Coloco aqui, também.

Na Guerra de trincheiras da velha mídia Aécio Neves é general 5 estrelas.

A grande discussão sobre os meios de comunicação hegemônicos no Brasil que temos de enfrentar e de forma realística é:

Como querer imparcialidade se a velha mídia brasileira (Rede Globo, Folha, Estadão, Veja, Band & Cia.) deixou de ser um canal de comunicação de notícias de interesse da coletividade para se tornar um instrumento puro e simples de oposição ao Brasil e aos interesses da população brasileira?

Não adianta, a mídia oligopólica brasileira vive, atualmente, apenas para:

1) Defender a Ideologia de um grupo específico de agentes econômicos poderosos e que estão em toda parte do Planeta, apesar de representarem os interesses de menos de 1% da população mundial;

2) Cooptar um  conjunto de políticos e agremiações políticas e um outro  conjunto, o de aliados no Judiciário, que aceitem o papel de defesa de seus interesses em troca de blindagem, tratamento cordial e positivo dos seus atos administrativos e apoio eleitoral no caso dos políticos. Dá-se apoio ao Político, ao partido político e ao membro do Judiciário que aceitar como idêntico os seus interesses econômicos e uma forma que deva coexistir na sociedade o dominante e os dominados.

Com domínio de mais de 80% dos meios de comunicação que levam informação sobre o Brasil e o Mundo aos brasileiros ela, a velha mídia, detém um Poder de formar a opinião pública brasileira inimaginável.

Acaba, pois, fornecendo aos brasileiros, a visão de mundo, que lhe interessa e a colocar acima do papel primordial de um meio de comunicação: a notícia de interesse coletivo, a defesa intransigente de sua Ideologia econômica. Ela coloca como saudável o que interessa ao 1% como interesse dos 100% dos brasileiros. E acabamos todos enredados numa Guerra ideológica sem fim.

Pró e contra a Ideologia da velha mídia. Pró e contra os aliados dela. E não mais se busca a notícia na velha mídia, quando se aprende o que ela faz hoje de forma exclusiva: propaganda ideológica. Perdeu-se a razão de assistir, ouvir, ler a velha mídia para milhões de brasileiros.

Afinal a velha mídia não faz mais Jornalismo.

Leia também:  PF faz buscas contra o "superadvogado de Bretas". Relembre o que o GGN já publicou sobre o caso

Ela não separa mais a Ideologia nem da Informação mais comezinha e nem da informação que a todos beneficia. Não separa mais o interesse particular da notícia. Não respeita mais sequer a pessoa, se esta for de outra Ideologia, mesmo sendo a pessoa a mais honesta pessoa do mundo. Tudo se restringe a olhar se uma pessoa está a lhe obedecer, a seguir seu manual de instrução (o da velha mídia), a ajuda-la a implementar os interesses econômicos que defende ou não.

A velha mídia não olha os atos das pessoas mais. Olha o que ela defende, qual a Ideologia que ela pratica. Se a pessoa faz o que estes meios de comunicação defendem/representam/tem interesse ela os deixará em paz, independente de ser desonesta e do grau de desonestidade da pessoa, aqui pode ser um Político, um membro do Judiciário ou um funcionário do setor administrativo de um Governo aliado.

Porém, o radicalismo é tão grande na velha mídia, que não há tréguas nem para um agrupamento de políticos/administradores que a sua política econômica aumenta juros, faculta lucros homéricos a bancos, coloca um Ministro da Economia totalmente ligado, de muitas formas, à Ideologia e aos interesses econômicos que a velha mídia defende. Por quê?

Porque a velha mídia só aceita a receita exata que ela possui de intervenção na sociedade: o Estado mínimo e a submissão dos governantes aos ditames do Capitalismo Financeiro Internacional sem tréguas. Tudo nela se tornou uma intransigência irrefreável.

Nela não há espaço para se pensar na existência de uma sociedade menos desigual e com equilíbrio dos lucros numa divisão mais igualitária dos rendimentos do trabalho e nem sequer de hegemonia do capitalismo industrial sobre o capitalismo financeiro.

A nossa velha mídia (metaforicamente) se tornou um conjunto diminuto de países com exército poderoso e com armamentos de ponta em Guerra contra muitos outros países com exército arcaico. Está de um lado da trincheira e faz qualquer coisa para derrotar seu inimigo, porque numa Guerra não há limites, há àqueles que se precisa destruir, porque são de outra cor a bandeira, a ideologia e o modelo de sociedade ideal.

Não adianta a gente ficar sonhando nem com o apreço e respeito da velha mídia, ao menos, pelo ser humano (telespectador) que se aceita capaz de lhe dar audiência.

Leia também:  Efeitos de Rede, Partidos e Ideologia, por Fernando Nogueira da Costa

Ocultar a denúncia do Youssef contra o Aécio Neves é parte integrante desta Guerra. Aécio Neves faz o que a velha mídia quer, e poupado será sempre. Aécio Neves aceita agir em prol dos interesses ideológicos e econômicos da velha mídia. Ele é um General 5 estrelas da velha mídia. E por isto, somente fora da velha mídia brasileira se pôde ver, em manchete, a notícia mais importante da semana.

Quando a velha mídia perdeu a capacidade de separar a defesa intransigente de uma Ideologia econômica da prática do Jornalismo a notícia ficou em segundo plano. O centro do Jornalismo se deslocou do coletivo para o particular.

No decorrer dos anos do PT no Governo Federal foi sendo preparado o terreno para a Guerra.

A intransigência, o Jornalismo parcial e a radicalização no trato da notícia favorável só aos aliados de Guerra e contrária/negativa a todos os do outro lado da trincheira se tornou a marca registrada da vela mídia.

Seus jornalistas, comentaristas e aliados adentraram em um estado de espírito doentio, que acomodou as pessoas do lado da trincheira dos meios de comunicação em uma loucura, talvez, inconsciente de só enxergar erros nos governos Lula e Dilma, porque estes dois governos estão do outro lado da trincheira.   

Aécio é o General 5 estrelas da trincheira da velha mídia. Dilma e Lula generais inimigos e numa paranoia mais abstrata eles seriam: generais vermelhos, revolucionários perigosos, comunistas infiltrados no Poder central e outras paranoias mais. Devem ser derrotados, são inimigos de Guerra ideológica.

Culminou que a sociedade brasileira foi contaminada por este vírus do Jornalismo dos erros, de trincheiras ideológicas, da intransigência contra quem não está defendendo 100% dos seus interesses e até da não notícia.

Hoje, estamos divididos. Aécio Neves representou (a) em 2014 e 2015 a redenção, a capitulação dos inimigos e a vitória da velha mídia; o PT, Lula e Dilma, os inimigos, a serem derrotados.

Hoje, as ruas representam inconscientemente a Guerra de trincheiras da velha mídia contra outras ideologias que não sejam 100% iguais a dela. As manifestações atuais da extrema-direita nasceram da intransigência da velha mídia, são resultados do não jornalismo ali praticado.

O ódio doentio contra os petistas ou defensores do Governo Dilma, contra LULA e as esquerdas, também, surgiram desta Guerra de trincheiras, da doentia paranoia de querer implementar à força e tornar hegemônico o modelo econômico que a velha mídia defende.

Qualquer Ética jornalística desapareceu, narrativas falseadas do Brasil surgiram aos montes, nenhuma lucidez se faz mais presente nestes meios de comunicação. É Guerra e as manchetes contra o inimigo são seus principais aliados, elas precisam estar 24 horas do dia em ação! Contra o inimigo não se admitem tréguas.

Leia também:  A que tipo de qualidade jornalística o Google Showcase se refere?, por Janara Nicoletti

Por isto um General 5 estrelas não pode ser manchete, certo? Daria munição ao inimigo, se perderia uma batalha importante, e recuo considerável na ocupação do território inimigo. Aécio Neves poderá ser rebaixado de patente, esquecido, sendo alçado Geraldo Alckmin ao posto de General 5 estrelas, mas, nunca será abatido pelas manchetes.

O brasileiro foi escolhendo o lado na Guerra de trincheiras, e participa de cada batalha: nas ruas, na Internet, no lazer, no trabalho, em casa, em qualquer lugar. E em clima pesado de comunicação/interação e atitudes, infelizmente.

O triste desta Guerra é que nunca saberemos o atual estágio de desenvolvimento do Brasil, por meio destes grupos de comunicação hegemônicos no Brasil.

Podemos dizer: o Brasil de agosto de 2015 está para ser descoberto, jornalisticamente, assim, como o Brasil de antes e depois do PT.

O Jornalismo da Guerra de trincheiras é prejudicial por demais ao nosso País.

Não adianta mais querer modificar o quadro de dentro do sistema velha mídia nem de seus aliados e seguidores, porque eles se enredaram em uma realidade paralela, a da bolha maniqueísta, que descrevi outro dia e pode ser lido sobre ela neste link:

A imprensa e a bolha maniqueísta

A velha mídia está em Guerra contra o Governo Federal. Não adianta mais cobrar sensatez de quem vive em Estado de Guerra. A sobrevivência desta mídia é incerta, provavelmente, durará mais alguns anos e a sua sobrevivência se dará mantendo esta batalha interminável de jogar todos contra todos, de colocar-se ao lado de uns contra o interesse da imensa maioria.

Uma bolha resistente se vê e se fortalecerá, porém, não vamos vê-la explodir, apenas encolher-se até o último sobrevivente segurar uma já gasta vela acesa numa caverna, talvez, algum Jornalista mais realista que o rei da Rede Globo.

Veremos a bolha até tornar-se imperceptível, até um último suspiro, quando, este último sobrevivente sentindo-se só vai assoprar a vela, sair da caverna e render-se, o último soldado da fronteira inimiga!

 

E a Guerra será dada por terminada. 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

13 comentários

  1. Veremos como este “general de

    Veremos como este “general de merda” vai se comportar quando os primeiros tiros derem início à Guerra Civil que ele está querendo começar.

     

    PS: Pessoalmente creio que Aécio Neves vai deixar carreiras de pó ao fugir, mas torço para ele ser metido num pau-de-arara com a pimentinha ligada no anus antes disto. 

  2. Advogado reitera ameaça de morte à Dilma

    Advogado que quer matar Dilma reitera ameaça em novo vídeo

            

    Um ex-candidato a deputado pelo PSDB do Distrito Federal chamado Matheus Sathler causou comoção ao dizer em vídeo publicado em seu perfil no Facebook no último dia 25 que Dilma terá “a cabeça arrancada no dia 7 de setembro caso não renuncie, fuja do país ou suicide” e que “Sangue vai rolar”.

    [video:https://youtu.be/IbGMh9eTxYQ align:center]

     

     

    Ato contínuo, o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, deputado Paulo Pimenta (PT-RS), apresentou, na segunda-feira (31), uma série de requerimentos à Polícia Federal, ao Ministério da Justiça, ao Ministério Público Federal e à Ordem dos Advogados (OAB) solicitando investigação das ameaças.

    Durante as eleições do ano passado, Sathler causou polêmica. A Comissão Nacional da Diversidade Sexual da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) entrou com três representações contra o candidato tucano por defender projeto de criação do kit macho, que visava “ensinar menino a gostar somente de menina”.

    Sathler não foi eleito. Já tinha passado da conta. A pressão social foi tanta que o próprio PSDB o chutou; pediu devolução de seu material de campanha.

    Agora, após a reação a um vídeo criminoso em que incita crime contra a vida da presidente da República, o jovem advogado de ultradireita aparece em novo vídeo desdenhando das providências tomadas pelo deputado Paulo Pimenta e das consequências de seu ato, demonstrando acreditar que PF, MPF, Ministério da Justiça, OAB etc. nada poderão contra si.

    [video:https://youtu.be/tePxXY5qo4k align:center]

    No novo vídeo, o “advogado” insulta pesadamente o deputado petista que o denunciou e, de forma cômica, afirma que o PT usa a “tática nazista” de “uebs”, provavelmente aludindo a método atribuído ao ministro da propaganda nazista, Joseph Goebbels, de repetir mentiras “mil vezes” no intento de que se transformassem em verdade.

    Confira a “Resposta ao Dep. Federal PTista” recém divulgada por Sathler em seu perfil no Facebook:

     

    O Blog conseguiu falar com um amigo de Sathler – que pediu para não ter o nome divulgado – e ele afirma que os grupos que se relacionam com o advogado acreditam que se provocarem violência nas ruas os militares serão obrigados a intervir.

    A fonte também informa que o grupo de Sathler pretende ir armado às manifestações de 7 de setembro e que contaria com apoio de setores das Forças Amadas que se uniriam à violência. Em seguida, tentariam “prender” a presidente da República.

     

    • Ivo!

      É para ficarmos assustados.

      A mídia acabou criando e por tirar da toca esses malucos todos com o seu anti-petismo radical. Tem muita gente doente por ai pronta para fazer alguma besteira maior.

      O Governo Federal, na figura do Ministro da Justiça não parece estar atento o suficiente para onde esses fatos podem nos levar. Quando em 15 de março o Ministro da Justiça vai à TV e considera democrática uma manifestação cheia de pessoas que pediam o retorno da Ditadura Militar ele deu espaço para esses radicalismos se multiplicarem.

      Hoje, até ele se tornou vítima da “Democracia” de 15 de março, penso eu.

      Um abraço,

      Alexandre!

  3. General?

    Menos, tá? Ele usa e é usado, um peão no tabuleiro. E assim será enquanto a “sociedade” durar. Agora, o PT não é coitadinho não, tem a responsabilidade por este estado de coisas já que está há mais de 12 anos no poder e deixou rolar, sem chorumelas! Enquanto a mídia tem os canais (concessão pública!!!), o governo tem a máquina, incluindo o MEC… Será preciso desenhar para explicar que a força de manipulação midiática é diretamente proporcional à falta de EDUCAÇÃO universal de qualidade ??

    • Chris!

      Chris!

      Com certeza o PT errou em não ter ao menos tentado aprovar uma Lei de Médios e de não ter buscado mídias novas na Internet, em revista semanal e jornais diários para serem âncoras para com a população, diálogo entre o Governo e a população. E, bem sabemos, que a inclusão social via consumo não é a mais produtiva. Educação é libertação, certo?

      Quanto ao Seandor Aécio Neves merece nossa atenção pela capacidade de receber 50 milhões de votos e a velha mídia o tem em alto preço pelo fato dos votos que teve. Por isto metaforicamente lhe considerei um General 5 estrelas da velha mídia.

      50 milhões de votos é 1/3 do eleitorado. 

      Valeu por comentar,

      Um abraço,

      Alexandre!

       

  4. A PARTE DO ESQUERDISTA

     Será que o brasileiro que acredita numa sociedade brasileira mais justa faz a sua parte ? Para mim,, a resposta é não. Porque uma boa parte desses brasileiros continua assinantes  deste meios de desinformação. Porque não darmos uma resposta através de uma campanha articulada de cancelamento de assinaturas. A parte mais sensível desses canalhas é o bolso. Tenho convicção que o resultado seria muito eficaz para a mudança desse quadro atual.

  5. Aecio não tem a minima importancia

    Eu veja as coisas de outro angulo. Aécio é o soldadinho que pode ser descartavel quando chegar a hora. O general de 5 estrelas á o proprio PIG. Com a campanhaanti-pt que se fez todos esses anos ter 50 milhoes de votos não é nenhuma supresa. Na minha empresa até a moça do café virou anti-pt, e val tentar explicar as coisas para ela. 

    • Jamais subestimaria alguém

      Jamais subestimaria alguém que obteve 50 milhões de votos sem sequer apresentar propostas concretas na campanha eleitoral, sem sequer ter apresentado e aprovado um Projeto no Senado Federal, somente agindo na cantilena de que é preciso Mudar e se valendo de um anti-petismo radical e do maniqueísmo midiático.

      Se a velha mídia quiser outro candidato ela vai investir nele, porém, sem queimar o cacife de 50 milhões de votos do Aécio. Ela se queimaria demais, junto com o Aécio. Um é umbilicalmente ligado ao outro. 

      Ele tem muita importância e simbólica neste processo de tentar tirar o PT do Governo Federal capitaneado pela velha mídia tendo a Rede Globo na dianteira. 

      Não se pode quebrar o espelho que reflete o Aécio, espelho que foi produzido pela velha mídia. Imagina a reação desses milhões de eleitores que se fundiram com as manchetes pró Aécio e de repente veem que ele não é a imagem que estava sendo refletida no espelho criado pela velha mídia. Pode quebrar a velha mídia mais rapidamente do que se imagina. 

      Não tem como fugir dessa armadilha. Pode se esconder ao máximo os fatos reais, a denúncia do Youssef. Abater o Aécio Neves pelas manchetes, impensado. Por isto, se houver a necessidade de outro candidato para 2018 a mudança será feita de forma gradual, sem espalhafato, sem as pessoas perceberem, penso eu.

      Aécio seria esquecido, substituído, até aposentado, jamais abatido pelas manchetes nem descartado de forma abrupta. É opinião minha.

      Valeu por comentar e opinar,

      Abraço,

      Alexandre!

  6. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome