Todo crime de doleira vira culpa de um único partido

De Observatório da Imprensa

A certeza da impunidade

Por Luciano Martins Costa

Trecho de uma reportagem publicada pelo Globo na edição de quinta-feira (1/5) esclarece como os operadores de crimes financeiros se sentem seguros e confortáveis em suas atividades. A personagem principal da história é a doleira Nelma Kodama, considerada responsável por uma das quatro maiores centrais de movimentação ilegal de moeda estrangeira no Brasil.

O texto relata que a doleira cansou de ver sua casa de câmbio, em Santo André, na região metropolitana de São Paulo, ser devassada pela polícia, e agora recebe seus clientes num imóvel dissimulado como restaurante chinês. Ali não existe a hipótese de se apreciar os rolinhos primavera, ou, como diz a repórter, “comer sukiyaki é bem difícil”: o que a casa oferece é câmbio de moedas. Segundo o Globo, seus clientes costumam entregar a ela grandes somas, em alguns casos volumes com mais de R$ 100 mil, e circulam em seu esquema pelo menos R$ 4 milhões por mês.

A doleira foi apanhada com 200 mil euros escondidos sob a roupa, durante a Operação Lava-Jato, que trouxe novamente às primeiras páginas o nome de Alberto Youssef, apontado como o articulador da principal quadrilha que se dedica à lavagem de dinheiro em contas no exterior.

A Polícia Federal afirma que, somente entre maio e novembro de 2013, ela remeteu ilegalmente para fora do país um total de US$ 5,2 milhões, usando 91 operações fictícias de importação, para as quais utilizou apenas uma de suas várias empresas de fachada. Foi apanhada em flagrante quando tentava embarcar para a Europa com os 200 mil euros porque, segundo a imprensa, detalhes sobre a Operação Lava-Jato haviam vazado dos inquéritos sigilosos.

Estado de S.Paulo e a Folha de S.Paulo noticiam, também na quinta-feira (1/5), que Alberto Youssef e Nelma Kodama planejavam fugir porque souberam que a investigação iria resultar na prisão dos dois. Gravações de conversas entre os doleiros revelam, segundo os jornais, que eles tinham um helicóptero preparado para retirá-los de cena.

Material de campanha

Deixemos de lado, por enquanto, o noticiário sobre o suposto vazamento de informações de um inquérito da Polícia Federal, porque não contém qualquer novidade: a longa carreira dos grandes lavadores de dinheiro, sob a mais límpida impunidade, só pode ser explicada pela certeza que eles sempre tiveram de que o esquema está resguardado pela omissão ou a cumplicidade de autoridades. Fiquemos, então, com o relato do Globo sobre o perfil da doleira Nelma Kodama, cuja fonte parece ser a Polícia Federal.

Espanta, nessa reportagem, como ela movimenta tanto dinheiro há tanto tempo, tendo sido investigada já em 2006, durante a CPI dos Bingos, e sendo considerada pela polícia como uma das maiores operadoras do câmbio ilegal no país. Gravações cujo conteúdo é citado pela repórter do jornal carioca mostram que a doleira trata sua situação com ironia: numa das conversas, ela diz que não possui bens em seu nome – o que tem de seu é apenas um chip de telefone celular.

No processo em que aparece como ré, na Justiça Federal do Paraná, busca-se o paradeiro de nada menos do que R$ 103 milhões, que passaram por oito empresas de fachada e seis contas bancárias controladas por ela em nove países. Trata-se, portanto, de um esquema amplo, que, como já foi revelado em outras operações policiais, envolve políticos de vários partidos, empresários, atletas de futebol, artistas, publicitários e muito mais.

O texto do Globo reforça a ideia de que a Operação Lava-Jato levanta apenas uma borda do amplo tapete sob o qual se esconde o dinheiro da corrupção, da sonegação, da evasão de lucros e provavelmente também do tráfico de drogas. No entanto, o que diz o título da reportagem que traça o perfil da acusada? Diz assim: “A doleira que teria trabalhado para o PT”.

Ou seja, usa-se como fonte um inquérito que já virou processo judicial, no qual se revela um amplo e diversificado esquema criminoso, e o jornal joga toda a suspeição num único partido.

Por que não dizer “a doleira que trabalhou para políticos e empresários”? Porque a imprensa não tem interesse em desvendar o grande esquema de lavagem de dinheiro, mas usar uma parcela das informações para apontar o dedo em uma direção específica. Afinal, é desse material jornalístico que se municiam os marqueteiros de campanha.

 

12 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

chanceLer01

- 2014-05-03 03:02:23

Mas, é somente "usar o

Mas, é somente "usar o controle remoto" ou procurar outro jornal nas bancas.

Se o PT não tomar cuidado a casa vai cair.

O Partido dos Trabalhadores é a única seleção que para uma decisão séria não entra com o melhor time.

E, para as eleiçoes o adversário (oposição) já conta com suas melhores peças: imprensa, Polícia federal, MP, judiciário (geral).

Vários erros estratégicos foram cometidos nos governos de LULA e DILMA.

Teremos oportunidade de ver se a disputa de uma eleição presidencial dentro do PT segue pela vias da vaidade de ser Presidente(a) ou se pauta pelos interesses maiores de uma população que demanda por avanços.

Se a coisa é personalistica, o partido arriscará na pior batalha de todos os tempos escalar um time já desgastado, sem entrar no mérito da atuação desse time enquanto esteve em campo, mas mesmo tendo logrado alguns êxitos, o adversário por seu folêgo inesgotável e falta de escrúpulos pela vitória, fê-lo cansado para o tempo seguinte (out/2014).

É preciso reconhecer as vitórias possíveis e humildemente ceder a vaga para o craque que a torcida clama, afinal, esse sente o faro de gol e sua vitória pode ser o facilitador de outros significantes triunfos.

aliancaliberal

- 2014-05-03 01:44:22

"é que convenceram o povo que

"é que convenceram o povo que o governo petista é corrupto." Pq é a realidade.

"Pesquisem: o povo de São Paulo já está e dará entendimento de que o racionamento e falta d´água é culpa da Dilma, porque neste País, infelizmente, com as matérias, sempre factóides e fraudes noticiosas, de nossa mídia indecente, tudo é culpa da Dilma."

Se o país de fato fosse uma federação você teria razão, mas como na prática é um Estado unico, a culpa é da Dilma sim, melhor da "união".

 

Motta Araujo

- 2014-05-03 01:17:57

Quem escreveu não tem a menor

Quem escreveu não tem a menor noção do assunto. Uma das quatro maiores doleiras do Brasil, remeteu US$5 milhões em seis meses? É doleiro de 3ª nivel,  varejo do varejo, doleiro de bairro.

alfredo machado

- 2014-05-02 22:39:58

Omissos

Demarchi,

Tudi em paz?

Comcordo integralmente com você.

Um abraço

junior50

- 2014-05-02 22:33:22

Errei

 Lembrei de outro caso do passado, mas mesmo assim é um belo volume - sem querer "palpitar" : volume para ser encontrado - pega-se o hamster vivo, enquanto passa um rinoceronte virtual.

Nira

- 2014-05-02 21:36:37

Só detalhe, mas 200.000 euros

Só detalhe, mas 200.000 euros são 400 notas de 500. Não é pouca coisa , mas bem menos que 100.000.

 

Demarchi

- 2014-05-02 21:35:32

E essas inserções/respostas precisam ser feitas ao final

ao final do intragável Jornal Nacional, porque as críticas deturpadas e manipuladas ao PT são feitas sempre nos últimos minutos do Jornal, para que a turma que assiste à novelinha possa ter sua lavagem cerebral diária.

Se o governo não se defender de imediato desses ataques desonestos, vai perder votos até de petistas que estão se decepcionando com toda essa passividade diante de tanto abuso dessa mídia inescrupulosa, disposta a tudo para que seu partido volte ao governo.

junior50

- 2014-05-02 21:28:32

A bike, a ponte e a motocicleta

  Independente da manipulação da midia, em sair acusando, sem provas, partidos politicos que ela considera como seus "inimigos", é rizivel, ridiculo, considerar entregas de R$ 100.000,00, em espécie, uma "grande soma" neste mercado terciário ( aprox. US$ 30.000 ), é "trocado", coisa de chinês e/ou coreano da 25 de março ou Bom Retiro, nem bicicleta é, tá mais para triciclo.

   Investigar "corretores cambiais heterodoxos", é dificil em qualquer lugar do mundo, "jogou a rede" só vem lambaris, ou otários com telhado de vidro, pois se a investigação for aprofundada, os coitados que investigam vão bater em paredes - vão ficar em Santo André, Bom Retiro ( Rua da Graça), Pari ( na Praça), Estação Bresser do Metro, Cavaleiro Basilio Jafet/ 25 de Março - Av. Ipiranga  - MAS, quando se aproximarem, da Berrini, Av. Paulista, Av. Faria Lima, vão TER que parar, é uma "arvore" que não dá para bater e cairem frutos, uma "ponte" a qual: PF, COAF, BC, SRF, não atravessam.

    Detalhe: Caso a D. Nelma, fosse esta "gangster de kimono", tão importante, tão esperta, não seria tão pueril de tentar sair do país, com 200.000 Euros, em espécie, sob suas roupas - nem dá, pelo "portentoso" minimo tamanho da japa, esconder 100.000 notas de 500 Euros, em toda a suas roupas, dá um "puta" de um volume ( cada nota tem 16,0 x 8,2 cms) x 100.000. - Só é crivel se fossem certificados ao portador, travellers de 10.000 Euros ( que são dificeis de conseguir - são numericamente registrados).

alexis

- 2014-05-02 21:19:40

Tudo no Estado do Paraná

É muito estranho que tudo o que envolve doleiro e grandes corrupções cai no Estado do Paraná.Nem petista consegue ficar na linha (até o Pizzolato é de lá, assim como o Vargas). O Dr Rosinha será que é o único petista de verdade no Paraná? Puseram alguma coisa na água por lá? Consequências do Banespa e as remessas de dólares para paraísos fiscais?

O PT deve abrir o olho com esse Estado

DUDE

- 2014-05-02 19:20:15

O PROBLEMA É QUE CONVENCERAM O POVO

Enquanto discutimos isto tudo, o problema é que convenceram o povo que o governo petista é corrupto. Dificilmente haverá retorno. Estou desanimado. Não olho pesquisa, converso e olho para os lados. Daqui debaixo dá para ver com clareza que a mídia conseguiu o intento.

E o pior é que a corrupção, seja em estados - mesmo oposicionistas - seja em municípios, é entendida como corrupção do governo, com aquela visão histórica, talvez lá do tempo das capitanias hereditárias, de que quem comanda é o rei, agora a presidenta.

É fato comprovado de que o povo brasileiro, tenho que admitir, é ignorante sobre as competências e autonomia dos municípiios e dos estados, de forma que tudo que é ruim desagua no colo do governo federal.

Pesquisem: o povo de São Paulo já está e dará entendimento de que o racionamento e falta d´água é culpa da Dilma, porque neste País, infelizmente, com as matérias, sempre factóides e fraudes noticiosas, de nossa mídia indecente, tudo é culpa da Dilma.

Então.... .

 

alfredo machado

- 2014-05-02 18:25:26

O de sempre, covardia

Nassif,

Mias uma vez - " Quem não sabe ou não tem capacidade para se defender à altura de ataques falsos, sempre será derrotado, pouco importando a razão dos fatos", aliás, a pesquisa eletoral que sai amanhã confirmará isto com enorme facilidade.

Ficar chorando pelos cantos não adianta de nada, mas o Observatório da Imprensa ainda não compreende este fenômeno. 2 ou 3 inserções de 1 minuto no horário do JN, em TODOS OS DIAS em que for alvo de ataque fake, esta é a receita que eu entendo como correta para o governo federal, PT, Petrobras, quem quer que seja atacado equivocadamente, mas alguém pode ter uma outra ainda melhor. 

Reação do PT eu já imagino, somente quando bola criar dentes, mas Petrobras e governo federal ???

 

CB

- 2014-05-02 17:59:23

Não custa dar uma olhada

Não custa dar uma olhada novamente em todo o procedimento em que tentaram envolver o nome do ex-ministro Humberto Costa com a máfia das sanguessugas. Posso estar confundindo nomes, mas não houve um caso em que os malfeitos inciados durante uma determinada gestão em governo anterior foram jogados no colo do ministro da saúde petista que despontava como forte candidato em seu estado? A farsa se repetiria, desta vez contra outro ministro da saúde petista forte candidato em seu estado. Não sei não, este negócio de justamente de ocupar o cargo em que certo político se notabilizou como o melhor ministro da saúde história do universo é meio insalúbre.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador