A voz das Piqueteiras: Greve de Metalúrgicos (RJ) – 1979, por Arkx

Para a classe dominante é preciso que os trabalhadores não tenham História. Cada luta deve sempre ser um novo começo, separada de todas as lutas anteriores.

A voz das Piqueteiras: Greve de Metalúrgicos (RJ) – 1979, por Arkx

numa comemoração dos 40 anos da greve dos metalúrgicos (RJ) de 1979, foi realizado no IFCS-UFRJ em 11/09/2019, evento com algumas das mulheres que participaram ativamente tanto da organização quanto da linha de frente daquele histórico movimento operário.

 Nas palavras de Elina Pessanha, do Arquivo de Memória Operária (RJ):

“Eu nunca estive numa mesa cercada só de mulheres, e de que mulheres! Uma mesa formada por atores que são geralmente atores invisíveis neste processo, que são as mulheres.”

para a classe dominante é preciso que os trabalhadores não tenham História. Cada luta deve sempre ser um novo começo, separada de todas as lutas anteriores.

assim a experiência coletiva se perde, as lições são esquecidas, os eventos não se constituem em processos.

a História se torna propriedade privada, cujos donos são também os donos de tudo o mais.

resgatar a própria memória e conquistar autonomia sobre sua própria História é tarefa decisiva para o êxito dos oprimidos em sua luta por emancipação.

 vídeo: A voz das Piqueteiras: Greve de Metalúrgicos (RJ) – 1979

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Em carta aos Congressos Estaduais Lula diz que “Brasil precisa muito do PT”