Ação da PM de Richa repercute na mídia internacional

Enviado por Paulo F.

do Deutsche Welle

Protesto em Curitiba repercute na mídia internacional

Enfrentamento entre professores e policiais descrito por prefeito como “guerra sem precedentes” vira notícia em jornais europeus. Publicações destacam violência policial e recorrência de greves de professores no Brasil.

O confronto entre professores em greve, servidores e policiais militares que deixou mais de 200 feridos em Curitiba foi tema da mídia internacional nesta quinta-feira (30/04).

“Policiais reprimem com cassetetes professores em protesto”, noticiou o jornal alemão Die Welt.“No Brasil, os professores de escolas públicas sempre voltam a protestar. O motivo são principalmente dificuldades financeiras e condições de trabalho precárias”, escreveu.

A confusão no Centro Cívico, em frente à Assembleia Legislativa do Paraná, na tarde desta quarta-feira, teve início quando os deputados estaduais começaram a sessão para votar um projeto de lei que altera a previdência social de servidores públicos. Em greve, os professores da rede estadual estavam acampados desde segunda-feira no local.

O espanhol El País destaca que a manifestação começou de maneira pacífica, mas que o caos teve início quando manifestantes tentaram entrar na Assembleia Legislativa. “Os agentes [da polícia militar] usaram balas de borracha, bombas de gás lacrimogêneo e água para dispersar os manifestantes, que lançavam pedras”, descreve.

O jornal também aponta que, segundo a versão oficial das autoridades paranaenses, se tratou de “enfrentamentos, agressões e atos de vandalismo provocados pelos manifestantes”. O governo estadual acusou o movimento Black Bloc de instigar o confronto com a polícia, escreve o jornal.

Leia também:  Famílias atingidas pela Barragem de Acauã (PB) conquistam terra para reassentamento após 18 anos de luta

O alemão Tageszeitungdestacou que o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, chamou as cenas vistas na capital paranaense de uma “guerra sem precedentes”. A versão eletrônica do jornal cita imagens de TV que mostraram “centenas de professores que protestavam fugindo enquanto granadas de efeito moral e bombas de gás lacrimogêneo explodiam no meio deles”.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

4 comentários

  1. E os coxinhas batendo panela

    E os coxinhas batendo panela cheia para PT. Seria cômico se não fosse trágico, é inexplicável a atitude dos paneleiros, pois, se eles estão bem, estão comendo, trabalhando, passeando, então protestar do quê????? Agora os professores não somente de Paraná, mas São Paulo também, onde os governos são do PSDB, tem todo motivo do mundo para protestar, pois, eles estão sendo muito prejudicados. Por isso, queria dizer aos paneleiros que reflitam melhor, que pensem em como está a suas vidas e pensem nas vidas desses professores, não sejam egoístas, sejam tolerantes e pensem no próximo. O egoísmo não leva à lugar nenhum.

    • Penso que muitos deles podem

      Penso que muitos deles podem até condenar em tese a violência contra professores, mas não conseguem associar isso a uma ação do PSDB.  NO máximo a uma ação isolada de um governador.

  2. Repercussção e terceirização

    2 pontos:

    1) quem lê lá fora a matéria pode pensar que se trata de uma situação federal e não de estados. Pouco detalhista a matéria.

    2) Até email de curso sobre como implementar terceirização sem risco de ònus já se tem:

    CURSO 01:

    Desafios e Oportunidades da NOVA LEI DA TERCERIZAÇÃO
    Projeto de Lei 4330/2004

      Overview: Como entender e se antecipar estrategicamente ao projeto de lei que foi aprovado pela Camara de Deputados do Congresso Nacional. Como alavancar resultados econômicos com a implantação de um Projeto de terceirização que não exponha a empresa em riscos financeiros e que esteja de acordo com o novo texto legal.

    O treinamento apresentará os principais conceitos, estratégias e limites legais da terceirização, detalhando como terceirizar de forma planejada seguindo os novos princípios legais.

    Técnicas avançadas de negociação com fornecedores serão apresentadas, como forma de favorecer um processo efetivo e eficaz de negociação dos contratos terceirizados.

    Palestrante: Edno Martins

    Profissional com 30 anos de experiência na área. Iniciou suas atividades no Sindicato dos Bancários de Marília (SP). Atuou como advogado da empresa multinacional Cargill Agrícola S.A por onze anos, sendo responsável pela coordenação da área trabalhista da empresa. Ocupou por onze anos o cargo de Gerente Jurídico Trabalhista e Relações Sindicais do Grupo Empresarial “S.A O ESTADO DE S. PAULO” (Jornal O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Rádio Eldorado, Oesp Listas , etc..). Ocupou também cargo de vice-presidente do sindicato patronal das empresas proprietárias de jornais e revistas de São Paulo. Presta consultoria nas áreas trabalhistas e de relações sindicais. Foi Gerente de Relações Sindicais da empresa multinacional de capital alemão ZF do Brasil Ltda. Realiza diversas palestras e treinamentos sobre os temas trabalhistas, sindicais e de negociação. Desenvolveu e aplicou em várias empresas pioneiras projeto de prevenção de demandas trabalhistas e de políticas de relações sindicais. Atualmente é consultor da CNI – Confederação Nacional das Indústrias para treinamentos em relações sindicais.

    Formação
    Programa de Desenvolvimento de Executivos – PDE – Fundação Dom Cabral – 1998
    Pós Graduação não concluída em Processo Civil pela PUC – São Paulo – 1990
    Graduação em Direito – 1986
    Programas de Gestão e Cursos no Exterior
    EUA – ExecutiveDevelopmentProgram – Media Management Center – NorthwesternUniversity – 2001
    EUROPA – Treinamento em Mission Técnica em Relaciones Sindicales em Espanha – 1999

    É o fim do mundo a capacidade de aproveitamento de oportunidades particulares.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome