Falta de moradia causa 6 ocupações no extremo sul de SP

Jornal GGN – O bairro do Grajaú, no extremo sul de São Paulo, contabiliza seis ocupações sem-teto, que juntas unem cerca de 500 pessoas. De acordo com a Rede de Comunidades do Extremo Sul, foram montados os seguintes acampamentos na região: Recanto da Vitória, Jardim da Luta, Jardim da União, Anchieta, Jardim Ideal e Moraes Prado.

“Neste momento, estamos protestando em nossa região contra as reintegrações de posse. Somos membros de algumas das ocupações que ocorreram no Grajaú. Não somos oportunistas, e nem pessoas que querem “furar as filas” fajutas da COHAB e o CDHU. Somos trabalhadoras e trabalhadores que precisam de moradia, e que cansaram de ficar acreditando em promessas vazias, que se estendem por décadas”, diz nota publicada pela Rede.

Os ativistas reivindicam que sejam suspensas as reintegrações de posse e cobram o engajamento da administração do prefeito Fernando Haddad “no sentido de garantir a construção de moradias dignas nos terrenos ocupados”.

Na última terça-feira (27), o grupo fez um protesto em frente à subprefeitura da Capela do Socorro, na zona sul da cidade. Em declaração à Rede Brasil Atual, os manifestantes afirmaram que após o protesto no centro, no último dia 19, o secretário adjunto de Relações Governamentais, José Pivato, disse às famílias que encaminharia uma reunião entre elas e a Sehab (Secretaria Municipal de Habitação) – o ato, porém, não ocorreu.

 

Com informações da Rede de Comunidades do Extremo Sul de SP e Rede Brasil Atual

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome