Mobilizações em curso, o 15 de maio vai ser dia de luta

Até agora, mais de 70 universidades confirmaram a adesão à greve e aos atos que ocorrerão em todas as capitais.

Jornal GGN – Professores, estudantes do ensino federal, estadual e municipal e trabalhadores de todo o país, se juntam em mobilização histórica em favor da educação e já em preparação para a greve geral de 14 de junho. Na pauta também a reforma da Previdência do governo Jair Bolsonaro, além dos cortes de investimentos na educação.

Aderiram à greve, além dos professores e estudantes, os trabalhadores das universidades e institutos federais também anunciam participação. As assembleias, até agora, aprovam a participação na Greve Nacional da Educação chamada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE) e pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (Contee).

Até agora, mais de 70 universidades confirmaram a adesão à greve e aos atos que ocorrerão em todas as capitais. Heleno Araújo, presidente da CNTE, afirmou que a ideia era envolver a educação básica, profissional, tecnologia e universitária do país, pois que todos serão impactados com os cortes de verbas e a proposta da reforma da Previdência.

“O anúncio de corte de recursos da educação colocou lenha na fogueira e ajudou a ampliar a adesão das universidades e instituições federais, com suas entidades nacionais chamando para a deliberação das assembleias das associações de docentes e movimento estudantil”, disse ele.

“É uma unidade muito importante para dialogar com a população e mostrar o quanto a educação pública e de qualidade, nos três níveis (federal, estadual e municipal), estão sendo atacadas de forma brutal pelo governo Bolsonaro”, completou.

A PEC da reforma da Previdência atinge diretamente os professores e professoras. Com ela, as mulheres precisarão trabalhar mais 10 anos e os homens mais 5 anos para alcançar a idade mínima de 60 anos para requerer a aposentadoria. Na proposta, a intenção de Bolsonaro é fixar em 60 anos a idade mínima para professores e professoras da rede pública e privada se aposentarem, e pretende unificar em 30 anos o tempo mínimo de contribuição para ambos os sexos.

No frigir dos ovos, mesmo trabalhando 30 anos, os professores e professoras receberiam somente 80% do salário-benefício. Para fazer jus ao valor integral do benefício (100%), eles teriam que contribuir por 40 anos.

UNIVERSIDADES QUE TERÃO MANIFESTAÇÃO/PARALISAÇÃO NO 15 DE MAIO

Veja a lista de universidades e categorias que já decidiram parar dia 15 e as que ainda vão realizar assembleias para aprovar a greve nacional da educação. Se sua universidade não está na lista ou já realizou assembleia e vai parar.

Acre

Universidade Federal do Acre

Alagoas

Universidade Federal de Alagoas

Amapá

Universidade Federal do Amapá

Amazonas

Universidade Federal do Amazonas

Universidade Federal Rural da Amazônia

Bahia

Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Universidade Federal da Bahia

Universidade Federal do Oeste da Bahia

Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira

Universidade Federal do Sul da Bahia

Universidade Estadual da Bahia

Universidade Estadual de Feira de Santana do Estado da Bahia

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Brasília

Universidade de Brasília

Ceará

Universidade Federal do Ceará

Universidade Federal do Cariri

Instituto Federal do Ceará

Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira

Espírito Santo

Universidade Federal do Espírito Santo

Goiás

Universidade Federal de Goiás

Maranhão

Universidade Federal do Maranhão

Mato Grosso

Universidade Federal do Mato Grosso

Mato Grosso do Sul

Universidade Federal do Mato Grosso do Sul

Universidade Federal da Grande Dourados

Minas Gerais

Universidade Federal de Ouro Preto

Universidade Federal de Juiz de Fora e IFMG

Universidade Federal de Lavras

Universidade Federal de Uberlândia

Universidade Federal de São João del Rei

Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais

Universidade Federal de Itajubá

Universidade Federal de Minas Gerais

Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais

Leia também:  As ratazanas no MEC, por Alexandre Filordi

Universidade Federal dos Vales de Jequitinhonha e Mucuri

Instituto Federal de Minas Gerais

Universidade Federal de Viçosa

Pará

Universidade Federal do Pará

Universidade Federal do Oeste do Pará

Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Instituto Federal do Pará

Paraíba

Universidade Federal de Campina Grande

Universidade Federal da Paraíba

Universidade Estadual da Paraíba

Paraná

Universidade Federal da Integração Latino-americana

Universidade do Paraná

Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Instituto Federal do Parná (IFPR)

Pernambuco

Universidade Federal de Pernambuco

Universidade Federal Rural de Pernambuco

Piauí

Universidade Federal do Piauí

Rio de Janeiro

Universidade Federal Fluminense

Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Rio Grande do Norte

Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Rio Grande do Sul

Universidade Federal de Santa Maria

Universidade Federal de Pelotas

Universidade Federal do Rio Grande

Universidade Federal da Fronteira Sul

Instituto Federal do Rio Grande do Sul

Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

Instituto Federal do Rio Grande do Sul

Universidade Federal do Pampa

Rondônia

Universidade Federal de Rondônia

Instituto Federal de Rondônia

Roraima

Universidade Federal de Roraima

Santa Catarina

Universidade do Estado de Santa Catarina

São Paulo

Universidade Federal de São Paulo

Universidade Federal do ABC

Universidade Federal de São Carlos

Universidade de São Paulo

Universidade de Campinas

Sergipe

Universidade Federal de Sergipe

Tocantins

Universidade Federal do Tocantins

Ainda realizarão assembleia:

Universidade Federal de Viçosa

Universidade Federal do Paraná (assembleia terça)

Universidade Estadual de Ponta Grossa

Universidade Estadual de Montes Claros

Fontes: Seções Sindicais do Andes-SN e Fasubra

 

Confira como será a mobilização no dia 15 em cada Estado:

Acre

Às 8h terá um ato público em frente ao Palácio Rio Branco. Trabalhadores e trabalhadoras da educação estão participando da Greve Geral.

Alagoas

A partir das 07h, em frente ao CEPA FarolGreve, terá ato Público unificado. Categoria vai parar as atividades.

Amazonas

Às 15h, na Praça do Congresso, os trabalhadores e as trabalhadoras da Educação farão ato público. Categoria também vai parar.

Amapá

Às 16 horas, os trabalhadores e as trabalhadoras da educação farão ato na Praça da Bandeira.

Bahia

Ato às 9 horas, no Campo Grande. As redes estadual e municipal de Salvador e do interior, universidades federais e estaduais, rede privada, técnicos das universidades, movimento estudantil vão parar suas atividades e depois vão para Campo Grande.

Às 8h na Praça 09 de novembro, o magistério municipal público de Vitória da Conquista estará presente e depois vai seguir em caminhada para a Câmara Municipal, onde haverá um debate sobre a reforma da Previdência.

Os servidores da educação no estado farão greve com assembleia geral e ato público.

Às 08h30 terá um ato unificado ao lado da Prefeitura Municipal com a participação de professores e professoras da rede pública de municipal de Camaçari, que estão de braços.

Algumas escolas terão aula com toda comunidade para debater a reforma da Previdência de Bolsonaro. Algumas entidades de trabalhadores ainda estão articulando mobilizações

Brasília

Às 10h haverá um ato unificado com os trabalhadores e as trabalhadoras de escolas públicas e professores do Distrito Federal no Museu Nacional.

Ceará

Às 8h, na Praça da Bandeira os servidores Públicos de Educação e de Cultura do Estado e os trabalhadores e as trabalhadoras da educação da rede estadual vão se concentrar e farão uma caminhada até a reitoria da Universidade Federal do Ceará (UFC), onde terá um grande ato unificado.

Espírito Santo

Às 8h30 terá um ato unitário com trabalhadores, alunos e professores na Praça do Papa, em Vitória. A rede estadual estará toda de greve.

Goiás

Leia também:  Coronavírus: Parlamentares se organizam para derrubar vetos de Bolsonaro

Às 15 horas os trabalhadores e as trabalhadoras da educação em Goiânia farão ato público na Praça Cívica.

Maranhão

Às 8h30,  ao lado da Praça da Biblia, na capital do Estado, haverá uma assembleia extraordinária dos profissionais do magistério na sede do Sindeducação, .

Às 15 horas, na Praça Deodoro, no centro de São Luiz, os trabalhadores em Educação Básica das Redes Públicas Estadual e Municipais do Estado do Maranhão farão greve e participar do ato unificado.

Os trabalhadores e as trabalhadoras em educação da rede pública municipal, da cidade de Timon, vão cruzar os braços e participar do ato público frente ao Instituto de Previdência dos Servidores Municipais. Outras categorias também farão parte da mobilização.

Mato Grosso

Às 14h, em Cuiabá, na Praça Alencastro, os profissionais da educação farão um ato público com a participação de Cuiabá e Várzea Grande. A categoria no interior vai realizar atos locais e outras atividades de mobilização, como reuniões, panfletagens e outros, envolvendo outros sindicatos e a sociedade para organizar a luta e barrar a Reforma da Previdência.

Mato Grosso do Sul

Às 10h os trabalhadores e as trabalhadoras em Educação no Estado, junto com as centria sindicais, vão parar e participar de um ato político em frente UFMS, na Avenida Costa e Silva.

Minas Gerais

Às 09h30 haverá ato público na Praça da Estação, além disso, atos locais nos municípios também acontecerão.

Às 14h haverá um debate sobre a reforma da previdência na UFMG.

Pará

08h na Praça da República, em Belém, haverá um ato público do ramo da educação. A categoria está em greve e terá mobilização da rede estadual e municipal em diversas cidades. Nos municípios: concentração em frente às prefeituras e secretarias municipais de educação. Também haverá manifestações nas cidades pólos e Unidades Regionais de Educação no interior do Estado. Em Belém, haverá ato público na Praça da República, às 8h.

Paraíba

Às 9h os trabalhadores em educação do Município de João Pessoa e  os da Educação do Estado da Paraíba vão parar suas atividades, se concentrar em frente ao Lyceu Paraibano e Às 14h vão para o ato público em frente à Assembleia Legislativa.

Paraná

Vários sindicatos do Estado aderiram às atividades em Curitiba neste 15 de maio.

Às 8h30 vai ter um ato na Praça Santos Andrade com caminhada a partir das 10h até o Centro Cívico, além de outras mobilizações em diversas cidades do estado. Em Londrina o ato unificado da educação será a partir das 9 no Calçadão.

Às 11h30 haverá ato em frente a prefeitura e às 12h30 e acontecerá uma reunião com a bancada da Educação na Assembleia Legislativa.

Os servidores municipais do Magistério do Paraná aderiram a greve e vão panfletar em Paranaguá e depois vão se somar no ato em Curitiba.

Pernambuco

Às 15 horas, os profissionais de Ensino Municipal da rede oficial do Recife e os trabalhadores e trabalhadoras em educação de Pernambuco e de Jaboatão dos Guararapes vão se concentrar no Ginásio Pernambucano e seguirão em caminhada até a Praça do Carmo, onde haverá um ato público com movimentos sociais. A categoria também fará atos em Caruaru e Petrolina.

Pela manhã, haverá um ato dos Professores do Cabo de Santo Agostinho e a tarde se juntarão ao ato no Recife.

Piauí

Às 08h os trabalhadores em educação básica pública do Estado com outras entidades da educação e Universidades vão parar suas atividades e vão participar do ato público unificado em frente ao INSS.

Rio Grande do Norte

Leia também:  Contestação de Aras coloca Lava-Jato em ponto crítico

Em Natal, às 15h, os trabalhadores em Educação Pública no Estado  junto com Universidade e Institutos Federais estarão nas ruas participando do Ato Unificado que, em frente ao Midway Mall. A maioria das regionais do Sinte/RN farão atos públicos nos municípios.

Rio de Janeiro

Às 15h, será realizado um ato unificado na Candelária. Atividades descentralizadas estão marcadas também para as primeiras horas do dia em todo o estado.

Rio Grande do Sul

13h será a concentração, no Instituto de Educação, para fazer uma caminhada passando desde o INSS, passando por Institutos Federais e, finalizará com ato público na Esquina Democrática.

14h, em Ijuí, os professores do município e do estado aula pública na praça central da cidade, com os seguintes temas: bloqueio de verbas para a educação; escola sem partido; militarização do ensino público; e reforma da previdência.

Às 13h os profissionais da educação de Canoas farão um ato unificado na Praça da Emancipação , em frente a prefeitura e vão em caminhada para a Praça do Avião.

18h terá ato unificado em Porto Alegre.

Em todo o Estado haverá atividades regionais, aulas públicas e atos públicos. Na capital serão feitas atividades durante todo dia, em três espaços diferentes. Ações com universidades, movimento estudantil, IFES, entidades municipais da educação também estão sendo articuladas. Os trabalhadores da educação no Rio Grande farão panfletagem na parte da manhã no centro da cidade, plenária sobre a reforma da Previdência, no auditório da Escola Juvenal Miller, e a noite vai ter uma passeata luminosa.

Rondônia

Às 09h00, na sede do SINTERO, em Porto Velho, haverá concentração de trabalhadores e trabalhadoras da Educação e depois seguirão em caminhada até a Praça das Três Caixas D’água. A paralisação está articulada com movimentos sociais, IFs e Universidade. Manifestações nas 11 Regionais.

Roraima

Às 15h ato público na Praça do Centro Cívico. Greve unificada com as Universidades e movimento estudantil e pela manhã mobilização nas escolas e nas universidades que não aderirem ao movimento.

Santa Catarina

15h, em Florianópolis, em frente a Catedral, haverá o ato da educação. Às 16h e 17h iniciará uma grande marcha pela cidade, finalizando com um ato no TICEN.

A partir das 14 horas, em São Miguel acontecerá um ato unificado. A concentração acontecerá na Praça Belarmino Annoni e em seguida os participantes seguirão em caminhada até a praça municipal Walnir Bottaro Daniel.

Em Joinville, o ato unificado será às 15h, na Praça da Bandeira.

Às 10 e às 16h, em Chapecó, terão 3 atividades: aulas públicas na Praça Coronel Bertaso.

Às 14h15, em Jaraguá do Sul, acontecerá o ao unificado ao lado do Museu da Paz. Às 18h terá um ato público no mesmo local.

A partir das 14h30, na cidade de Blumenau, acontecerá o ato unificado, na Praça do Teatro Carlos Gomes.

São Paulo

Às 14 horas vai ter ato público no Masp com os servidores da Educação e os trabalhadores e as trabalhadoras do Estado, que vão parar as atividades e seguir para o ato.

Sergipe

8h30, em frente a Câmara Municipal de Aracaju, o ato público reunirá profissionais do ensino da cidade ve será realizado um Ato Público em frente da Câmara Municipal para entregar aos vereadores um oficio a favor da aposentadoria.

Às 14h, o Ato Público unificado com outras categorias e movimentos sociais na Praça General Valadão.

Tocantins

Às 09h na Câmara Legislativa do Estado, em Palmas, o movimento grevista fará ato público.

Fonte: CNTE

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. Parabéns, caro Luiz Nassif, por seu patriotismo e,bpela a oportuna e instrutiva matéria, que informa, que instrui e que aponta aos estudantes e aos cidadãos brasileiros, unidos, com responsabilidade, independentes de credo, cor, de classes sociais, de ideologias, etc, pois agora, é hora de demonstração de amor e patriotismo, racionalidade, respeito e maturidade pelo Brasil, para com autoridade de cidadãos amparados no Parágrafo Unico do Artigo 1° da Constituição Federal que diz:”Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição” pois, num regime democrático, os parlamentares, governos e juízes estarão e devem está, a serviço do povo, da nação e do país, lembrando que, em assuntos de interesse geral, o povo, por ser o patrão, deverá pelo menos, ser consultado e dizer o que e como quer, antes de grandes decisões..
    Caros jovens e estudantes brasileiros, espelhem-se, na consciência política demonstrada pelos seus colegas do passado, na luta contra a Ditadura e pela defesa do Brasil e da liberdade, dos direitos das pessoas, das Diretas Já e da democracia, do estado de direto e pela felicidade e fraternidade da nação brasileira.
    Despertem, portanto para as ruas, para as praças, logradouros, auditórios, etc, pois esses, são os seus púlpitos pela defesa da Cidadania e da liberdade , pela defesa do Estado de Direito e Pela defesa da Democracia e do bem-estar comum, da soberania de nossa Pátria e agora, também, pela conscientização cidadã através da leitura básica do Preâmbulo, dos 07 primeiros Artigos mais, o Artigo 70 da Constituição Federal ( que trata da Fiscalização e Controle Externo e Interno, no país)..
    No ano quando se festeja o 70º aniversário da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas-UBES, que com muita honra, registramos aqui, os nossos parabéns, é com muita indignação, como cidadão brasileiro (conforme a CF?), que vemos mais uma vez, a nação brasileira definhar social, econômica, política, jurídica e administrativamente, prejudicando o povo.
    De vermos também, a nação brasileira nos últimos anos, assistir calada, humilhada e passiva, a todos os tipos de afronta moral e ética, protagonizados por atos de infidelidade ao povo, pelos seus representes e fiscais constitucionais, os parlamentares; pelos seus administradores e pelos seus juízes; bem como ao desrespeito corriqueiro à Constituição Federal e aos direitos das pessoas, grassarem.
    E, pior, tais desvios de condutas e crimes constitucionais, serem praticados pelos Poderes da República e suas instituições, cujos dirigentes, para quem foram outorgados o Poder popular através do voto do povo e/ou, nomeados nos termos da CF que, juraram defender e respeitar a Constituição Federal plenamente, para exatamente, impedirem isso, o caos jurídico, social, econômico e político etc, do Brasil.
    Foram investidos desse poder e autoridade popular, para servirem bem ao povo e à nação e também, para promoverem a paz social e, promoverem e fazerem justiça imparcial para todos, protegerem e defenderem o Patrimônio Público, a Defesa, a Segurança e a Soberania Nacionais e, o que vemos? O que temos? O que somos? Onde vamos chegar, sem protagonismo do povo?
    Também nos incomoda, à luz de todos esses acontecimentos, quando lembramos da grande contribuição dada pela juventude e pelos estudantes brasileiros, como mostram suas memórias de vida organizada, nos respectivos sites ( http://www.une.org.br/memoria/ ) e ( http://ubes.org.br/memoria/… ), à redemocratização do Brasil e, agora? Onde estão a juventude e os estudantes brasileiros que não opinam sobre os problemas brasileiros e suas soluções, sob sua ótica? Que não falam ou se manifestam unidos, de forma racional e responsável, sobre o que está acontecendo com as políticas Públicas do Brasil?
    Simplesmente ( https://www.brasil247.com/p… ), se acomodam e se omitem sem luta, pelo que sonham, achando mais fácil, diferente de seus colegas heroicos do passado.
    Assim, após todos lerem pelo menos, com atenção e, nivelar-se com o que dispõem o Preâmbulo, os 07 primeiros Artigos e o Artigo 70 da Constituição Federal, vão descobrir que, a CF foi Promulgada sob a Proteção de Deus e que, os Artigos 3º, 4º e 5º, principalmente, são essenciais para transformá-los em cidadãos preparados para darem explicações e cobrarem responsabilidades de quem de direito, não os estejam atendendo, como recomenda a CF.
    Eia, sem medo, cantem bem alto, o Refrão da sua canção que deve ser terminada, somente, por vocês:
    “São os estudantes a energia,
    que fará desta nação,
    A bomba que o mundo ouvirá,
    Num brado de libertação”.

    Abaixo, nos links a seguir, nossa contribuição ao começo da consciência cidadã de vocês e dos brasileiros de boa vontade que, devem explorá-lo de mente aberta, em sequência, desde o primeiro, mais antigo, até o ultimo, mais atual e com imparcialidade, já que consultamos dados históricos e não, partidários.
    ( https://www.tubinews.com/20… );
    Lembrem, direitos, liberdade, justiça e Fraternidade são conquistas que dependem de nosso protagonismo direto. O Profeta Isaías falando por Deus, nos diz:”Sereis libertos pelo direito e pela justiça ( Isaias 1,27 )
    Sebastião Farias
    Um brasileiro Nordestinamazônida

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome