O grande perigo está de volta, por Miguel do Rosário

de O Cafezinho

por Miguel do Rosário

O grande perigo está de volta

Algumas palavras sobre a manifestação ocorrida ontem em São Paulo e suas consequências. Antes, uma observação importante. Defendo manifestações democráticas. Não venham me chantagear com esse papo de “criminalizar” movimentos sociais.

Mas já aprendi uma coisa, de uns tempos para cá. Manifestações com presença de mascarados não são democráticas. Mascarados mancham indelevelmente qualquer manifestação, porque a gente sabe, antecipadamente, que apelarão para violências, e podem conter infiltrados cujo objetivo é justamente destruir ou desqualificar a manifestação.

Grandes armadilhas contra a nossa democracia estão sendo armadas. O movimento #naovaitercopa reúne inúmeros grupelhos de extrema-esquerda, mas conta com o apoio esquizofrênico de todos os grupos de extrema-direita, também interessados no caos e na derrubada do regime. Esses grupos financiam páginas na internet, memes e textos. Não, não é mais paranóia. Proliferam nas redes sociais um número alarmante de grupos e indivíduos que defendem um golpe de Estado, inclusive militar. Setores da direita, desesperados com a distância do poder, e farejando nova derrota este ano, perderam os escrúpulos democráticos que fingiam ter e estão demonstrando um perigoso descontrole emocional.

 

Falei em armadilhas porque é disso que se trata. Fazer a população se lançar voluntariamente no abismo, achando que está participando de uma revolução.

A maioria dos intelectuais brasileiros de esquerda pode ser facilmente manipulada por estratégias simples. Bota-se um punhado de jovens na rua pregando revolução, pedindo mais gastos em educação, reclamando da Globo, coisas simples e boas. Mas aí se acrescenta um elemento explosivo: algumas dezenas, ou centenas, de mascarados para assustar a polícia, quebrar bancos e incitar repressão.

Pronto. Temos o cenário perfeito. Alguns líderes de movimentos sociais, cansados de apanhar da polícia, rapidamente aderem aos protestos. Como ser contra?

Em pouco tempo, contudo, ninguém mais sabe porque está na rua, nem manifestantes nem policiais, repetindo-se a lógica irracional de uma guerra civil.

Sei que é difícil acreditar na imprensa hoje, mas todos os sites que eu li falavam de 2 manifestantes e cinco PMs feridos.

Isso é perigoso. As polícias militares têm imensas deficiências. Mas o culpado não é o policial, um trabalhador que ganha pouco e se arrisca muito. A partir do momento em que os manifestantes começarem a descontar sua testosterona em cima desses PMs, correremos enorme risco. O culpado pela violência policial é o sistema.

Nosso judiciário também tem culpa, por ser truculento e reacionário, evitando penas alternativas e prisão domiciliar inclusive para presidiários doentes que não oferecem nenhum perigo à sociedade. Por que a imprensa não fez violentos protestos quando descobriu que o Judiciário negava prisão domiciliar a um tetraplégico preso na Papuda por fumar maconha? Não protestou porque isso poderia beneficiar José Genoíno?

Por que os manifestantes só hostilizam as instituições democráticas e deixam o Judiciário e o Ministério Público em paz?

Entretanto, o mais surreal é que o movimento #naovaitercopa pede mais gastos em educação e saúde, mas o cancelamento da Copa provocaria um prejuízo enorme ao Estado, e portanto, forçaria cortes em educação e saúde.

Essa é a grande esquizofrenia coxinha, que se mistura ao marxismo enfumaçado de jovens universitários, que tem planos de saúde e estudam em universidades públicas.

Dinheiro para Saúde e Educação não cai do céu. É fruto dos impostos. A arrecadação fiscal per capita no Brasil ainda muito inferior a dos países desenvolvidos. Somos um país rico, mas um povo pobre. A única maneira de aumentar a arrecadação é aumentar a atividade econômica. E aí entra a importância da Copa. Se ela atrai turistas, se gera novos negócios, gerará também mais atividade econômica, que por sua vez gerará impostos, que poderão ser usados em Saúde e Educação.

A Copa é importante, portanto, para gerar mais gastos em Educação e Saúde.

Sobre os mascarados, já falei aqui. Sou contra a presença dele em manifestações. O Brasil deveria fazer uma legislação específica para coibir o uso de máscaras em manifestações, para proteção dos próprios manifestantes. A presença de mascarados facilita a infiltração de provocadores, que agem para destruir a própria manifestação.

Não podemos esquecer tão rápido a morte do repórter Santigo, até porque ainda não discutimos profundamente o que aconteceu. Um dos rapazes disse que o rojão era destinado à polícia. Esse é o grande perigo. Imagine se o rojão explodisse no rosto de um policial, ferindo-o. Seus colegas se descontrolariam emocionalmente e partiriam para cima dos manifestantes, e eis que ocorre uma morte de um manifestante, quiçá de um totalmente pacífico. Balas são traiçoeiras.

O que aconteceria? Haveria uma comoção nacional? O Brasil se ergueria em fúria? Contra o quê? Contra quem?

Pior, e se o rojão que feriu o policial tivesse sido disparado justamente com essa intenção?

Será possível que o Brasil tenha se tornado um país tão facilmente manipulável? Tão frágil? É tão fácil assim nos derrubar?

Pior que sim.

A nossa mídia é um caso perdido. Ela se vende a quem paga mais caro. E sabemos muito bem a quem ela presta continência em primeiro lugar. Esse é um problema importante em toda a América Latina. Suas mídias não são comprometidas, de fato, com a democracia, apesar de sempre usarem o vocabulário democrático para venderem suas teses. Foi assim em 1964. É assim hoje.

Qual a solução? A solução é lutar por uma reforma política e uma regulamentação democrática da mídia.

A nossa imprensa faz ataques ao Sarney, e a Henrique Alves, mas jamais informou ao Brasil de onde eles tiram seu poder eleitoral: suas famílias controlam as mídias regionais, sobretudo a distribuidora da Rede Globo.

A elite é muito esperta. Pode financiar, secretamente, manifestações lideradas por jovens de extrema esquerda que pregam o fim do capitalismo. O objetivo é fomentar o caos, constranger o governo e criar na população o desejo por uma liderança forte, austera, que reestabeleça a ordem.

Não é uma conspiração tão complicada assim, afinal. Nem moderna. Os romanos a praticavam há mais de mil anos. Fomentavam revoltas domésticas nos povos que desejavam dominar. Às vezes financiavam inclusive movimentos contra Roma, sempre com objetivo de dividir e conquistar.

Quem participa de manifestações que contam com a presença de mascarados, portanto, pode estar participando de um ataque à nossa democracia sem o saber. Afinal, como saber que não há, entre os mascarados, gente que defende o golpe militar ou mercenários pagos por organizações de extrema-direita?

O pior é que os setores mais perigosos da direita sabem que apenas a emergência de uma situação de caos poderia lhe dar esperanças de uma mudança no regime. O caos é criativo. Pode gerar mudanças também para melhor. É esta a melhor armadilha para a esquerda: uma isca. Ela vê a possibilidade de mudança e seus olhos brilham, e vai atrás, não vendo que caminha para o abismo.

Os que financiam essas iniciativas com certeza saberão minimizar os riscos de que esses protestos se voltem contra eles. Não à tôa, a mídia já tem feito, desde as jornadas de junho, um malicioso jogo duplo.

Primeiro, fingiu apoiar as manifestações, mesmo com a violência ultrapassando todos os limites do tolerável, a ponto de repórteres cobrirem os protestos do alto de helicópteros para não serem agredidos, seja por manifestantes, seja por policiais (principalmente, sabe-se lá porque). O que acho ridículo. Manifestações minimamente civilizadas jamais agridem jornalistas. Agora, a mídia finge ser contra os black blocs, mas lhes dão um espaço que jamais nenhum outro grupelho jamais teve. Suas mensagens são reproduzidas em seus portais imediatamente após serem publicadas.

Estamos diante de grandes perigos, complexas armadilhas. Por isso temos que ser firmes. A defesa da ordem não é monopólio da direita ou da ditadura. A democracia também precisa de ordem. Jovens cheios de testosterona e fumaça podem se esquecer disso. O povo, não. Se a democracia não oferecer ordem, segurança e estabilidade ao povo, ele escolherá a ditadura.

A democracia, por isso mesmo, tem de se defender. O Brasil precisa de paz, para terminar de construir as estradas, ferrovias, hidrelétricas, pontes, refinarias, portos e aeroportos de que necessita para crescer economicamente e dar continuidade ao processo de distribuição de renda e melhora dos serviços oferecidos à população.

Não tem nada de progressista achar que o país deva ficar refém de grupos violentos, sem qualquer tipo de repressão. Aliás, a PM de São Paulo que cercou a manifestação inaugurou uma tática louvável. Os Pms não portavam armas. O número de feridos caiu drasticamente.  Esse é o caminho. Repressão inteligente, estratégica, apenas na medida em que a necessidade exige.

Até porque não me surpreenderia se alguns estados fizessem uma repressão calculada, justamente para produzir comoção nacional e estimular mais protestos.

Temos alguns pactos tácitos na nossa sociedade. Movimentos de sem teto e sem terra, por exemplo, tem suas liberdades. Podem invadir fazendas improdutivas e edifícios abandonados, porque a democracia precisa de alguns empurrões para avançar. Mas não há sentido em entender a democracia como um regime em que todos podem tudo. Não tem sentido permitir que jovens mimados quebrem agências bancárias, provoquem caos no trânsito, revirem lixeiras, invadam e depredem repartições públicas. E tudo isso sem objetivo, sem liderança, sem qualquer estratégia.

Não é assim que faremos o país melhorar. O Brasil precisa de inteligência, não de truculência. Se houver necessidade de sermos violentos um dia, que seja para defendemos a democracia, não para sabotá-la.

Jovem e pacífico manifestante protestando contra a Copa, ontem em SP. Foto G1

Jovem e pacífico manifestantes protestando contra a Copa, ontem em SP. Foto G1

– See more at: http://www.ocafezinho.com/2014/02/23/o-grande-perigo-esta-de-volta/#sthash.OC97Z4UY.dpuf

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

41 comentários

  1. É isso mesmo!

    não tenho mais dúvidas que esses grupinhos inclusive o MPL são infiltrados e insuflados pela direita mais reacionária, o que inclui os donos da mídia, famílias Frias, Civita, Marinho e Mesquita.

    • Famiglias Frias, Civita, Marinho e Mesquita

      O que inclui os donos das famiglias Frias, Civita, Marinho e Mesquita, que apoiam a Ditadura, que defendem mafiosos udenistas, que acobertam tucanos privateiros e trensaleiros, que assassinam a reputação (e até mesmo as) pessoas que vão contra o PIG.

      As famiglias do PIG são mafiosas, são famiglias.

  2. Está faltando diálogo

    do governo para com setores mais moderados que participam ou apóiam esse movimento contra a copa. Os radicais sao um caso perdido, mas são minoria. A falha do governo é e sempre foi a comunicação, que deve ser clara, contínua e ser aberta a questionamentos . Não adianta a presidente vir uma vez em rede nacional e aplicar um monólogo. Se o governo souber inovar na parte de comunicação, terá grande possibilidade de conter o tisunami golpista que ainda estar por vir, por enquanto, o que vimos até agora é só um ensaio. Lembrando que o fator tempo é primordial, pode-se chegar a um ponto que melhorar a comunicação não baste mais.

    • Concordo com você Chris, só

      Concordo com você Chris, só me pergunto de que maneira o governo federal poderia fazer isso. Os meios de comunicação são feudos da direita golpista, requisitar tempo na TV a toda hora é contraproducente (veja o que aconteceu na Argentina) e os canais de televisão que transmitem “noitícias” do governo (NBR, p.ex.) ninguém assiste.

      Acho corretas as ideias do Miguel do Rosário. São sensatas e coerentes. A democracia não pode conviver  com essa crescente quebradeira nas ruas, mortos e feridos. Permitir a exacerbação dessas manifestações violentas poderá nos levar a situações caóticas cujo desfecho já podemos imaginar.

      A dúvida que tenho é apenas na maneira de fazer isso, até porque sou definitivamente contrária à caracterização do que acontece como terrorismo e, portanto, visceralmente contra essa lei anti-terrorismo que alguns propõem. A polícia é despreparada e não tem como ser preparada a toque de caixa. Aliás os métodos policiais noi Brasil ainda são os mesmos da ditadura.

      Mas é fato, e qualquer pessoa com o  mínimo de sensibilidade percebe, que a oposição sem voto aposta no caos como caminho para ter sucesso nas eleições.

      As perspectivas, portanto, não são boas.

      • Zuleica, já existe a

        Zuleica, já existe a propaganda paga, que o governo não pode abrir mão por que precisa mostrar o que faz. Mas eu vejo na internet o meio ideal de comunicação . Cada vez mais tem gente conectada e a tendência é a expansão para as classes mais baixas. Quando eu falo em inovação é porque não existe ainda uma forma estabelecida para esta comunicação , exceto os blogs. Na verdade, por meio de uma imprensa alternativa na internet é o que o governo poderia agir

  3. Uma pergunta: o que pensam

    Uma pergunta: o que pensam lucrar os partidos de extrema esquerda com essa adesão incondicional a esses movimentos de rua que apelam para a violência? 

    Lembrei-me de Lênin: “esquerdismo, a doença infantil do comunismo”.

  4. Só pode ser uma piada mesmo
    A

    Só pode ser uma piada mesmo

    A esquerda agora esta dizendo que as manifestaçoes é coisa da direita golpista…rs

    Oras quando as pessoas conservadoras ( como eu ) afirmavam se tratar de vandalos e que a policia tinha que descer o cacete nessa turma , que democracia nao é anarquia e o direito de ir e vir como o patrimonio publico e privado tambem é constitucional 

    Esses pilantras alegavam tratar-se de discurso de facistas que queriam criminalizar movimento social

    Agora que perderam todas as esperanças de manipular esses vandalos , estao com esse papo furado de que ha um clima golpista

    Muita falta de vergonha na cara dessa turma , da qual essa inutil é um dos grandes expoentes

    Fizeram o mesmo com os tais dos rolezinhos, daqui a pouco quando os vagabundos dos rolezinhos começar a quebrar ou matar alguem e falar mal do PT vao querem acionar novamente sua maquina de propaganda mentirosa para convencer alguem que ja sabiam do que se tratava

    Nossa que nojo…rs

    • Não, Leônidas, não é

      Não, Leônidas, não é isso. 

      As esquerdas(pelo menos as CC-conscientes e coerentes) jamais abjurariam manifestações de ruas porque foram nelas e através delas que conseguiram muito de suas conquistas. Precisa nomeá-las? Acho que não. 

      E por falar em “descer o cacete”, expressão tão cara a vocês, não só receber cacete, mas também choque elétrico, porrada, as esquerdas tem muita experiência. 

      Aponte quem quis manipular “esses vândalos”? Desde o início se denunciou aqui e alhures o seu caráter niilista, sua anomia, e principalmente, seus métodos violentos. 

      Por que tu chamas o articulista de “inútil”? Por que defende idéias opostas as tuas? Por dedução devemos mandá-lo à forca, não é?

      Colega, poderias contribuir mais com o debate se maneirasse um pouco esses réplicas raivosas.

      Como escrevi no facebook: é difícil estar ao lado, ou mesmo concordar em alguma coisa, com pessoas que pensam da tua maneira. Chamar rolezinhos de vagabundos, por exemplo. 

      • Quem vai em rolezinho é

        Quem vai em rolezinho é vagabundo mesmo JB

        Ninguem de bom senso cola em galera funk isso é fato nao é opiniao

        Sobre descer o cacete, o uso da força por parte do estado é legal ele tem o monopolio da força em uma democracia

        E obvio que descer o cacete é uma expressao raivosa porem dai a deduzir que seja o mesmo que endossar tortura vai uma distancia , acho que o extremo usado por vc para fazer essa analogia pode ser tao questionavel como o extremo usado por mim para tecer consideraçoes raivosas

        E no final ambos sabemos que o movimento de rua sempre foi apoiado pela esquerda ( exceto em Cuba, Irã, e Venezuela ) pois a esquerda ( mentirosa e naturamente estelionataria dos fatos ) só defendem movimento de rua em governo onde nao tenha poder absoluto ou quando essas manifestaçoes é contra a direita

        O blog mesmo é um exemplo claro disso, manifestante contra o Alckymin é legitimo, contra a Dilma ou o Haddad é coxinha…rsrsrsrsrs

        Admita JB nao tem como negar a desavergonhada maneira de ver a coisa por parte dos ditos esquerdistas  …

  5. Ingenuidade? Ou seria esperteza?

    “Quem participa de manifestações que contam com a presença de mascarados, portanto, pode estar participando de um ataque à nossa democracia sem o saber.”
     

    Você, prezado Miguel, a certa altura do texto, com o qual concordo quase plenamente, fez a afirmação que transcrevi, entre aspas, acima. O meu quase se deve a essa frase, porque não consigo acreditar que os manifestantes, que se dizem   pacíficos, espontâneos, idealistas e democratas, sejam tão ingênuos que não percebam estar dando apoio tácito ao vandalismo, ao aceitarem como natural a presença de bandidos em seu meio. Quando digo bandidos é porque, para mim, mascarado, em princípio, o é. E cabe às polícias tirar a dúvida

  6. Ontem só havia praticamente o

    Ontem só havia praticamente o PSOL e PSTU mais alguns arruaceiros (remunerados?) na Pça da República. 

    Não havia nada politico relevante acontecendo ali.

    Por outro lado, havia cerca de 30 mil pessoas nos VÁRIOS blocos de carnaval ontem nas ruas de SP…

    E esses 700 BBs almejando aparecer na tv ou em fotos destruindo alguma vidraça ou telefone público.

    Já deu né?

    Não faz o menor sentido transformar isso em notícia relevante ao país.

    Tudo o que era para ser dito sobre eles já foi dito.

    A “tática black bloc” morreu ontem quando a PM cercou, isolou e prendeu mais de 200 deles.

    Sem povo e sem demandas coerentes não há manifestação que vingue aqui ou em qualquer outro lugar.

    Pelo menos aqui a criatividade do brasileiro transformou a boçalidade dos BBs em algo interessante:

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=WGfjgVFyj-k#t=34%5D

     

  7. Mascarados quem são???

    O simples fato de usar máscaras deixa uma pessoa ou uma atitude com um ponto de interrogação! 

    Não entendo à esquerda concordar com isto, numa manifestação mascarados, podem ser a favor ou contra à mesma, como saber??? como punir atos ilícitos??? não tem cara! não tem rosto!! Deve-se sim, legislar proibindo o uso de máscaras em manifestações. 

    Uma outra coisa que não entendo: É alguém ser contra à Copa, já que o Brasileiro sempre parou o expediente de trabalho para assistir aos jogos, quem financia de fato este mercado milionário é o povo, de livre e espontânea vontade, para quem acha que não, vai alguns exemplos:

    1º No Brasil uma das maiores audiências, são registradas no futebol, na Copa então!

    2º Audiência é dinheiro, e não se vê está mesma audiência em programas que incentivam doações, ex: “Teleton”.

    Portanto, o governo está gastando e investindo dinheiro na Copa, porque o Brasileiro também gasta dinheiro com este esporte, e muito dinheiro! Ou seja, não há nenhuma coerência nestes protestos, não tem base lógica e histórica.

    Mudanças que acho necessário na legislação: 

    1º Proibir uso de máscaras em manifestações

    2º Proibir uso de fogos de artifícios em geral, para pessoas que a lei irá considerar/ definir não hablitadas. ( Já houveram muitas mortes em decorrência disto: Boata Santa Maria, adolescente Kevin Espada entre vários).

    3º Mudar e melhorar a legislação em casos de filmagens onde flagarem policiais ou manifestantes que cometerem atos ilícitos. Que no meu entender poderia ser até considerados flagrantes.

    A respeito do seu texto, achei seu argumento muito bom.

     

     

    • Máscaras em manifestaçs JÁ SAO PROIBIDAS!

      A questao nao é fazer novas leis. As que existem já permitiriam enquadrar os excessos. A questao é usá-las de forma inteligente, e nao para criar mais caos (que é o que as PMs vêm fazendo). 

  8. concordo com o Miguel. É

    concordo com o Miguel. É preciso inteligência e não mais truculência. Mas parece que nos desacostumamos aos debates e gostamos muito do “se não está comigo, está contra mim”. O debate menos raivoso daria chance para que todos percebessem os interesses por trás das manifestações e o nível de manipulação. Sem que houvesse, necessariamente, mudança de “lado”, vamos dizer assim.

    • A falta de caráter.

      É desta falta de caráter que o Miguel fala.

      Não se trata de defender um polêmico ponto de vista, ou uma axioma ideológico, nada disto.

      Trata-se de subverter a realidade para destroná-la da compreensão das pessoas, e por aí, induzir a qualquer desrracionalização.

      Os trabalhadores rurais estão com panos para protegerem-se de algum aspecto nocivo do seu ambiente de trabalho, e não para esconder sua identidade.

      Vá ser escroto assim no raio que o parta.

      Este tipo de gente não merece um trato democrático quando sai às ruas ou rasteja pelas redes, merecem desprezo e borracha no lombo, só isto.

    • Somente um vagabundo, safado

      Somente um vagabundo, safado e sem-vergonha compararia o pano que os trabalhadores colocam no rosto para se protegerem de agrotóxicos, com o pano que outros vagabundos colcoam nas fuças para cometerem crimes.

      Bem se vê que o tal de Zanchetta é um vagabundo que não trabalha, pois quem pega no batente sabe muito bem a diferença entre uma coisa e outra.

      Moleque, vagabundo e sem-noção. É isso que o troll mais burro do blog provou ser ao fazer essa palhaçada.

  9. Quando se inicia uma

    Quando se inicia uma manifestação com centenas de pessoas e logo surgem apenas cem mascarados, – apenas um exemplo da desproporção -, por que, estando os bem-intencionados em número tão grande, sabendo, de antemão, o resultado da caminhada com os mascarados, enfim, por que essa tropa de gente não dá um paso atrás, ou mesmo cruza os braços pra que os malvados sintam serem personnas non gratas, enquanto a PM toma as suas medidas? 

    Se foi possível aos jovens pacíficos impedir o acesso às manifestações por jornalistas, por que não impedir o acesso dos mascarados? Estes são em número ínfimo. Aquela tal Sininho já disse que não esconde a cara, no entanto é a favor dos mascarados, e até os incentiva na destruição do patrimônio público, ou no que mais der. Por isso não dá pra saber se todos os não-mascarados são tão bonzinhos assim, ou apenas convardes, medrosos, mas incentivadores da trajédia. 

    O paralelo entre as manifestações de ontem com as de hoje, ambas tendo surgido em plena democracia, pode ter, sim, algum sentido, na medida em que a oposição não se conforma com suas posições, tão pouco por estarem em vias de perderem mais uma eleição, e daí pra estarem desejando o pior, se infiltrando nas manifestações. Admirei muito aqueles primeiros manifestantes, que saíram contra as tarifas de ônibus, porque mostraram a que vieram e que possuem propósitos sérios; depois deles tudo virou bagunça. 

  10. Que falta que faz, não termos campos de concentração !

    A iniciativa da P.M paulistana, que ontem acompanhou, à distancia, a então pacífica manifestação de populares, até que começaram os vandalismos, e aí começou a cerca-los, prende-los e encaminha-los aos distritos policiais mais próximos, para ficha-los e investiga-los e apos isto, libera-los, por absoluta falta de onde mante-los presos, e aí, eu sinto falta daqueles mal-falados campos de concentração, aonde eles seriam ressocializados, e passariam a dar valor à liberdade de expressão, e de manifestação, tão arduamente conquistada, pelos seus antepassados. 

    • Raí, esse comentário me parece muito inapropriado. Campo de concentração é um conceito fortemente associado aos atos nazistas; ainda que seu pensamento passou longe disso, suas palavras podem ser facilmente torcidas. Reavalie, por favor.

    • ideia

      Muito boa a sua ideia, e se apos passar alguns anos nesses campos de ressocialização, ou concentração, essas pessoas que não podem ser ajudadas poderiam sumir ou receber ajuda para o suicidio.

      Não sei se o senhor esta sendo sarcastico ou se esta falando serio.

    • O que precisa é fazer quem

      O que precisa é fazer quem comete um crime responder por ele.

      Os atos de destruição e violência praticado por mascarados só são feitos porque seus autores acham que  não vão ser identificados e nem pagar pelos seus atos.

      Cobre-se daqueles que quebram o patrimônio público e privado, o custo do reparo daquilo que quebraram e uma multa por ter cometido o crime. Garanto que quando os papais desses moleques começarem a ter que pagar pelo que os filhos fizeram, aí a farra vai acabar.

      Na Internet podemos observar como o aparente anonimato desperta os piores instintos de algumas pessoas recalcadas que, escondendo-se atrás do anonimato, dão vazão à piores atitudes, para extravazar suas frustrações.

      Basta aplicar a lei como ela deve ser, Igual para todos. Aí acaba essa farra macabra.

  11. Loucura coletiva

    Nassif, eu, o Miguel e o Paulo Henrique Amorim temos sido vozes isoladas na Blogosfera a dizer o que precisa ser dito sem nos importarmos com as retaliações – além do aparato nas ruas, esse movimento fascista tem uma horda na internet que ataca quem critica de todas as formas. 

    Quero, porém, cumprimentá-lo por dar voz aos que tentam alertar a sociedade para os fatos, apesar de ter a impressão de que você ainda não se convenceu totalmente dos fatos que o Miguel tão bem coloca – e que venho repetindo no deserto desde junho do ano passado, um a um.

    Por ter sido o primeiro a cantar a bola de tudo que aconteceria, sou um dos alvos principais de um movimento hipnótico que fez pessoas sensatas perderem o menor contato com a realidade.

    Está muito claro que tudo isso que vem acontecendo em um momento em que o Brasil se destaca do resto do mundo por ter conseguido impedir que seu povo sentisse a crise internacional tem relação com um plano literalmente diabólico para recolocar o PSDB no poder – Eduardo Campos e Marina Silva são só linhas auxiliares do projeto maior, e em troca receberão maior participação no pretenso novo regime.

    O que está acontecendo no país e entre formadores de opinião que teriam toda a condição de entender o que está acontecendo, mas que se recusam a aceitar até argumentos os mais poderosos também tem relação com a vaidade. Quem se comprometeu com esses protestos não quer dar o braço a torcer.

    Mas a coisa é muito séria. Esses manifestantes buscam desesperadamente um cadáver entre eles, assim como o cadáver que deram a quem os combate. E o mais trágico: quanto mais frágil e inocente for a pessoa vitimada, melhor.

    Rogo a você que reflita, Nassif. O que PSOL, PSTU e assemelhados estão fazendo é um atentado à democracia. Eles não sabem o que estão fazendo e não irão parar nem se conseguirem impedir a reeleição de Dilma – levando Aécio ao poder. 

    A cada post que usa a má fama da PM para tentar manietá-la – como o Estado pode permitir que uma turba ensandecida e mascarada fique solta na rua ameaçando a vida das pessoas, patrimônio de pessoas simples etc? -, estremeço dos pés à cabeça. 

    Isso já foi longe demais. Os políticos e o próprio governo tremem de medo de um grupelho de manifestantes violentos que não representa ninguém. Todos reprovam esses protestos, todos os que conheço, sobretudo pessoas humildes, mas todos temem a repressão discursiva da opinião contrária a eles

    Deixar que um governo com tantos êxitos e que tem melhorado tanto a vida do povo sob uma estratégia criminosa como essa é também um crime contra este país. Estão sabotando a economia, estão sabotando a segurança das pessoas, estão sabotando o Brasil.

    É importante que as pessoas que endossaram esse processo vil deem o braço a torcer. Não há vergonha nenhuma nisso. Quem o fizer receberá muito apoio. 

    Desculpe o comentário longo, Nassif. Mas é preciso que comecemos a instilar bom senso entre a esquerda moderada e séria. E mesmo entre a direita racional e séria. Já passou dos limites. Enquanto o braço armado desses manifestantes quebravam tudo eles davam belas declarações sobre o movimento.

    Que falta para pessoas sérias e que apoiam tudo isso se convencerem de que os black blocs são desejados, estimulados e, se bobear, até contratados por esse movimento que não quer a Copa e pelos partidos por trás? Quanta dor, quanto sofrimento ainda serão necessários?

     

     

    • São rebeliões, coisas da Idade Média

      Eduardo Guimarães, me desculpe me intrometer em seu diálogo com Nassif. Mas, já que você está aqui nesse debate, gostaria de colaborar com um ponto que me parece estratégico para desmascarar esses movimentos, a que chamo rebeliões: precisamos de um foco de análise, porque é da natureza de tais se apresentar como grupos dispersos, resistentes à análise, portanto. É impossível analisar-se tanta heterogeneidade. A meu ver, o ponto central de análise é o MPL. Desmascarado este, tudo em volta torna-se menos legítimo. O MPL, para mim, não é um movimento social, e é ai que está a trama. Este grupeto, na realidade não preenche os requisitos para tal. Veja que eles não tem ligação alguma com os representados, que para mim parecem representados fantasmas. Ora, quem são esses que não podem pagar ônibus, se sabemos que são os empregadores que pagam condução dos funcionários. Ainda existem mesmo esses tais que não podem pagar onibus ? Eles têm um cadastro de tais, ou, mínimas informações que sejam sobre o grupo que dizem representar ?

    • É impressionante como essa

      É impressionante como essa história se parece com o surgimento das milícias fascistas e das SA nazistas.

      Quem não conhece a História está fadado a repetí-la.

  12. Muito importante esse alerta

    Muito importante esse alerta de MR. Porque, de fato, muitos inertes, inclusive que se identificam como intelectuais, no entanto, aderem acriticamente a tais movimentos _ de verdade, ou embalados pela causa nobre de fundo. Se hordas de ignorantes o fazem, não é admissível que intelectuais sejam tão ingênuos, não percebendo que todos somos à favor da Saúde, Educação, Segurança; que obviamente há consenso nisso. O dissenso está nas formas de obtermos tal. E eles não veem, ou fingem não ver, que as diferentes formas de abordagem dessas questões são, justamente, as indicações das diferenças ideológicas que identificam os partidos políticos: e que, omissas essas identificações, as rebeliões atuais não passam de trapaça contra os autênticos movimentos sociais, sempre representativos e identificados.

  13. Usando mácaras até a dona de

    Usando mácaras até a dona de casa das mais certinha, vira uma  P. Põe pra fora, “os seus instintos, mais selvagens”. Fica díficil esperar alguma coisa de um governo que investe mais em propaganda do que em segurança e educação, às ações do governo de SP, dá a entender que, tal investimento visa algo muito maior num futuro não muito distante.

     

    Ps: Se vc observar bem, esses cachorros, “policiais” são vítmas também, são extremamente manipulados por seus comandos, oficiais que gozam de uma autoridade que nunca tiveram, eles prendem e a autoridade policial desde que, não politizada, solta!

  14. Basta a polícia infiltrar

    Basta a polícia infiltrar policiais mascarados no meio dos Black Blocs para prender quem cometer um crime (seja quebrar uma vidraça, atear fogo a um fusca ou o que seja). Garanto que os que defendem o anonimato vão começar a querer identificar quem está no meio do quebra-quebra.

    A justiça também precisa ser agilizada para que a penalização dos crimes seja efetiva e não protelada indefinidamente como o judiciário costuma fazer com tudo que não atinja pobres ou pestistas.

     

  15. Educação e saúde padrão FIFA

    Educação e saúde padrão FIFA era errado,
    porque não saiu um centavo da educação e da saúde pra Copa.

    Mas pelo menos discutia políticas sociais.

    O Nao vai haver Copa nao discute nada,
    busca brilhareco na mídia daqui e de fora e pretexto pra semear destruição.

    A oposição joga neles pra tentar desgastar a Dilma.

    Fazem, portanto, sim, o jogo da direita,
    apesar dos argumentos esfarrapados de teóricos de meia tigela que querem justificar o injustificável.

    Além de que querem desviar pra Copa os problemas fundamentais do Brasil – capital especulativo, agronegocio, mídia monopolista, financiamento privado de campanhas -,

    ajudando a direita a esconder estas questões.

    Emir Sader

  16. Excelente texto.
     
    apesar de

    Excelente texto.

     

    apesar de tantos protestos, não houve vitória alguma significativa. Ganharam 20 centavos? Estão contentes com a esmola? Um protesto gera outro, e corre-se o risco de não ter fim, ou de resvalar para uma guerra civil. Hoje é na Venezuela, e amanhã, quem garante que a direita não usará de pretexto como este para tomar o poder de novo pelas mãos de uma ditadura?

    O grande motivo de manifestante algum ter conseguido tirar da Dilma a vitória em primeiro turno (conforme pesquisas), e nem mudar significativamente a posição do Governo, é que não existe um único candidato de oposição que realmente desperte confiança nos eleitores. E enquanto não surgir esta opção viável, todas as manifestações serão em vão.

    Quem seria viável? Aécio, que tenta rescucitar o neoliberalismo de FHC (aquele que saiu do poder com mais de 80% de rejeição) que teve na ẃpoca 12 milões de desempregados, apagão elétrico e crescimento negativo do PIB? Ou Marina, que até agora devido ao seu radicalismo não conseguiu parar em partido algum por muito tempo? O Lula também era assim, no começo de sua carreira, mas só chegou ao poder após mudar o discurso radical. A oposição não existe no Brasil há mais de uma década, desde que o PT chegou ao poder.

    E tem mais, pela violência é que não vão conseguir a simpatia de ninguém. Ou será que alguém sério entregaria o poder a um bando de loucos que saem por aí matando cinegrafistas, saqueando e ateando fogo em tudo? Mesmo o eleitor mais ignorante que tivesse um pouco de bom senso preferiria anular seu voto a votar em um candidato que apóia baderna. Manifestante mascarado é como cão sem dono, se morder alguém ninguém poderá ser responsabilizado.

    Se quiserem manifestar, vai aí umas dicas: Primeiramente arrumem um candidato de oposição de verdade, que preste. Segundo, façam manifestações em locais controlados, onde ninguém com máscaras possa entrar, e de preferencia sem destruir  patrimônio que posa ser destruído, nem atrapalhar a vida de ninguém. Manifestações como o Mahatma Ghandi fazia, que angariavam legitimidade para a causa que defendia.

  17. Black Bloc

    Vocês se lembram dos movimentos daquela facção criminosa (sic) que aterrorizou São Paulo em 2006?

    O que de fato, eles queriam? Pu-bli-ci-da-de.

    Quando o Governo do Estado decidiu que não mais divulgaria o nome do grupo, nem suas ações/ mentores, os atos simplesmente foram murchando até ficarem restritos ao âmbito das cadeias e não mais ganhando as manchetes dos jornais, como era o desejo daqueles líderes (se é que se pode tratar assim).

    Analogamente, penso que esses Black Bloc também queiram a divulgação na mídia, para que suas ações ganhem proporções nacionais e internacionais. E mais: tem gente grande financiando para tirar algum proveito nisso. Gente à toa geralmente não tem capacidade financeira e muito menos estratégica para atuar e manter esses movimentos.

    É hora de a mídia e de o Poder Público pensar seriamente em uma ação conjugada e estratégica para colocar um ponto final nisso.

    Por que sempre têm que se colocar em lados opostos? A sociedade estará sempre no meio, sofrendo as consequências disso tudo… calada, vitimizada.

  18. O grande perigo está de volta

       Pensei que já tinha visto de tudo nesta vida, mas ver aqui a defesa da PM e ler que a unica maneira do Brasil crescer economicamente é atraves da Copa, me dá uma certa tristeza. É lamentável que os jornalistas de esquerda usem do mesmo recurso de torcer os fatos, como os da direita. A manifestação foi pacífica. A polícia foi a primeira atacar. Os indefectíveis mascarados formavam apenas a primeira da passeata, fácilmente identificável, portanto. A polícia atacou o centro da passeata, dividindo-a, cercou o maior numero de pessoas e bateu violentamentamente em manifestantes sentaods no chão, alguns apanharam tanto que as fotos os mostram seminus, como a de uma moça gorda sendo arrastada pela PM feminina. Ou vocês não viram esta foto? indiscriminadamente, como mostram outras fotos publicadas até pela Falha e inúmeros videos pela internet. Agora, dizer que o manifestante deve saber dos riscos, e que portanto apanhar é uma consequencia, esse argumento ridículo vale também para o policia, não? O texto agora está preocupado com a “integridade física” da PM?Esta foto escolhida, tendenciosamente, mostra uma cena que ocorreu DEPOIS da PM atacar.  Cabe lembrar que outras mortes já ocorreram nas passeatas anteriores, ou devemos nos alinhar com o pensamento da camarada “entre aspas” Waldvogel? O início desse texto parece ter sido escrito por Azevedos. Lembra-me também  “o perigo amarelo”, o “perigo vermelho”. De que cor seria o perigo atual? Pra frente Brasil, salve a seleção.

  19. Se a ação da pólícia ontem

    Se a ação da pólícia ontem foi tão bem planejada e executada, e respondeu apenas ao início das depredações black blok, por que, novamente, MUITOS policiais não estavam identificados? Há uma complexidade de avaliação, justamente, porque é impossível acreditar na PM do Alkimin, do Cabral, do Cid Gomes, do Anastasia e etc e tal.

    Esse mesmo jogo duplo identificado na imprensa (que ora incentiva, ora combate as manifestações) também ocorre com as forças policiais. Por que tantos jornalistas foram agredidos? Que polícia é esta que não diferencia uma pessoa com câmera na mão e crachá, de um mascarado?

    Que devem ser punidos os black pegos cometendo crimes, sem dúvida. O mesmo rigor deve ser aplicado aos bandidos fardados, pois estes sim são o braço armado e institucional dos que reconhecem no golpe a melhor forma de voltar ao poder.

  20. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome