A Esperança Perdida de Tom Jobim e billy Blanco

por Luciano Hortencio

Lúcio Alves – ESPERANÇA PERDIDA – Antônio Carlos Jobim – Billy Blanco.

Disco Mocambo 15.040-B.

Ano de 1956.

Disco constante do Arquivo Nirez.

Coisas que o tempo levou.

 

Quanta esperança perdida

Mas felizmente é assim

O tempo passa,

Com ele a vida.

E a vida um dia tem fim

Eu pra você fui mais um

Você foi tudo pra mim

Fiz de você o meu sol

 Minha razão, meu tudo enfim 

As coisas belas da vida

De nada servem porque

Porque não tenho querida 

Você

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Sentenciado!, com Ademilde Fonseca

4 comentários

  1. Depois do post “é o fim do

    Depois do post “é o fim do mundinho”, apresentando uma paródia de Águas de Março, uma lembrança dos tempos antigos do Jobim, nessa beleza de matéria, vem mesmo a calhar… uma espécie de homenagem e reparação à barbaridade que fizeram com sua Águas de Março. Ainda bem que ainda tem muita gente  boa remando contra o fim do mundinho!… 

  2. E muita gente nefasta turbinada, motorizando a favor

    Do fim do mundinho e de um mundão só para eles.

    E tem quem goste, ainda que fique de fora…

     

  3. “Parto levando as saudades. Saudades deixando”

    Eh, ‘tem dias que a gente se sente, como quem partiu ou morreu. A gente estancou de repente…’  Ufa, mas hoje é sexta-feira, dia da “hora feliz” :), uma seresta, uma bebedinha, um bom bate-papo e o recarrego nas energias e esperança. Esperança “meu ultimo bem”.

    Bom fim de semana, Lulu, não deixe de beber sua vodka cheia de frutas (adocica, meu amor) e dormir tranquilo 🙂

    [video:https://youtu.be/XQ_mpgW-EEk%5D

    [video:https://youtu.be/oMYvU8Zzheg%5D

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome