Cadê o toucinho que tava aqui?, por Luciano Hortencio

Henrique Foréis Domingues, o grande Almirante, cantor, compositor, pesquisador e folclorista, aproveitou o mote da parlenda CADÊ O TOUCINHO QUE TAVA AQUI

Cadê o toucinho que tava aqui?, por Luciano Hortencio

Henrique Foréis Domingues, o grande Almirante, cantor, compositor, pesquisador e folclorista, aproveitou o mote da parlenda CADÊ O TOUCINHO QUE TAVA AQUI, sobejamente conhecida das crianças da época das “Coisas que o tempo levou” e acrescentou uma excelente embolada, criando assim CADÊ O TOUCINHO.

Sempre atual a pergunta: Cadê o toucinho que tava aqui?

 

Cadê o toucinho que tava aqui? O gato comeu.

Onde é que tá o gato? Fugiu pro mato.

E onde é que tá o mato? Fogo queimou.

Onde é que tá o fogo? Água apagou. (refrão)

 

Eu algum dia vou pro palácio encantado

Que tem águias no telhado

Uma mudança vai se dar.

Eu tiro as águias lá de cima do Catete

Por riba do palacete…

Refrão.

Essas muié que quer mandar mais que os homi

Faz até coisas sem nome com modo todo atrevido

Em casa dela sempre faz o que ela quer

E faz do marido a mulher só pra ficar sendo o marido.

Refrão.

Eu não me gabo de ter voz sacrificada

Mas tenho voz afinada e é nisso que não me engano

Mas eu não faço como faz Mané Capacho

Que só quer cantar de baixo quando tem parte o soprano.

Refrão.

Afina afina, fica o ré o seu bordão

E afina o seu violão e afina a faca figueira

Quem dá pitaco pro gato ficar tão alto

 

… pra se trepar numa cadeira.

Almirante – CADÊ O TOUCINHO – parlenda – Almirante.

Disco Parlophon 13.152-B.

Maio de 1930.

Arquivo Nirez.

Coisas que o tempo levou.

luciano hortencio.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora