Chiquinho de Moraes e Rogério

Do imenso maestro Chiquinho de Moraes, um dos maiores arranjadores da música brasileira, autor dos arranjos do histórico “Circo Místico”, de Edu Lobo e Chico Buarque.

Caro amigo:

Excelente o seu texto que acabei de ler, via UOL.

Meu mui querido Rogério, ainda violoncelista, gravou comigo muitas vezes nos estúdios de José Scatena (ainda na rua Paula Souza e posteriormente na rua Dona Veridiana), e no “novíssimo” estúdio da rádio Eldorado (no antigo prédio do “Estadão”, no viaduto Jaraguá.

Eram gravações para LPs.

Geralmente as gravações comerciais com cordas usavam, no cotidiano, uma dupla de cellos em meio a arregimentação das cordas. Seu companheiro de estante, invariavelmente era o irmão do extraordinário spalla Clemente Capella.

Mal sabia eu que, àquela época, tinha à minha frente um autêntico revolucionador da Música Popular Brasileira!

Grande Rogério Duprat – jovem companheiro sempre bem humorado e sempre pré-disposto a me ajudar na minha recém inaugurada carreira de arranjador na Música Popular.

Gostaria, se possível, de ser informado em que hospital ele se encontra.

E, abusando da sua gentileza, lhe pediria para, também se possível, me enviar o material disponível sobre nosso amigo em comum para que, além de guardá-lo no coração, possa eu arquivá-lo convenientemente.

O fato de ter optado por seguir a formação musical convencional que me foi dada não me impede, de forma alguma, de apreciar, admirar e aplaudir entusiasticamente os colegas que, com genialidade, se encaminham por outras formas de expressão – como tão magistralmente o fez nosso Rogérião.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora