O folclore pede passagem na voz de Clara Petraglia

Clara Petraglia é paulista. Educada em ambiente musical, estudou piano desde a infância chegando a dar recitais na sua juventude. Dedicou-se também ao estudo do violino e da harpa. Aos 12 anos interessou-se pelo canto tendo estudado violão para se acompanhar.

Desde muito jovem, Clara dedica-se ao nosso folclore. Sua curiosidade por este gênero de música começou após uma excursão pelo norte do país onde arrecadou vasto material que lhe serviu mais tarde para ilustrar suas conferências, estendendo-se por todo Brasil e pela Europa. Nos Estados Unidos fez uma apresentação para os professores do Departamento de Música da Universidade de Columbia e apresentou-se em outros recitais, quando foi convidada pela Westminster para fazer algumas gravações.

Licenciada em Pedagogia pela Faculdade de Filosofia do Instituto Sapientiae da Universidade Católica de São Paulo, ganhou uma bolsa de estudo para a Universidade de Santiago del Chile. Paralelamente às cadeiras de Psicologia, Clara fez os cursos de música folclórica chilena: Bayles y Canciones de mi Tierra e Danzas y Canciones Folcloricas Chilenas. Dominando com perfeição vários idiomas, Clara não se restringe à nossa música, dedicando-se igualmente ao estudo do folclore francês, alemão, sueco e italiano. 

(Transcrição ipsis literis da contracapa do LP Canções do Brasil – Clara Petraglia acompando-se ao violão)

De acordo com Luiz França, representante da SINTER, o sucesso de Clara Petraglia foi tão grande que a Westminster Record convidou-a para gravar canções, o que foi feito em dois volumes intitulados Canções do Brasil e que foram reproduzidos pela SINTER em 1958.

Clara Petraglia, cantora, instrumentista e folclorista, foi também professora de Matemática e Psicologia, havendo sido assistente do Professor Mira y Lopez.

(apud Última Hora – 28.11.1958 – Discos Populares – Matéria que trata do processo movido por Carolina Cardoso de Menezes contra a Sinter por ter utilizado, segundo ela, parte de seu arranjo para “Meu Limão, Meu Limoeiro” sem sua autorização.)

Em 19 de agosto de 2001 o Jornalista Luis Nassif Publicou na Folha de São Paulo o artigo As DIVAS DA CANÇÃO BRASILEIRA, de onde extraímos o trecho a seguir:

“Recentemente, minha amiga Consuelo de Paula, uma das mais belas vozes brasileiras, frequentadora habitual dos saraus daqui de casa, me trouxe uma gravação caseira de um LP de Clara Petraglia, voz belíssima, interpretando motivos folclóricos no início dos anos 50.

Aluna de violão de Isaias Sávio, Clara chegou a fazer carreira internacional. A foto da capa mostra uma moça bonita, de rosto brejeiro, abraçada a um violão. Foi a primeira intérprete de “Leilão”, a obra-prima de Heckel Tavares e Joracy Camargo (“(…) E nesse dia minha veia foi comprada/numa leva separada/de um sinhô mocinho ainda./Minha veinha, era frô dos cativeiro/foi inté mãe do terreiro/da família dos Gambinda”), que eu conhecia com a voz forte de minha paixão, Inezita Barroso.”

Isso foi tudo que consegui extrair, em um parto a forceps, a respeito de CLARA PETRAGLIA. Não há uma linha sequer nos sites especializados em, muito menos, no dicionário Cravo Albin de Música Popular Brasileira. Talvez seja falha minha em não ter encontrado. Pelas fotos das capas, inferimos que Clara Petraglia deve ter nascido na segunda metade dos anos 30, podendo perfeitamente estar ainda viva. Quem sabe se através desse simples Post não consigamos encontrar tão significativa intérprete?

De todo modo, embora não saibamos nada dos dados pessoais de Clara Petraglia, temos os dois excelentes LPs, gravados originalmente nos estados Unidos em 1956 e reproduzidos pela Sinter, aqui no Brasil em 1958 e isso é o suficiente para aquilatarmos a existência e o hercúleo trabalho e esforço da artista para divulgar nosso Folclore e nossa música no exterior.

CLARA PETRAGLIA VIVE! VIVA CLARA PETRAGLIA!

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

18 comentários

  1. Ela era irmã de Cláudio

    Ela era irmã de Cláudio Petraglia, maestro, produtor de cinema, executivo da televisão (foi superintende da Band). São  sobrinhos do Victor Costa, dono da radio Nacional e da TV Paulista.

  2. Coisa boa mesmo!

    Luciano,

    que bom que trouxestes o repertorio popular na voz erudita de Clara Petraglia aqui (conheci uma conta parenta dela, com quem trabalhei ha alguns anos) e sempre gostei da voz e do estilo de misturar os gêneros. 

    Abraços.

    • Amiga Maria Luisa!

       

      Alguma remota chance de falar com essa amiga de antigamente? Seria tão bom termos mais dados de Clara Petraglia. Uma artista desse jaez não pode ser pinçada somente através desses dois discos, mesmo sendo de grande monta o neles contido. Há de ser conseguido algo mais durante toda uma vida. Será que morreu cedo e interrompeu-se tudo? Sei lá…

       

      Abraço do luciano

      [video:https://www.youtube.com/watch?v=ws-ZiRm8Zrw%5D

      • Caro Luciano

        Não tenho mais contato com essa minha colega, Laura Petraglia. A ultima vez que falei com ela, nos tempos do orkut, ela havia mudado de cidade e estava trabalhando numa radio… Agora nem sei mais por onde anda e como decidi não criar perfil no facebook e sair do agonizante (pelo menos estava assim algum tempo atras) Orkut, fico mais distante das pessoas. Mas, vou pedir noticias através de terceiros. Eh bem possivel que ela tenha perfil profissional no Linkedin e no face…. 

         

         

  3. Clara Petraglia

    Caro Luciano Hortêncio,

     

    quero parabenizá-lo pelo magnífico trabalho de resgate e divulgação, para com essa significativa artista, Clara Petraglia e seu valioso trabalho voltado ao folclore brasileiro.

    Sim, devemos sair perguntando, aonde está Clara Petraglia. Queremos saber mais e temos certeza de que ela fez muito mais coisas lindas; a grande culpada de sua omissão é a mídia, que despreza os verdadeiros artistas, apenas enfocando os que lhes dê retorno comercial. 

    Sim, algumas décadas se passaram, mas o cancioneiro popular continua lutando com todas as suas forças, para manter-se “vivo”  ao grande público brasileiro. E Carla Petraglia necessita ser lembrada e reapresentada ao público jovem. Seu trabalho é impecável e eu, uma vez mais, quero apresentar o meu eterno agradecimento por seu valoroso trabalho de resgate.

    Regina Albrectsen, músico.

    • Obrigado, amiga Regina!

       

      Muito obrigado pelo excelente comentário, amiga Regina Albrectsen! Clara Petraglia, pouco a pouco, está saindo do véu de fumaça em que se encontrava. Pedro Penido dos Santos já informou que ela é, ou era, irmãdo Maestro Claudio Petraglia e a Maria Luisa disse ter trabalhado com uma contra parente da artista… Quem sabe consigamos reencontrá-la mais a contento? Denquanto isso vamos ouvindo as deliciosas interpretações que estavam escondidas sob a poeira do tempo!

      Abração do luciano

       

      [video:https://www.youtube.com/watch?v=lkl-L_Yw4eI%5D

  4. COCO INVOCADO

    Atenção Homi de Deus: não caia na revisão do Google e nem no Conto do Vigário.

    Sapequei um comentário, ontem, sobre as sórdidas fofocas, envolvendo a GIBI BACURAU.

    Denunciei, prontamente, com sói acontecer, neste tipo de imbróglio, o que as más línguas estão falando dela, às escondidas, para as devidas providências da Vossa Santidade, o Papa do Ceará.

    Agora, desmilinguido e avexado – pelos exageros cometidos no final da semana – peço vênia para impetrar o meu pedido público de desculpas.

    Vou protocolar uma petição confessando que tomei todas e, na verdade, confundi os nomes das moças.

    Foram os meus delírios etílicos, recorrentes, os motivos que induziram esta trapalhada envolvendo a vida alheia.

    Descobri, tardiamente, que, na verdade, ‘estão metendo o pau’ é na oferecida BIBI BACALHAU que você conhece – confesse – Comandante?

    Tô doido, então, uai, mas, solicito, ao DD. L. H., uma confortável prisão domiciliar, prá abrandar o meu coração que não aguenta – mais – tanto vacilo!

    E deixo um conselho para você, Dom Luc: se segura malandro que “o diabo, quando não vem, manda o secretário”.

    [video:http://youtu.be/o5uWwBmVVeA%5D

    E, pra mim, pode mandar, ao vivo e a cores, a VITALINA CHEIRA PÓ que eu encaro.

    [video:http://youtu.be/ndIXWc7aIXM%5D

      • Ecológico Diretor

        Folgado Lulu,

        Não fiques reblogando essa nativa penosa cearense pras bandas de cá, pois o IBAMA ‘aí te pega’.

        Aconselho, portanto, cuidares do bichinho aí na vossa confortável e aconchegante redondeza.

        [video:http://youtu.be/RLq67uTyrtU%5D

        Meu Garoto, gosto de bater essa bola com esse vasto manancial musical humano, que está armazenado nessa figuraça querida do LNO e adjacências interneteiras.

        Sei que a Vossa Excelência entende a minha bola levantada e não vai ficar – por supuesto – enviando mais essas nefastas ‘rolinhas’ pra minha excelência que é alérgica a este petardo botulínico disparado, diretamente, daí do seu rico Ceará.

        Para todos os seus posts, eu queria enviar sisudos garranchos tecladisticos, contendo apenas: blz, show, espetacular, sensacional, sabe tudo, demais, é uma brasa, mora, legal, filé, WOW, amazing, cool e outros adjetivos que buscaria, atabalhoadamente, nos diversos elucidários googlianos.

        Mas, como não resisto, vou metendo os pés pelas mãos, disparando desconstruidos e enferrujados Exocets, apenas, para alimentar a controvérsia e a discussão, sem ousar, jamais, alçar ao nível da vossa proficiência sonoro-pesquisatória.

        Cá prá nóis – só desta vez – sem academicismo chatopedantista: a Clarinha Petraglia é muito gostosinha (fala baixo).

        E cuidado com o meu sabiá!

        As meninas gostam muito dele.

        Fui!

          • Separados na Maternidade por um Cancão de Fogo

            Viajante Comandante,

            Fecha os zóinhos e prestenção nesta ‘Cancão de Fogo’

            O Ney Pássaro vai pousar, aí, na sua janela aberta aos belos devaneios ecológico-musicais,

            que afloram, inspirados, pós espiadinha básica, no seu amado, sacaneado e degradado

            PARQUE DO COCÓ.

            [video:http://youtu.be/ymeE7r6A1VU%5D

  5. LP Clara Petraglia, vende

    Canções do Brasil (1962)

      

    http://maua.olx.com.br/lp-clara-petraglia-cancoes-do-brasil-1962-iid-526581396

     

     CLARA PETRAGLIASONGS OF BRAZIL
    Label: WESTMINSTER RECORDS 
    Format: 33 rpm 12″ LP mono
    Country: United States 
    Vinyl Condition: VG+ 
    Cover Condition: VG+ 
    Year Released: 1958
    LP Quantity: 1 

    Catalog #: W 9807
    Other Info:Record is in new clean inner sleeve- W-9807 
    – ACCOMPANYING HERSELF ON THE GUITAR 

     Inventory Number: 22-N-71 

    http://www.ebay.com/itm/CLARA-PETRAGLIA-songs-of-brazil-LP-VG-W-9807-Vinyl-1958-Folk-Record-/310783610434?

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome