É Natal, as pessoas se abraçam com seus braços de algodão, por Carlos Motta

É Natal, as pessoas se abraçam com seus braços de algodão

por Carlos Motta

Houve um tempo em que a música popular brasileira era movida a criatividade, talento e técnica.

Os artistas compunham, cantavam e tocavam o que gostavam, o que queriam – o sucesso era consequência da qualidade de sua obra.

Nesse espírito surgiu, em 1970, o grupo Som Imaginário, originalmente formado para acompanhar Milton Nascimento, mas que, rapidamente, alçou voo solo, tendo gravado três discos fundamentais para se entender, musicalmente, aquela época.

A formação base do Som Imaginário é de fazer inveja a qualquer grupo passado, presente e futuro: Wagner Tiso, piano; Zé Rodrix, teclados; Frederiko e Tavito, guitarras; Luiz Alves, baixo; e Robertinho Silva, bateria.

O Som Imaginário tocava de tudo: rock progressivo, bolero, toada mineira, bossa nova…

Esse ecletismo está presente em todos os seus trabalhos.

No primeiro, a pegada é mais rock and roll.

No segundo, já sem Zé Rodrix, o excepcional guitarrista Frederiko, ou Fredera, nascido Frederico Mendonça de Oliveira, dá as cartas.

No terceiro, sem Frederiko, é a vez de Wagner Tiso comandar o baile, apresentando as sinfônicas “Armina” e “Matança do Porco”.

Tudo de primeira.

Inclusive a fina ironia de “X Blues”, a música natalina composta por Frederiko, presente no segundo disco, com vocal dele próprio conduzido por sua guitarra hipnótica: “Os sorrisos explodem/As champagnes explodem/As pessoas se abraçam com seus braços de algodão…”

Demais!

“X Blues”

Vinho tinto e rosado

Bacalhau ensopado

Figos secos, castanhas

Rabanadas, avelã

E o pinheiro enfeitado

Com bolotas brilhantes

E cordões prateados

O presentes pelo chão

E algodão imitando a neve branca irreal

Meia-noite de natal

Os sorrisos explodem

As champagnes explodem

As pessoas se abraçam com seus braços de algodão

Todo mundo cantando

Os presentes se abrindo

É momento de grande, grande realização

Meia-noite instantânea

Muita boa vontade

Nesta noite de natal

Os sorrisos explodem

As champagnes explodem

As pessoas se abraçam com seus braços de algodão

Todo mundo cantando

Os presentes se abrindo

É momento de grande, grande realização

Meia-noite instantânea

Muita boa vontade

Nesta noite de natal

Já chegou Papai Noel

Oh yeah

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora