Ed Sullivan Show, 50 anos depois

Por jns

Ed Sullivan Show, 50 anos depois

A performance dos Beatles no “Ed Sullivan” foi a primeira aparição na América. Em 9 de fevereiro de 1964, 73 milhões de pessoas assistiram a John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr tocar, ao vivo, no Ed Sullivan Show. Eles abriram com “All My Loving” e seguiram com “Till There Was You”, “The Music Man”, “She Loves You” e depois retornaram para executar “I Saw Her Standing There” e “I Wanna Hold Your Hand.”

Dentro de dois meses, os Beatles tinham cinco as músicas mais bem colocadas nas paradas americanas e 63 por cento dos discos lançados na América foram registros dos Beatles.

Eles ajudaram a definir um século de história: “Eu acho que, naquele momento, era como… você sabe … por isso estamos aqui hoje: eles foram um dos grandes acontecimentos do século 20, juntamente com as duas guerras mundiais, a bomba atômica e um pouco de Sinatra e Elvis”, disse Neil James Innes, sobre a influência dos Beatles.

Nile Rodgers disse que os Beatles redefiniram a essência do que significa ser um artista e gravar música. “Eles mudaram todo o paradigma. Antes dos Beatles, a maioria dos artistas recebia as suas músicas prontas de outros compositores e coisas do tipo. Depois que os Beatles entraram em cena, eles mudaram a maneira como todos nós pensávamos”.

Os Beatles foram pioneiros nas suas técnicas de gravação, mesmo que o equipamento analógico que eles usaram seja considerado primitivo pelos padrões atuais.
“Qualquer um que está fazendo gravações tem uma dívida de gratidão com os Beatles e George Martin, em particular”, disse John Oates. “Eles foram pioneiros na gravação analógica que foi transferida para o mundo digital de hoje.”

“Qualquer um que entra em um estúdio de gravação – se são três faixas, ou quatro, ou oito, ou, como agora, até 126 faixas – quantas você quiser – ainda vai buscar esses registros, por isso acho que eles tiveram um enorme impacto em qualquer um que queria gravar música (até hoje)”.

Neil James Innes também observou que, juntamente com a música, o ótimo senso de humor era uma parte do apelo dos Beatles.

“Neste momento, Paul e eu somos as únicas pessoas que sabem o que representou aquela experiência e como ela foi incrível… incrível. Os Beatles são os Beatles; vamos ser honestos! Não houve banda maior e eu realmente não acredito que haja qualquer outra hoje, na Terra, sabe?”

Starr e McCartney – hoje com 73 e 71, respectivamente, que, raramente, fazem shows juntos – se reuniram para uma transmissão de concertos na CBS, no domingo à noite, junto com uma série de estrelas pop do passado e do presente, para celebrar os 50 anos da primeira aparição do Beatles no Ed Sullivan Show.

As imagens são do arquivo da CBS e as informações foram publicadas no Washington Post.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

4 comentários

  1. 09 / 02 / 1964

    A BEATLEMANIA

    Os Beatles ajudaram a definir um século de História

    “Antes da chegada dos Beatles, os adolescentes eram um apêndice da família”

    Bob Spitz, biógrafo.

      

    No dia 9 de fevereiro de 1964, 73 milhões de pessoas assistiram a John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr tocar, ao vivo, no Ed Sullivan Show.

    Eles abriram com “All My Loving” e seguiram com “Till There Was You”, “The Music Man”, “She Loves You” e depois retornaram para executar “I Saw Her Standing There” e “I Wanna Hold Your Hand. “

    Dentro de dois meses, os Beatles tinham cinco as músicas mais bem colocadas nas paradas americanas e 63 por cento dos discos lançados na América eram registros dos Beatles.

    Eles ajudaram a definir um século de história: “Eu acho que no momento que era como… você sabe – por isso estamos aqui hoje: eles foram um dos grandes acontecimentos do século 20, juntamente com as duas guerras mundiais, a bomba atômica e um pouco de Sinatra e Elvis”, disse Neil James Innes, sobre a influência dos Beatles.

    Nile Rodgers disse que os Beatles redefiniram a essência do que significa ser um artista e gravar música: “Eles mudaram todo o paradigma. Antes dos Beatles, a maioria dos artistas recebia as suas músicas prontas de outros compositores e coisas do tipo. Depois que os Beatles entraram em cena, eles mudaram a maneira como todos nós pensávamos”.

    Os Beatles foram pioneiros nas suas técnicas de gravação, mesmo que o equipamento analógico que eles usavam seja considerado primitivo pelos padrões atuais.

    “Qualquer um que esteja gravando tem uma dívida de gratidão com os Beatles e George Martin, em particular”, disse John Oates. “Eles foram pioneiros na gravação analógica que foi transferida para o mundo digital de hoje.”

    “Qualquer um que entra em um estúdio de gravação – se são três faixas, ou quatro, ou oito, ou, como agora, até 126 faixas, quantas você quiser – ainda vai pesquisar esses registros e eu acho que eles tiveram um enorme impacto em qualquer um que queria gravar música”.

    Cassius Muhammad Ali Clay

       

    “Neste momento, Paul e eu somos as únicas pessoas que sabem o que representou aquela experiência e como ela foi incrível… incrível. Os Beatles são os Beatles e, vamos ser honestos, não houve banda maior e eu realmente não acredito que haja qualquer outra hoje, na Terra, sabe?” – Ringo

    Starr e McCartney – hoje com 73 e 71, respectivamente – que, raramente, fazem shows juntos, reuniram-se para uma transmissão de concertos na CBS no domingo à noite – junto com uma série de estrelas pop do passado e presente – para celebrar os 50 anos da primeira aparição do Beatles no Ed Sullivan Show.

    Neil James Innes observou que, juntamente com a música, o ótimo senso de humor também fazia parte do forte apelo dos Beatles.

    Crédito: imagens dos arquivos da CBS e outras da Internet.

  2. Quando eu tiver 64 anos

    When I’m Sixty-Four

    John Lennon e Paul McCartney, gravada em 1966.

    Juan Gonzalez coloca óculos na estátua de John em Havana, Cuba, em 8 de dezembro de 2013. (AP)

    Quando eu tiver 64 anos,

    (Quando eu ficar velhinho e perder meus cabelos, 
    Daqui a muitos anos.
    Você ainda me daria um presente no Dia dos Namorados?
    Abrirá uma garrafa de vinho para comemorar meu aniversário?
    Se eu não tiver chegado até 2p5, você trancaria a porta?
    Você ainda precisaria de mim, você ainda me alimentaria,
    Quando eu tiver 64 anos?

    Você também será mais velha,
    E se você disser aquela palavra,
    Eu poderia permanecer com você.

    Eu poderia ser prestativo, trocar um fusível,
    quando sua luz se apagar.
    Você poderá tricotar uma blusa ao lado da lareira,
    Sair para dar uma volta nos domingos de manhã,
    Cuidar do jardim, arrancar as ervas daninhas,
    Quem poderia querer mais?

    Você ainda precisaria de mim, você ainda me alimentaria,
    Quando eu tiver 64 anos?

    Todo verão nós poderíamos alugar uma casa de campo,
    Na Ilha de Wight, se não for pedir muito,
    Nós apertaremos o cinto e pouparemos.

    Netos no seu colo,
    Vera, Chuck e Dave

    Me envie um cartão postal, me escreva umas linhas
    Mostrando sua opinião.
    Indique precisamente o que você quer dizer,
    Sinceramente, sem desperdício.

    Me dê sua resposta, preencha um formulário
    Minha para sempre
    Você ainda precisaria de mim, você ainda me alimentaria,
    Quando eu tiver 64 anos?)

    [video:http://youtu.be/rWW67dkq-M8%5D

  3. Beatles

    Washington Rodrigues costuma dizer: “ Existe torcida de futebol e existe a Torcida do Flamengo: são duas coisas completamente diferentes.”

    Parafraseando: “ Existem bandas e existe Beatles…”

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome