Mais uma voz se cala pela Covid-19, morre o cantor Carlos José

Em 2014 gravou o disco ‘Musa das canções’, com o irmão Luiz Cláudio Ramos, violonista e arranjador. Neste trabalho, traz regravações de todos os maiores sucessos de sua carreira. O CD teve participação de Chico Buarque e de Jerry Adriani.

Foto O Globo

Jornal GGN – O cantor Carlos José morreu na manhã de hoje, vítima de Covid-19. Ele tinha 85 anos. Carlos José era seresteiro e fez sucesso com temas românticos, como Esmeraldo, grande sucesso da década de 1960.

O cantor gostava de ser chamado de ‘o último seresteiro’ e tinha ao seu lado nomes como Dolores Duran, Silvia Telles e Tito Madi. Formado em Direito, Carlos José abandonou tudo pela música, que desde muito cedo entrou em sua vida.

Sua carreira começou na década de 1950, ao ganhar o prêmio Revelação por seu primeiro disco. Gravou outros tantos discos, incluindo uma série de 6 LPs intitulada ‘Uma noite de seresta’, que compilava as canções mais importantes do gênero.

Em 2014 gravou o disco ‘Musa das canções’, com o irmão Luiz Cláudio Ramos, violonista e arranjador. Neste trabalho, traz regravações de todos os maiores sucessos de sua carreira. O CD teve participação de Chico Buarque e de Jerry Adriani.

Carlos José estava internado no Hospital São Francisco na Providência de Deus, na Tijuca, no Rio de Janeiro. Estava com problemas respiratórios decorrentes do coronavírus Covid-19. A mulher do cantor, Vera Goulart, também está internada na capital fluminense, e luta contra a doença.

Ouça a seguir algumas interpretações inesquecíveis separadas por Luciano Hortencio.

O GGN PREPARA UMA SÉRIE DE REPORTAGENS E VÍDEO SOBRE A TRAJETÓRIA DE SERGIO MORO, CONTADA SEM OS RETOQUES DA GRANDE MÍDIA. SAIBA MAIS SOBRE O PROJETO AQUI.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora