Minas se junta ao Pará em parceria… e no meio da pandemia

O compositor Fabrício dos Anjos, em plena pandemia, se uniu aos mineiros Lô Borges e Beto Guedes, e lança Novos & Usados – Vol. 1.

Foto Flávio Charchar

Jornal GGN – O compositor Fabrício dos Anjos, em plena pandemia, se uniu aos mineiros Lô Borges e Beto Guedes, e lança Novos & Usados – Vol. 1.

Depois de 10 anos sem gravar, o paraense Fabrício dos Anjos apresenta seu quarto álbum com canções compostas ao longo de 30 anos de carreira, algumas nunca gravadas. Além disso, o disco constrói pontes entre a música do Pará e de Minas Gerais, e celebra com as participações especiais de Beto Guedes e Lô Borges. Aos mineiros, juntam-se o gaúcho Vítor Ramil e os paraenses Nilson Chaves e Gigi Furtado, e a amapaense Patrícia Bastos.

Novos & Usados é um projeto dividido em dois volumes, que reúne em cada um, 15 canções entre inéditas e regravações. Um resumo intenso de sua vida como músico e um trabalho intimista com novos arranjos de Alcir Meireles. Para Fabrício, “muitas dessas músicas ficaram escondidas aqui no Pará pela dificuldade de romper os limites regionais da divulgação.  Hoje com as plataformas digitais, minhas composições podem chegar a qualquer lugar do mundo.” E completa, “e a intenção não era só de transpor essas barreiras de execução, mas principalmente de unir vozes de diferentes cantos do Brasil, que fazem parte da minha formação como compositor e claro, fazem parte da história da música popular, como Lô Borges, Beto Guedes e Vítor Ramil. A união das culturas, principalmente num momento como esse, é o que nos salva como nação”.

O repertório desse primeiro disco é formado pelas canções Nuvens e Varais (Fabrício dos Anjos), com a participação de Vítor Ramil, Meu Amor me Ame (Fabrício dos Anjos), No Dia em que Você Foi Embora (Fabrício dos Anjos), Flor da Manhã (Fabrício dos Anjos) com a participação de Patrícia Bastos, Sinal (Fabrício dos Anjos), Pé na Estrada (Fabrício dos Anjos e Paulinho Moura) com a participação de Lô Borges, Meu Coração não Tem Pressa (Fabrício dos Anjos), Por Trás de um Beijo (Fabrício dos Anjos e Paulinho Moura), Solidão (Fabrício dos Anjos e Paulinho Moura) com a participação de Beto Guedes, Cordilheira (Fabrício dos Anjos) com a participação de Nilson Chaves, Partes (Fabrício dos Anjos e Valéria Pisauro), Minha alma (Fabrício dos Anjos), Dúvidas e Dívidas (Fabrício dos Anjos), Nega, Neguinha (Fabrício dos Anjos) e Tudo Vai Bem (Fabrício dos Anjos) com a participação de Gigi Furtado.

No cd, ao lado de Fabrício (voz e violão), estão os músicos Beto Meireles (violões, guitarra), Augusto (Baboo) Meireles (baixo), Alcir Meireles (teclado, samplers, backing vocal), Tiago Belém (bateria), Bruno Mendes (percussão), Arthur Alves (cello), Fábio Alves (backing vocal), Daniel Delatuche (trumpete), Josibias Ribeiro (trombone), Harley Bichara (sax tenor), Kim Freitas (violões), Harley Bichara (sax tenor) e Igor Capela (guitarras).

Álvaro Fabrício dos Anjos Oliveira, mais conhecido como Fabrício dos Anjos, nasceu em Belém do  Pará, é cantor, compositor, letrista, músico, arranjador e violonista, com mais de 30 anos de carreira e três discos lançados.  O álbum de estreia foi “Desvelo” (2002), em seguida, lançou “Alma Brasileira” (2004), um disco que traz parte de sua história nos festivais. O terceiro cd  “Tudo vai bem” (2010) é composto de onze músicas inéditas e com novos parceiros, uma viagem experimental da música. O músico, que tem projetos com parceiros como o compositor amapaense Joãozinho Gomes, os compositores paraenses Nilson Chaves e Paulinho Moura. Durante os 10 anos que passou fora dos estúdios, Fabrício dos Anjos se recolheu para escrever novas canções, buscando parcerias com alguns dos seus ídolos e inspiradores. Entre os festivais que já participou estão Tatuí (SP), Avaré (SP), Ilha Solteira (SP), Americana (SP), Jundiaí (SP), São José do Rio Pardo, Viola de Todos os Cantos (SP), Alegre (ES), Boa Esperança (MG), Sete Lagos (MG), Cascavel (PR), Toledo (PR), Moenda da Canção (RS), Santa Rosa (RS), Festival de Música da Bahia (BA), Miracema (RJ), Itacoatiara (AM), Servifest (PA), 1º Festival da Canção do Pará (PA), Bienal de Música de Belém (PA) entre outros.

Para conhecer:

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora