Não indicado para trogloditas: o jovem e o eterno Nordeste, Clã Brasil e Sivuca

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Pianista transforma poemas de Manoel de Barros em música

2 comentários

  1. Esse é indicado para os doutores e doutoras desta terra, para aqueles que tendo feito profissão de fé no socialismo e na luta social, abandonaram o povo e o país: o estrago e o Golpe não seriam tão grandes se os que fizeram as lutas democráticas à esquerda não tivessem vestido o pijama e se aposentado da guerra, achando que seu trabalho estava terminado com o PT no governo. Para aqueles que, fazendo profissão de fé no antipetismo, por se considerarem mais de esquerda, puros e limpinhos, não eram de massa, do tipo que construiu esse país. O problema não são os trogloditas, eles sempre existiram. Perguntem pelo mundo e no Brasil e a resposta de quem votou na extrema-direita tosca e destrutiva é a mesma: porque se sentiram traídos, ou abandonados, por aqueles em cujo discurso socialista/socializante depositaram suas esperanças. E se no Brasil foram enganados para assim se sentirem, se as esquerdas não tivessem se afastado de suas bases, o fermento da discórdia não teria se disseminado com mais facilidade. E aqui não vou responsabilizar a vítima, afinal tanto o PT quanto as entidades que representam as esquerdas – outros partidos, movimentos sociais, intelectuais, sindicatos de trabalhadores – foram criminalizados, processual e simbolicamente, mas alertar para que não se continue a cometer o mesmo erro de achar que a base popular “está ganha” e que é preciso “dialogar” com o inimigo – o sistema financeiro é inimigo e com ele não se negocia, ponto – para ganhar terreno: onde está a maioria? onde estão os interesses das esquerdas? Se querem negociar com a direita capitalista predatória, admitam que o fazem porque se acostumaram com a boa vida de classe média e não porque não há alternativas, porque há mas exigem coragem, autenticidade ideológica, firmeza de escolher seu lado, e andar entre o povo para entender quem ele é.

    Com a palavra, Patativa do Assaré e Catulo da Paixão Cearense

    PATATIVA DO ASSARÉ – SENHOR DOUTOR
    https://www.youtube.com/watch?v=RTEfYnMNNpc

    Resposta do Jeca Tatu, por Rolando Boldrin (28/06/2012)
    https://www.youtube.com/watch?v=E7eE7wZK43k

    Patativa do Assaré – LAMENTO DE UM NORDESTINO – Patativa do Assaré
    https://www.youtube.com/watch?v=FKplEd8jGfc

    Sampa/SP, 21/07/2019 – 18:23

  2. Fiz uma paródia da música Feira de Mangaio no final do ano passado.
    Revendo agora, acho que merece algumas adaptações: a fundação bilionária, a propina em forma de ingresso para parque aquático, o networking, a justiça no século XXI (“com whatsapp fere, com telegram será ferido”, hahahahaha), o truste do fux e o “fachin é nosso”.

    Segue a reprodução do comentário que fiz em 05/12/2018, período triste por muitos motivos.

    “Forró contra o obscurantismo

    Um singela paródia para o sistema de Injustiça do Brasil.

    Música original: Feira de mangaio (Sivuca e Glória Gadelha)

    Paródia: Unfairness do poder moderador (Cristiane N. Vieira)

    https://www.youtube.com/watch?v=3913APj59rg%5D

    https://www.youtube.com/watch?v=3913APj59rg

    Letra da paródia

    “Sentença pronta, delação sem prova

    Eu tenho pra vender, quem quer comprar

    Bajulação, palestra, apê do “Minha Casa”

    Eu tenho pra vender, quem quer comprar

    Aprovação de conta viciada

    Esquerda sai daqui, me deixa atrapalhar

    Com o dólar e o Tio Sam no comando, um abraço

    Minha mansão em Miami vai valorizar

    Tinha uma vendinha no canto da rua

    Onde o poderoso ia se consultar

    Comprar um parecer pra limpar seu passado

    E condomínio de luxo no Paranoá

    Tinha uma vendinha no canto da rua

    Com cargos e comissões para negociar

    Sob o manto da ilegalidade, quem questiona?

    dizem que o país funciona, Golpe não há

    Cabresto na imprensa e nos dissidentes

    Eu tenho pra vender, quem quer comprar

    Mordaça, frase feita e costas quentes

    Eu tenho pra vender, quem quer comprar

    Pavio curto de excelência e panela pra pato

    Menino vou embora

    Tenho que lucrar

    Sovar meu patrimônio

    Antes que seja tarde

    E o povo se levante, queira governar

    Porque tinha um Impeachfraude amarelo nas ruas

    E uma democradura pra reinstalar

    Os ricos, na surdina, concentrando renda

    A fome, o ronco do Golpe, sem parar

    Porque tinha um Impeachfraude no sono das urnas

    E uma democradura pra reinstalar

    Os ricos de má sina concentrando renda

    A fome, o ronco do Golpe, veio para ficar?

    Eita, penduricalhos com pitadas de psicopatia”

    Para a França, para temperar sua boa e velha efervescência social

    Canal Clara Nunes Guerreira – Clara Nunes – Forromob em Paris – Feira de Mangaio

    https://www.youtube.com/watch?v=jxdBJ9UBsTw%5D

    https://www.youtube.com/watch?v=jxdBJ9UBsTw

    Este comentário provavelmente será publicado quando a matéria estiver arquivada, rs…

    Sampa/SP, 21/07/2019 – 23:07

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome