Nomes da favela, de Paulo César Pinheiro, por Moyses Marques

Nomes da favela, de Paulo Cesar Pinheiro, por Moyses Marques

O galo já não canta mais no Cantagalo 
A água não corre mais na Cachoeirinha 
Menino não pega mais manga na Mangueira 
E agora que cidade grande é a Rocinha! 
Ninguém faz mais jura de amor no Juramento 
Ninguém vai-se embora do Morro do Adeus 
Prazer se acabou lá no Morro dos Prazeres 
E a vida é um inferno na Cidade de Deus 
Não sou do tempo das armas 
Por isso ainda prefiro 
Ouvir um verso de samba 
Do que escutar som de tiro 
Pela poesia dos nomes de favela  A vida por lá já foi mais bela 
Já foi bem melhor de se morar 
Hoje essa mesma poesia pede ajuda 
Ou lá na favela a vida muda 
Ou todos os nomes vão mudar

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Guitarrista Libero Dietrich lança 'Canções sem palavras'

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome