O dobrado

Recebendo as primeiras contribuições de dobrado. O Carlos Henrique enviou o clássico Dois Corações de Pedro Salgado.

Na aba de MINHAS MÚSICAS, uma crônica sobre um grande e desconhecido autor de dobrados, o Maestro Azevedo.

Vai aí também um dobrado que cometi, e que foi executado pela gloriosa banda da Polícia Militar de São Paulo (clique aqui).

O José Almeida Bispo mandou o dobrado “Cinco Irmãos” de José Olintho de Oliveira, o Zezé da Requinta. E mandou uma preciosidade: o dobrado Francisco Barreto, de Jorge Americano Rego, pai do fantástico clarinetista Luiz Americano, um dos nomes mais importantes do choro.

Vamos ver se conseguimos montar um acervo de autores, biografias e gravações de dobrados.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora