O ser de esquerda? Ora, tão simples, por Rui Daher

Este samba vai para Elton Medeiros e Mauro Duarte, seus compositores, e a companheira em 45 anos, Cléo, que aniversaria hoje.

O pau quebrava. Lançado em 1968, no álbum “Samba na Madrugada, de Elton e Paulinho da Viola, a letra de “A Maioria sem Nenhum” segue assim:

Uns com tanto/Outros tantos com algum/Mas a maioria sem nenhum/Esta história de falar em só fazer o bem/Não convence quando o efeito não vem/ Porque somente as palavras não dão solução/Aos problemas de quem vive em tamanha aflição/Uns com tanto/Outros tantos com algum/Mas a maioria sem nenhum/Há muita gente neste mundo estendendo a mão/Implorando uma migalha de pão/Eis um conselho pra quem vive por aí a esbanjar/Dividir para todo mundo melhorar.

Viram? Nem precisei desenhar.

Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

2 comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome