O violino de Georges Boulanger

Por Maria Carvalho

(Não confundir com o General  francês Georges Ernest Jean-Marie Boulanger (29 de Abril de 1837 – 30 de Setembro de 1891) https://pt.wikipedia.org/wiki/Georges_Boulanger

Georges Boulanger (nascido George Pantazi) originário da Tulcea, Romênia (18 de abril de 1893 – 3 de junho de 1958, em Olivos, Buenos Aires, Argentina).

De uma família que durante seis gerações se dedicou a música. Eram, em sua maioria, violonistas, contrabaixistas e guitarristas, instrumentos que Boulanger tocava com seu pai desde os sete anos.

Desde os doze anos estudou no Conservatório de Música de Bucarest, onde recebeu uma bolsa de estudos. Três anos depois, enquanto interpretava Paganini, foi ouvido por Leopold Auer, famoso formador de violonistas da época, que ficou admirado com seu potencial artístico. Com o apoio de Auer, Boulanger se muda para Dresden, Alemanha, onde tem aulas durante dois anos.

Em 1910, quando Boulanger tinha dezessete anos, Leopold Auer considera que sua educação musical está concluída. Como despedida, o presenteia com o violino que o acompanharia até o fim de seus dias, além de lhe conseguir um contrato como violonista principal no “Café Chantant”, o mais luxuoso de São Petersburgo, frequentado pela mais alta aristocracia. Ali, rapidamente o público da época do fim da Rússia czarista o aclama.

Mais… http://www.boulanger-musik.com.ar/portu/index.htm

Por ele: Avant de Mourir, original (posteriormente, conhecida com My Prayer, letra de Jimmy Kennedy)

Algumas versões de suas músicas foram divulgadas no nosso país.

Entre elas: “Minha Oração”, versão de Cauby de Brito (pesquisei, mas nada encontrei sobre esse letrista).

Aqui, por Núbia Lafayette

Altemar Dutra

Agostinho dos Santos

Dalva de Oliveira

The Platters

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora