Paulinho da Viola, timoneiro da vida

Enviado por Odonir Oliveira

https://www.youtube.com/watch?v=VKzpytpVbfU

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

10 comentários

  1. Na franja do mar

    Com as dores todas,

    beijo a franja do mar

    miro ao longe

    quase na curva do horizonte

    a entrega

    do que a maré me trouxe

    toco nela

    bebo dela

    sal da minha vida

    Expurgo os restos refugos

    aproveito as ondas

    enxaguo as feridas,

    sangrando ainda,

    regozijo interno

    com o que me entrega o mar

    porque não sou eu,

    mas quem me navega

    é o mar.

     

    Odonir Oliveira

  2. monstro
    Essa maravilhosa obra prima de autoria do grande Hermínio Bello de Carvalho fala magistralmente sobre a nossa impotência e insignificância diante da vida .
    E Paulinho da Viola , um monstro sagrado de nossa arte maior !

  3. Sem as mãos no leme

    Quem me navega …

    Angustia, distração, impaciência do tempo … Grande Lobo não sai do meu pensamento .. Aqui faz tanto frio; …; me chama, me chama …

    Todo o Sentimento
    Chico Buarque

    Preciso não dormir
    Até se consumar
    O tempo
    Da gente
    Preciso conduzir
    Um tempo de te amar
    Te amando devagar
    E urgentemente
    Pretendo descobrir
    No último momento
    Um tempo que refaz o que desfez
    Que recolhe todo o sentimento
    E bota no corpo uma outra vez

    Prometo te querer
    Até o amor cair
    Doente
    Doente
    Prefiro então partir
    A tempo de poder
    A gente se desvencilhar da gente
    Depois de te perder
    Te encontro, com certeza
    Talvez num tempo da delicadeza
    Onde não diremos nada
    Nada aconteceu
    Apenas seguirei, como encantado
    Ao lado teu

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=WyZuJ337Y3w%5D

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome