Raridade: um Vinicius menor

Essas caminhadas de domingo de manhã permitem bons mergulhos na música brasileira.

Acabo de chegar com uma surpresa: um LP de músicas de Vinicius, interpretadas por Elizeth, mostrando um poeta menor, pouco seletivo, provavelmente correndo para atender às demandas musicais da época. Ao contrário de Paulo César Pinheiro – que é caudaloso mas mantém um média alta de qualidade – Vinicius compôs músicas que, com um pouco mais de tempo, certamente teria recolhido antes da divulgação.

Em geral, considera-se que Vinicius é autor de uma obra homogênea até a última etapa da vida. Mas não foi bem assim.

Confira no LP “Elizeth Interpreta Vinicius”, de 1963 (portanto no auge da carreira do poeta), como é possível parceiros de tão alto nível compor essas músicas:

“Mulher Carioca”, com Baden.

“Menino Travesso”, com Moacir Santos.

“Se você disser que sim”, com Moacir Santos.

“Ai de quem ama”, com Nilo Queiroz

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora