Roger Marza lança “Maritacas Flow”, seu segundo disco digital

No dia 27 de novembro, às 18h, Marza fará o show online ao vivo "Natureza Sonora", com transmissão no estúdio do Instituto Damata, em São Paulo, com paisagens sonoras de "Alma da Terra", seu primeiro álbum lançado em julho, e Maritacas Flow.

Jornal GGN – O jornalista e saxofonista Roger Marza lançará, no dia 17 de dezembro, seu segundo disco digital: Maritacas Flow. Este trabalho traz 10 improvisações com paisagens sonoras gravadas pelo artista, cientistas do Laboratório de Acústica e Meio Ambiente, da USP, e improvisações do artista da computação e artista sonoro Nicolau Centola. Marza fez o disco em homenagem à sua mãe, a arquiteta e artista Joana de Fátima Peressinotto, que fez sua passagem no dia 4 de outubro, aos 67 anos. O pré-salve está disponível no link:https://tratore.ffm.to/maritacasflow

No dia 27 de novembro, às 18h, Marza fará o show online ao vivo “Natureza Sonora”, com transmissão no estúdio do Instituto Damata, em São Paulo, com paisagens sonoras de “Alma da Terra”, seu primeiro álbum lançado em julho, e Maritacas Flow.

O nome do disco traz referência à última música, “#4 Maritacas Flow”, criada a partir da soundart de Nicolau Centola, produzida por meio do tratamento digital da música “Maritaca no Coqueiro”, de Roger Marza. Por meio de um sistema baseado nas técnicas de tratamento de fitas magnéticas do belga Henri Pousseur, esse processo faz com que o arquivo digital tenha sua duração aumentada exacerbadamente. “Maritaca no Coqueiro”, uma gravação disponível naRadioMarza, canal no YouTube de Roger Marza, tem dois minutos. Com o tratamento digital feito por Centola, o fluxo sonoro soma um total de 42 minutos.

A partir da base gerada por Centola, Marza realizou improvisações no sax alto tendo em mente não apenas o som sombrio da soundart, mas os incêndios que estão devastando o Pantanal e a Amazônia. É como se as maritacas tivessem sobrevoado essas terras arrasadas e viessem até São Paulo lançar o seu lamento, sem deixar de lado a beleza de existência de seu canto e a luta pela vida em meio à cidade.

 “Volta Prá Casa”, “Obaluaê Nanã” e “São Pedro”, esta com paisagens sonoras de andorinhas do bairro São Pedro, em Americana (SP), gravadas em 19 de setembro de 2021, são improvisações livres em homenagem à mãe do artista, Joana de Fátima Peressinotto, arquiteta e artista que faleceu aos 67 anos dia 4 de outubro de 2021, Dia de São Francisco de Assis, após uma longa batalha contra um câncer no pâncreas.

“ReFloresta” e “Aulidozz” são improvisações captadas por cientistas do Lacmam: a primeira, pelo professor LinilsonPadovese em área de recuperação ambiental no limite do Parque de Itatiaia, em Rezende (RJ); a segunda, pela pesquisadora Bruna Campos Paula, que gravou lobos guará na Estação Ecológica de Itirapina (SP), em 2016. O trabalho conta ainda com o som do mar de Itapuã, na Bahia, em “Marias de Itapuã”, paisagem sonora gravada por Denise Noronha, artista plástica e uma das fundadoras da Ecovila Maria, uma das primeiras ecovilas urbana do País.

 Pré-salve no link: https://tratore.ffm.to/maritacasflow

Links

São Pedro – https://www.youtube.com/watch?v=TGseotXh-y8

Volta Prá Casa – https://www.youtube.com/watch?v=pfxPYp8Wdt0

Obaluaê Nanã – https://www.youtube.com/watch?v=cZxj3M7iVNI

Marias de Itapuã – https://www.youtube.com/watch?v=r0rOnqoSAPc

Jardim – https://www.youtube.com/watch?v=-alCDwawPEg

ReFloresta – https://www.youtube.com/watch?v=RX9d_eGp2qs

#4 Maritacas Flow – https://www.youtube.com/watch?v=EqeaXyFBAB4&t=851s

 Redes Sociais

https://www.instagram.com/roger.marza/

https://www.facebook.com/roger.marzochi.sax/

Show Natureza Sonora

Dia 27 de novembro às 18h

Link do aplicativo Zoom:

https://us02web.zoom.us/j/84962541297?pwd=ejMreW9JVGE0MW9Yc29yTW5EUUJ4QT09

ID da reunião: 849 6254 1297

Senha de acesso: 160410

Preço: gratuito ou contribuição voluntária no valor sugerido de R$ 30

Depósito no PIX: 139.299.668-67

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador