Rosa Passos, a inigualável, para ouvintes de fino gosto

Não me canso de ouvir Rosa Passos. Embora tenha surgido depois do período da bossa-nova, nenhuma cantora sintetizou de tal maneira o modo João Gilberto de cantar.

Ela não canta, ela sopra notas como se fossem uma chuva de pequenos diamantes, cada nota escandida é como uma luz fosforescente sob um céu negro, sem competição das estrelas da noite.

É interessante ouvi-la cantando o clássico “Besa me mucho”. Aí, a voz já sustenta sonoridades mais extensas, assim como em “Lobo bobo”,  mas com a mesma competência com que canta seus sincopados.

Mas nos sincopados ela se supera. Em “Pra que discutir com madame”, de Janet de Almeida, ela consegue ir além do mestre João Gilberto, que pediu emprestada toda a divisão rítmica da gravação original do próprio Janet.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  A voz e o violão de Zé Luiz Mazziotti, por Aquiles Rique Reis

8 comentários

  1. Nossa, que fashion! Rosa Passos, uma das vozes mais lindas da MPB, ouvia muito no rádio (rádio Musical, nos meados dos anos 1990, mas atualmente a única emissora de rádio que privilegia a música brasileira, além da Rádio Brasil Atual que é de difícil sintonização, a Nova FM em SP, é chapa-branca do Vergonhoso, então o pedágio para ouvir música brasileira no rádio ficou muito caro…). E agora com a auto-programação digital o espírito coletivo de ouvir música tocada por terceiros mas ouvida por escolha (de tanto ouvir a música dos outros sem fone de ouvido nos transportes coletivos por aí, acabei aderindo à falta de educação, rs) está se perdendo, infelizmente (esse pessoal bilionário dos Moreira Salles podia investir em cultura popular e financiar uma emissora de rádio tradicional (para dizer não digital, aquelas que basta ligar o rádio, mesmo no celular, rs) só de música brasileira e divulgação de programação cultural, para pagar um pouco dos pecados da usura… se forem ateus, para fazer filantropia, que é chique).
    O que me salva em rádio é a UFMG Educativa, de primeira qualidade e não só na programação musical, mas só dá para ouvir pela internet para quem está fora de MG. Rádio pelas ondas eletromagnéticas em SP ou não pega, ou a programação é ruim, ou é utilizada para propaganda política da direita. Isso é SP!

    Para a lista

    Rosa Passos – Meditação
    https://www.youtube.com/watch?v=q5D6Ob_Csgs

    Rosa Passos – Outra Vez
    https://www.youtube.com/watch?v=xWzhhBecYZ0

    Sampa/SP, 03/05/2019 – 21:54

  2. Cristiane, em SP a Rádio Cultura AM e a Rádioo USP são excelentes, com programações quase exclusivas de boa música brasileira. A Rádio Vozes, que é somente digital, também é ótima.

  3. Também sou fã. A Rosa Passos nunca teve a fama que teria merecido. É, como dizem os americanos, a musician’s musician. Quem me chamou atenção para ela foi um vendedor da pequena loja Copa Discos, na N.S. de Copacabana com Bolivar (que tinha sido namorado do saudoso Johnny Alf). Esse cara era uma enciclopédia de Jazz e BN. Me apresentou ao Lester Young, meu jazzista favorito. Que falta faz essa interação com conhecedores em lojas especializadas. Saudades da Copa Discos, da Modern Sound, da Jazz Land, em Ipanema, onde conversei longamente com a japonesa Lisa Ono, boa intérprete de Nossa Nova.

  4. Querido Amigo,
    Muito obrigada por esse enorme carinho😘🌹❤️🙏🎶!!!
    Um beijo no seu coração😘🌹🎶❤️.

  5. Querido Amigo,
    Muito obrigada por esse enorme carinho😘🌹❤️🙏🎶!!!
    Um beijo no seu coração😘🌹🎶❤️.

  6. Tenho uma palavra especial para adjetivar Rosa Passos: SURPREENDENTE. Sou seu parceiro musical há mais de 40 anos, e jamais me acostumei com a sua capacidade de aperfeiçoar seu canto. A cada nova interpretação, a cada nova gravação acho que ela atingiu seu máximo, e no entanto percebo que ela conseguiu se superar assim que me mostra algo novo. Sou seu maior fã.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome