Um gozador emérito

Nesse jogo de cena que é a política, o governador Cláudio Lembo, o breve, será lembrado para sempre por seu humor e pela dessacralização do cargo. Sem ambições políticas, Lembo pode se dedicar ao seu esporte predileto: desmistificar a hipocrisia política brasileira.

Das suas inúmeras tiradas, nenhuma supera o humor com que tratou a última carta de Fernando Henrique Cardoso. Lembo desnuda toda a solenidade do manifesto, com uma observação hilária: “As pessoas na minha idade, na idade dele [FHC] ainda escrevem cartas. Quando eu deixar o governo, no dia 1º de janeiro, escrevo uma carta também, já que sou velho.”

Fernando Henrique, que é um mestre da ironia, não vai dormir. As contingências da política obrigaram-no cumprir com esse ritual da solenidade vazia. Se fosse outro qualquer, amigo ou inimigo, não seria poupado de seus sarros.

Agora, ter que abdicar da posição de gozador, e se expor para um mestre da ironia, como Lembo, é de tirar o sono.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome