Após apoio de Bolsonaro a Gentili, Duvivier diz que também aguarda solidariedade

"Jair Bolsonaro é solidário com Danilo Gentili, mas o Ministério Público move processo idêntico contra mim por ofensa a ele e Moro. Aguardo solidariedade"

Jornal GGN – Após o presidente Jair Bolsonaro publicar “solidariedade” a Danilo Gentili, que foi condenado por injúria contra a deputada Maria do Rosário (PT-RS), o ator Gregório Duvivier decidiu pedir também a solidariedade do mandatário, uma vez que ele também foi alvo, mas desta vez por ofensa a Bolsonaro e ao ministro da Justiça, Sérgio Moro.

Gentili foi condenado a detenção por injúria contra a parlamentar e, no dia seguinte, o presidente da República usou suas redes sociais para prestar apoio no Twitter.

“Me solidarizo com o apresentador e comediante Danilo Gentili ao exercer seu direito de livre expressão e sua profissão, da qual, por vezes, eu mesmo sou alvo, mas compreendo que são piadas e faz parte do jogo, algo que infelizmente vale para uns e não para outros”, escreveu Bolsonaro.

Por isso, Duvivier rebateu: “O Jair Bolsonaro é solidário com Danilo Gentili, mas o Ministério Público move processo idêntico contra mim por ofensa a ele (Bolsonaro) e Moro (ministro da Justiça). Aguardo solidariedade”, também no Twitter.

A acusação contra Duvivier é do promotor Lucilio de Held Júnior, do Paraná, que enviou um ofício a Moro dizendo que o ator, ensaista, dramaturgo e escritor teria cometido “injúria” contra o ex-juiz, durante evento do Lula Livre. Duvivier teria chamado Moro de “juizeco” que “fala fino com a milícia e com os Estados Unidos”.

Danilo Gentili tentou retrucar Duvivier: “É zero idêntico. A Maria do Rosário usou a Câmara dos Deputados para me processar. Para que isso vá para frente (processo contra Duvivier), o Sérgio Moro deve processar. Isso aí não é um processo. É um cara ‘caguetando’ e falando: ‘Moro, se você quiser processar, estou caguetando, taí’. É isso”.

1 comentário

  1. Duvivier foi injusto com moro nas suas “injuriosas” observações.
    Duvivier teria chamado Moro de “juizeco” que “fala fino com a milícia e com os Estados Unidos”.
    Não é verdade que o juiz “fala fino com a milícia e com os Estados Unidos”.
    O magistrado fala fino com todo mundo. É o tom de voz dele.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome