Ex-presidente diz que Turquia não é “país da América Latina” para ter golpe de Estado

Jornal GGN – O ex-presidente turco Abdullah Gul declarou à CNN que a “Turquia não é um país de América Latina” para “derrubar o governo e voltar a seus quartéis”, repercutindo a tentativa de parte das Forças Armadas de tomar o poder na noite de sexta (15). A declaração gerou polêmica nas redes sociais.

Neste sábado (16), a presidente Dilma Rousseff usou sua página oficial no Facebook para repudiar o golpe na Turquia. Ela fez um paralelo com a situação no Brasil.

“A tentativa de golpe na Turquia é preocupante. Um governo eleito não pode ser derrubado. Nem pela violência. Nem por artimanhas jurídicas. O presidente Recep Tayyip Erdoğan foi eleito pelo povo da Turquia. No Brasil, o impeachment tem de ser repudiado. Democracia é preservar a vontade popular.”

Do Extra

O ex-presidente turco, Abdullah Gul, gerou polêmica ao declarar à “CNN” que “a Turquia não é um país da América Latina” para ter um golpe de Estado. No depoimento, Gul se refere a países do continente americano e da África, que “têm governos depostos da noite para o dia”.

“A Turquia não é um país da América Latina … Eu estou me referindo àqueles que tentam derrubar o governo e voltar a seus quartéis”, declarou o ex-presidente em alusão à tentativa de golpe no país, na última sexta-feira.

A declaração repercutiu nas redes sociais brasileiras e de outros países da América do Sul.
“Tambem pensei que os golpes de Estado eram exclusividade dos países da América Latina, mas com o que se passa na Turquia vejo que vivem isso”, escreveu um venezuelano.

No Brasil, houve também quem associasse a declaração do ex-presidente ao cenário atual do país:
“Ex-presidente turco quis dizer pra não se confundir a Turquia com um certo país da América Latina; onde se depõe um governo da noite pro dia”, “Ex-presidente turco: ‘não confundam Turquia com um país da América Latina. Ninguém pode tomar o poder do dia para a noite’. Acho que foi uma indireta”, “Alerto que se na Turquia ocorre um golpe militar, na America Latina os golpes seguem com outra roupagem, como no Brasil”,”O ex-presidente da Turquia disse que o país dele não é igual à África e à América Latina. Viram só Michel Temer, José Serra e Paraguai?”

Leia também:  Governo prepara minuta de banimento da Huawei e operadoras se chocam com o custo da irracionalidade

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

74 comentários

  1. Escolham (dando nomes aos bois)

    O ex-presidente estava se referindo a Brasil, Honduras e Paraguai, para ficar apenas no século 21. 

    PS.: Tenho uma amiga preparando um TCC para apresentar em janeiro/2017, na FESPSP, onde estudei de 2013/2014, com o título provisório”O neogolpismo na América Latina no século 21″, abordando justamente Brasil, Honduras e Paraguai. 

    Fomos jogados na sarjeta do mundo, mas tudo bem, bicho, “…qualquer governo é melhor do que nenhum governo”.

  2. temos muito o que aprender com a Turquia…

    e sobre traição Democrática, ou em falso nome de nossa Constituição

    porque se não há crime que justifique a retirada de um governo, criminosos, além de traidores decorativos, são os que concordam e ajudam a e tirar

  3. Claro

    Na America Latina, como se tem visto ultimamente (honduras, Paraguai, Brasil) nem forças armadas são necessárias para um golpe. O povo reclama mas não age.  

      • Pior

        Pior ainda, André. Lá, segundo você diz, o povo aprovou o golpe, prova que nem espírito democrático tinha. Situação, segundo pesquisa (fajuta?) do Datafalha, de 50% da nossa população. Constituição existe para ser cumprida.

      • Inacreditável. Tá na hora de ir pro ternuma ou o “Anta-Gonista”

        Acho que já tá na hora do Nassif te mandar pra lá, com seus pares que adoram escarnecer da tão odiada esquerda. Quer dizer que não houve manifestações pró-lugo e anti-narco presidente no Paraguai? Não houve enfrentamentos? Vc anda se informando pelo Estadão? Impressionante… sugiro que vá ler o Viomundo e Operamundi daquela época, pelo menos.

        Honduras é o caso clássico de golpe judicial e parlamentar com o estofo autoritário bem evidente. Colocaram um milico gorila na cadeira quadrienal, suspenderam na prática as garantias constitucionais. Fala-se em centenas de mortos entre os apoiadores de Zelayas. Tortura, censura, mortes de jornalistas. PRIVATIZAÇÂO DE CIDADES. Por isso que sempre mando um liberalóide ultraortodoxo que fala em “ditadura comunista do PT” para Honduras, ou para a Somália, onde não tem o temido estado leviatã.

        Inacreditável. Mas desnuda ainda mais o quando o nosso reacionarismo é “democrata” só de fachada. Aprenda uma coisa (se você não é daqueles arrogantes que acha que só por ser velho já sabe tudo, e espero que não) – golpe não é aceitável só porque, para um ou outro ultraconservador, tirou um governante “ruim”. Se o cara foi votado até ser presidente, que cumpra a desgraça do mandato até o final.

        Por essa lógica burra, suponha que um governante de esquerda “não republicano” assumisse, e, em vista das barbaridas cometidas no Tucanistão, declarasse intervenção federal (passando pelo PGR e STF, nomeados por ele, como manda a CF) para derrubar o ditador Alckmista? Sua reação seria a mesma? O povo não iria protestar, garanto. Até porque já está vacinado para saber o que acontece com quem protesta naquele Mordor…

  4. Temendo o que aconteceu no
    Temendo o que aconteceu no Brasil, governo turco afasta 2700 juizes, suspeitos de apoiarem a tentativa de golpe. La, parece, eles aprenderam com a experiecia brasileira.

  5. O cara está certíssimo. Pelo

    O cara está certíssimo. Pelo menos, por aqui, nós brasileiros somos poltrões, covardes, alienados e sobretudo irresponsáveis. Permitir que uma corja de ladrões, de bandidos, de sonegadores, de agiotas, coloque em risco a soberania do Brasil, ameaçando alienar o pré sal  e os royaltes que sua exploração assegurará e que garantirão o financiamento  de uma educação universal, de qualidade, que mude definitivamente o quadro de precariedade que caracteriza a formação do nosso povo, dando-lhe a condição de conduzir o Brasil ao lugar que merece, pela exuberância dos recursos de que a naureza o dotou, é tolerar o anadmisssível, um crime de lesa pátria, a ser cometido contra  gerações futuras inclusive, que nem aqui estão para defender-se dessa ignomínia.

  6. O Brasil virou piada!

    O ex-presdiente da Turquia, foi muito diplomatico. Ele deveria ter dito que a Turquia não é o Brasil, onde todo tipo de golpe antidemocratico, acontece com a maior facilidade do mundo, sem que o povo demonstre qualquer reação. Ao contrário, ainda acredita nesta elite e nesta mídia golpistas, que sempre apoiaram todos os golpes que já ocorreram neste pobre país.  

    • A população politizada de

      A população politizada de qualquer país, sem dúvida, faz à diferença. O que podemos esperar de um país constituído, na sua grande maioria por analfabetos politícos? Enquanto permanecer este baixo nível de politização do nosso povo, a democracia brasileira será sempre frágil. 

    • Mas tem duas grandes bases

      Mas tem duas grandes bases aereas dos Estados Unidos em seu territorio, a base de INCIRLIK, ao lado de Adana, na costa mediterranea, sede do 39º Esquadrão Aereo da USAF, com 5.000 militares americanos, pista de 3.040 metros e uma das seis bases da OTAN que dispõe de MISSEIS NUCELARES e a base de ESMIRNA, sede da 6ª Força Aerea Tatica da USAF, esta ultima tambem funcionando como base aero-naval com um esquadrão de aviação da Marinha.

      A esquerdolandia antes de se derramar pela Tirquia lembre-se que os turcos  são dos mais fieis aliados dos EUA no mundo desde 1952, baluarte da contenção da ex-União Sovietica, link essencial do Pentagono para todo o Oriente Medio.

      Quando servia de escudo americano contra a URSS a Turquia era considerada pelos esquerds mundial como um pais ditatorial e reacionario, como o nosso mundinho dá voltas. Hoje com Erdogan, projeto de ditador, é muito mais reacionario do que antes dele, agora o consideram um democrata, que coisa.

  7. Certamente a fala do
    Certamente a fala do ex-presidente turco não se refere ao processo de impedimento, segundo as normas constitucionais, da presidente afastada Dilma Rousseff, mas sim ao estoque de golpes militares que os sulamericanos colecionamos.

    Agora, o golpe fracassado na Turquia guarda muita semelhança com a também fracassada tentativa de golpe liderada pelo então tenente-coronel Hugo Chaves em 1992 conta o então presidente eleito da Venezuela Carlos Andres Perez. A Venezuela à época era a mais antiga democracia do subcontinente, já tinha 34 anos.

  8. Luta!
    Invejo o povo turco. O futura para ele é muito promissor.
    Há valores inegociáveis pelos quais se deve dar até a própria vida.
    Foi exatamente isso que o povo turco mostrou ao mundo.

  9. Ou seja, a Turquia não é uma

    Ou seja, a Turquia não é uma república bananeira em que os plutocratas decidem quem vai governar e como.

  10. Que moral temos nós pra

    Que moral temos nós pra responder, quando “as melhores famílias do país” se juntaram para perpetrarem um golpe, usando o mais baixo meretrício da justiça e da política?:

    • Deviam contratar este cara para analista da CIA.

      Com meia dúzia de informações faz uma análise comparativa e inclusive das tramóias palacianas na Turquia.

      Vai ser bom assim na análise (ou no chute) no raio que o parta.

  11. Assombra o índice do desenvolvimento mental golpista!

    Thomaz Zanotto (ou seria “Janotta”?), diretor da FIESP convidado pela câmara de comércio austríaca para expor as oportunidades na olimpíada, desrespeitou seus anfitriões, pois se permitiu um “piti” (https://youtu.be/1gRQqABAw0Q) ao ser contestado por seus pares: agiu como um adolescente birrado que só se afirma no grito perante seus antigos referenciais de autoridade de segunda infância, demonstrando que o analfabetismo político de coxinha e a falta de psicoterapia causa-nos vergonha alheia não só entre os resistentes turcos. A Áustria foi ocupada pelo Exército Vermelho em 1945, vindo a retirar-se por acordos, ficando o país sob a hegemonia Social Democrata desde então; lá, existe a tradição de discutir-se política em seus cafés e não como a elite paulista que parece só interessada em frivolidades de churrascaria como a última cotação do dólar, futebol, ou, pornograficamente à la Alexandre Frota, as opções sexuais alheias, como costumam fazer seus aliados fundamentalistas no reverso da mesma moeda.

  12. Tenho certeza que o golpe

    Tenho certeza que o golpe será barrado no senado, acredito que a vergonha mundial que estamos passando sirva de lição e oriente a decisão dos senadores, pois falta apenas 6 votos. Também espero que o governo Dilma e principalmente o PT aprendam de uma vez por todas quais são nossos verdadeiros inimigos e tomem iniciativas no sentido de corrigir os erros do passado.

    Esse movimento golpista no Brasil mostrou que os inimigos do Brasil não estão lá fora, são internos mesmo e é eles que deverão ser enfrentados, urgentemente!

     

  13. Vai dar lição de moral? A

    Vai dar lição de moral? A Turquia tem um LONGA historia de violencia e barbarie, apenas dois episodios no Seculo XX, o GENOCIDIO ARMENIO, 1,5 milhão de mortos,  os homens eram feitos caminhar até morrer de fome e sede, quando caiam eram liquidados na espada ou baioneta, as crianças eram colocadas em fila e fuziladas com uma bala para economizar munição, as mulheres e meninas vendidas como escravas sexuais  na Arabia, Siria e Iraque,  a Turquia faz questão de não reconhecer esse genocidio até hoje, em 1923 exterminaram a população grega que vivia no litoral da Anatolia, em Esmirna e Efeso, os gregos estavam lá desde antes de Cristo, só em Esmirna morreram 200 mil gregos, 1 milhão mais foram evacuados pelas Marinhas americana, francesa e inglesa, tocaram fogo em Esmirna e outros 90 mil gregos morreram queimados. Vem dar lição de civilização e democracia no Brasil? E os bocós acham lindo?

    • Claríssima falácia do

      Claríssima falácia do “desvio”. Ele não falou que o Brasil tem uma história violenta ou algo do tipo (e tem. Vou citar as guerras civis do século XIX, Canudos, Contestado, a festa da degola em Santa Catarina, o genocídio indígena e quilombola, só pra ficar num aperitivo). Falou simplesmente a verdade: aqui se retira governo nacionalista, a hora que bem entendem, seja pela força da imprensa de pensamento único, pelas armas de militares a serviço de potências estrangeiros, ou pela caneta de juizes e procuradores alçados à divindade. Lá não, pelo menos dessa vez, não mais. Lição de democracia sim (respeito à vontade popular, por mais que seja uma vontade burra.). Lição de cidadania sim (a consciência do cidadão para entender o que está havendo e não deixar que mercenários roubem-lhe a validade de seu voto).

      Isso me cheira novamente ao orgulho ferido das críticas (por associação inconsciente) ao modus operandi do “Glorioso Exército de Canudos (me recuso a dizer Caxias, acho que canudo é um exemplo melhor, embora caxias fosse fazer exatamente o mesmo lá). Se as milícias pagas e armadas com dinheiro público dele, e aí incluo os possuidores de canetas como armas também, sabem que agora não são páreo para uma mobilização popular e um governo, ainda que islamista e asqueroso, ao menos não “republicano”, isso só depõe a favor do povo turco e a favor de nós.

      Ao contrário dos colegas, não acho que brasileiro seja frouxo ou algo do tipo. Marighella, Gregório Bezerra, Lamarca, Prestes, Aurora, e os 90% de anônimos bravos que se bateram em episódios como Canudos e Palmares o provam. A questão é que Erdogan não era um idiota que deixava monopólios se formarem na mídia, no judiciário, ou conspirarem contra si em plena luz do dia. Um islamista sim. Uma praga. Mas não dá pra esperar que o povo aqui enfrente tanques por uma idiota que fala sobre o “controle remoto” (espero que tenha aprendido a lição).

  14. Mais do que no Brasil, HOUVE

    Mais do que no Brasil, HOUVE UMA VALORAÇÃO DA TURQUIA, DO POVO E DE SEU EXÉRCITO EM FAVOR DA DEMOCRACIA!

    No Brasil perdemos TODOS, governantes, povo e FORÇAS ARMADAS!

    O Bonde da história está ai…

    Uns decidem avançar, outros decidem ficar sentados a beira do caminho…

    Nos anos 60 a Coreia do Sul depois da guerra DECIDIU AVANÇAR e hoje seu sistema educacional é melhor que o nosso!

    Certamente nos passarão novamente!

    O lado que estiver o cerra, o Brasil sairá perdendo…

  15. Quem é a Turquia para dar lições de moral ao Brasil…

    …depois de matarem armênios caminhando e gregos queimados? Estão pensando o quê? Só podem falar do Brasil os americanos que queimaram vietnamitas com napalm e volatilizaram japoneses com urânio; franceses que torturaram até a morte argelinos e sempre invadem as suas ex-colônias quando o governo não os satisfaz; britânicos que exterminaram africanos para impedirem que os seus países declarassem independência… estes três grandes países, o ápice da civilização criada pelo homo occidentalis albus, podem falar do Brasil. Afinal sempre o fazem em nome da democracia…

    • Presidentes e ex-Presidentes

      Presidentes e ex-Presidentes dos EUA, França e outros NÃO estão falando mal do Brasil e nem dando lição de moral aos brasileiros portanto não se aplica a eles o mesmo comentario.

    • ora, esses turcos…

      vivemos numa época terrível!

      as guerras do séc. XX fizeram uns 100 milhões de mortos.  acrescentem-se 10 milhões nos Gulags soviéticos. nos campos chineses, mais uns 20 milhões. um total de 130 milhões de mortos. mas não é tão terrível!

      nos séc. 16, espanhóis e portugueses conseguiram, sem armas de destruição em massa, fazer desaparecer 150 milhões de índios da América Latina. um fatigante trabalho. 150 milhões de pessoas mortas à machadadas. sem dúvida, foi um recorde!

      a ponto de holandeses, franceses, alemães, ingleses e norte-americanos sentirem-se inspirados e massacrarem mais 50 milhões! um total de uns 200 milhões de mortos.

      o maior holocausto da humanidade foi aqui, bem à nossa volta.

      “As Invasões Bárbaras”, filme de Denys Arcand

      .

      • Seus numeros de populações

        Seus numeros de populações pre-colombianas são delirantes. David Herige, Francis Jennings e E.Dobbins dão numeros mais realistas, no Brasil estimativas de 1.300.000 indios quando Cabral chegou, aztecas no Mexico 6 milhõs, mayas 12 milhões, incas 8 milhões, nativos na America do Norte e Canada entre 2 e 10 milhões.

        Não houve MASSACRE dessas populações similar ao genocidio dos armenios. Houve lutas por terras, tambem alianças e miscigenação, as populações ´pre-colombianas tinham alta taxa de mortalidade por doenças, mais que nos europeus da época, no Peru houve grande miscigenação, hoje 80% da população peruada tem sangue inca,  de qualquer moda foram processos seculares de conquista de terras, absorção e miscigenação que não tem nada a ver com massacre delibrado em curto espaço de tempo.

        • Quantos milhões

          Cortez e Pizarro esterminaram no México e no Peru? Quantos milhões os europeus exterminaram nos EUA e na America Latina, especificamente o Brasil. !50 milhões, 15 milhões ou 1,5 milhão? Que importa? O que importa que mataram o suficiente para não atrapalharem mais o seus programas de colonização nestas terras. Então se tivesse 150 milhões, este seria o saldo dos mortos nesta barbárie.

           

        • delírios

          -> Seus numeros de populações pre-colombianas são delirantes.””

          mas é óbvio que são delirantes! afinal, o personagem do filme, cuja fala estou apenas citando, era um idoso moribundo sob efeito de heroína.

          agora, delírio mesmo é a atual situação do Brasil e do mundo. e tudo indica que ainda vai piorar…

          seja como for, também o passado, como o viemos a conhecer, tem sido muitas vezes apenas puro delírio dos conquistadores.

          p.s.:

          “Dada a natureza fragmentada dos dados, números precisos da população pré-colombiana são impossíveis de obter e as estimativas são muitas vezes produzidas por extrapolação de dados comparativamente pequenos.” (link)

          “Um grupo de arqueólogos de diversos países está conseguindo comprovar a partir de evidências em escavações e estudos na região. Fala-se em mais de 20 milhões de índios habitando a Amazônia antes da chegada de portugueses e espanhóis, (atualmente a população indígena do país é 460 mil pessoas) e que descarta a ideia tradicional de que se tratava de uma região virgem e inabitada.  “Este era o modo de entender do colonizador. O que estamos fazendo é contar a história a partir da ótica do índio”, disse a pesquisadora da Universidade Estadual do Amazonas, Helena Lima. “O que sabemos é que estas populações eram muito mais complexas e numerosas e usavam técnicas de manejo bem sofisticadas”. (link)

          .

           

    • Sou cidadão porque “produzo”

      …então nulidades, como o folclórico e falecido Jorge Guinle e a espalhafatosa Narcisa Tamborindeguy, seriam ou não eleitores?

      Só existe uma forma de “renovar” a política: o voto livre e direto. Todo e qualquer forma diferente desta é golpe. Começando pelo de M. Temer, o korku, e os seus asseclas.

      De qual página da Veja ou programa da Globo News saístes?

    • Caro Márcio.

      Primeiro não falas pelo Brasil, se o Brasil quer ou não novos governos do PT que se manifeste nas urnas e não em pesquisas de opinião.

      Falar em Temer e seu ministério como renovação é gozação e chamar as pessoas que leem este portal de burras e ignorantes, Temer e seus parceiros são das coisas mais velhas que estão na política e no governo desde a redemocratização, sempre foram governo, não interessando quem estava na presidência.

      Como que a democracia não funciona no Brasil, da onde tiraste isto.

      Por último queres retornar a época do Império onde o voto era só para quem tinha dinheiro.

      Só uma coisa esta tua intervenção parece tão sem pé nem cabeça que parece que estás querendo debochar da nossa cara.

      • não penso em crise, trabalho!

        pô, aí, tô igual a tu! classe média trabalhadora e pagando imposto pros outros. tôu nem aí prá crise, vou chegar ao 70 trabalhando. e muito. e que se dane a pressão alta, o colesterol, a diabetes, dor nas costas, crise renal, insônias, depressão, insuficiência respiratória, enfarto e AVC… o pulso ainda pulsa. ainda é pouco: Alzheimer! ê “baianada”preguiçosa!

    • Amigo coxinha, você é muito

      Amigo coxinha, você é muito mal informado. Presta atenção:

      1. Dois terços da população brasileira ganha até dois salários mínimos (Fonte: http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2012/12/19/ibge-72-dos-brasileiros-ganhavam-ate-2-salarios-minimos-em-2010.htm). É a FORÇA DE TRABALHO DESSE POVO que sustenta o capitalismo, paga o salário das classes superiores e alimenta a fortuna das elites. Ou você acha que existe pirâmide de ponta-cabeça?

      2. No Brasil, os pobres pagam mais impostos do que os ricos. (Fonte: http://www.msn.com/pt-br/noticias/crise-politica/conselho-de-economia-emite-nota-criticando-medidas-de-temer/ar-AAhUapH?fb_comment_id=1372722089411604_1372890819394731&comment_id=1372838266066653&reply_comment_id=1372890819394731#f33fb6a1a097af4). Veja o que diz esse parágrafo do texto: “…o país arrecada 72% dos impostos sobre o consumo e renda dos trabalhadores, contra apenas 28% sobre a renda do capital e a riqueza. Na média dos países da OCDE, uma organização de países desenvolvidos e em desenvolvimento, os valores são 33% e 67%, respectivamente.

      3. O Bolsa Família representa menos do que 0,5% do PIB e traz incontáveis benefícios colaterais para toda a toda a sociedade. Por exemplo, os recursos distribuídos na base da pirâmide social são imediatamente gastos, fazendo girar a economia de baixo para cima, favorecendo todas as classes sociais. Ninguém deixa de trabalhar por conta dos ínfimos valores liberados pelo Bolsa Família. Ele serve, por exemplo, para evitar que os agricultores tenham que migrar para cidades grandes em busca de sustento par si e suas famílias, quando fatores climáticos prejudicam sua produção. Ou para evitar que as famílias passem fome quando os responsáveis ficam desempregados. Lembre-se que em épocas de crise os primeiros a perder os empregos são os mais pobres, que obviamente não têm poupança para se manter até arrumar outro emprego.

      4. Você acha que são os pobres que estragam a sociedade? Veja o que disse o Ministro Luiz Roberto Barroso: “Nós criamos uma sociedade cheia de ricos delinquentes, que sonegam, fraudam licitação, subornam, fazem lavagem de dinheiro”. Sinceramente, quem você acha que compromete mais recursos públicos com desvios e roubalheiras e dá mais prejuízos à sociedade como um todo?

       

    • Resposta

      Qual parte do povo a que se refere? àqueles de camisa de seleção nas zonas sul do país? Ou aos outros? 

      A cada dia fica mais claro a corrupção também no atual governo. E parece muito pior….

    • Perdi a paciência com imbecil

      Marcio, vai para a …………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………..!

  16. O Brasil é a cloaca do universo, já dizia Glauber Rocha
    Glauber já dizia isso em A idade da terra. Permanece atual até hoje. O Brasil é a cloaca do universo. Mate Brams, mate Brams, dizia uma personagem do filme. Que era o Estados Unidos. Sabemos do comprometimento dos EUA no golpe em curso. Mais do que nunca nos confrontamos com a nossa história… E a presença americana aqui se mostra patente. Mate Brams, é o aviso!

  17. Essa “lapada” doeu em mim,e
    Essa “lapada” doeu em mim,e em vcs?
    Obs: Amigo da moderação GGN,não bloqueie meu comentário
    seja PROFISSIONAL,mas se for pessoal,FIQUE À VONTADE!!!

  18. Mas os comentarios são

    Mas os comentarios são cômicos, engraçadissimos, a “”democracia””” turca sendo elogiadissima, o Pais mais REACIONARIO do Oriente Médio, aliado de Israel e dos EUA, leão de chacara  da OTAN contra a Russia, tem no seu territorio MISSEIS NUCLEARES TATICOS dos EUA na base aerea americana de IINCHIRLIK, sede da 39ª Ala da Força Aerea americana, só nessa base vivem 5.000 militares americanos, o pessoal da esquerda elogiando a Turquia, com essa ficha,

    alo alo Chico Anisio, onde estás que não nos ampara?

    • Mas essa aliança agora será

      Mas essa aliança agora será posta em discussão. Incirlik, a velha base dos anos 50, será objeto de retaliação do “renascido” Erdogan. Hoje mesmo já começou. A base está sem acesso externo e sem energia elétrica. O Erdogan já emitia sinais de ressentimento com a postura estadunidense na Síria, agora tem o álibi perfeito para firmar posição. A Turquia é mais importante para os interesses dos EEUU do que os EEUU para os interesses turcos… Isso desde antes da crise dos mísseis e agora ainda mais.  

    • Os elogios são pela coragem

      Os elogios são pela coragem de parte do povo turco, que foram ás rua defender um governo eleito. Lá eles não enfrentaram a Globo,golpistas e coxinhas, enfrentaram tanques. Tem que  ter disposição, é o que parte da nossa população não tem

      Se o país é um leão de chácara da OTAN, o povo que tem que decidir se que continuar sendo ou não.

      //////

      “o Pais mais REACIONARIO do Oriente Médio, aliado de Israel e dos EUA, leão de chacara  da OTAN contra a Russia, tem no seu territorio MISSEIS NUCLEARES TATICOS dos EUA na base aerea americana de IINCHIRLIK, sede da 39ª Ala da Força Aerea americana, só nessa base vivem 5.000 militares americanos, 

      Se o golpe for consumado aqui , parte do que vc descreveu vai acontecer aqui também.

      Será que mesmo assim teríamos culhão para enfrentar tanques ?

    • Mas os comentários são: II

      Andre Araujo (sab, 16/07/2016 – 20:38):

      “… o Pais mais REACIONARIO do Oriente Médio, aliado de Israel e dos EUA, leão de chacara da OTAN…”

      Caro Andre, não se trata disso. Assino em baixo a tripudiação do sr. Gul, que não é cardassiano. É turco; tem, como um aqueles, sangue nos olhos. Lá na Turquia não tem esta de “As instituições estão funcionando”, como dizem os golpistas daqui. Lá eles foram presos, exilados e ou demitidos, não necessariamente na ordem disposta. Não se está discutindo a democracia, até porque aqui é avis rara, e sim a índole de um povo que está condenado a sofrer golpes (e tripudiação), o nosso. Não aprecio nem um pouco a truculência do regime turco, mas aprecio deveras como eles tratam os golpistas: no cacete.

  19. Hahaha,E a Turquia é um
    Hahaha,
    E a Turquia é um oasis democrático não é?
    Eles têm um longo histórico de ditaduras e golpes. Nesse quesito portanto têm um grande telhado de vidro. E ,finamente, Erdogan não é lá uma Brastemp, cheia de democracia pra dar para todos os turcos. Ao contrário, tem se tornado cada vez mais autocratico em suas praticas politicas.
    A seu favor ele só tem o fato de ter sido eleito, o que demonstra que eleição não é sinônimo de democracia e não resulta automaticamente em um governo democrático.

    • delírios, mais

      ->”E a Turquia é um oasis democrático não é?”

      esses turcos falam demais.

      em 126 anos de República, o Brasil teve 36 governantes e apenas um terço deles (12) foi eleito diretamente e terminou o mandato. de 1926 pra cá, a proporção é ainda mais absurda: dentre 25 presidentes, apenas 5 foram eleitos pelo voto popular e permaneceram no posto até o fim: Eurico Gaspar Dutra, Juscelino Kubitschek, Lula, FHC e Dilma.

      Irã assina acordo nuclear proposto por Brasil e Turquia

      Atualizado em  17 de maio, 2010 – 04:41 (Brasília) 07:41 GMT

  20. Brasil!!!!

    Abdullah Gul disse, segundo a notícia, que “a Turquia não é um país de América Latina” para “derrubar o governo e voltar a seus quartéis”. Objetivamente, a Turquia não está na América Latina e a tentativa de golpe por lá foi contida, ponto.

    No entanto, segundo os engraçadíssimos comentários dos prezadíssimos colegas, a Turquia não é democracia (?), não pode dar lição ao Brasil, tem bases americanas por lá, etc. etc. Tudo bem, tudo bem, os sábios falaram e falaram, mas não arranharam a declaração de Abdullah Gul. Confira.

    Já o Brasil,diferentemente da Turquia, é país da América Latina e o golpe de Estado em andamento por aqui não foi contido. Em princípio, deveríamos estar envergonhados, pois até a Turquia, que nos é tão inferior, consegue conter golpe de Estado, mas nós não. Parece que isso não vem ao caso, a se considerar as manifestações da maioria dos sábios comentaristas. Ademais, o que a Turquia pensa que é para nos dar lição de respeito às instituições e à vontade popular? Cala a boca, Abdullah Gul! Por aqui, está tudo muito bem.

  21. Os povos turco e brasileiro

    Os povos turco e brasileiro têm formas distintas de resolver seus problemas. Os turcos lidam assim com a tentativa de golpe: tomam as ruas, desafiam as armas golpistas mesmo às custas de vidas humanas.

    Já o povo brasileiro senta e pacientemente espera os golpistas se cansarem do poder e devolvê-lo espontaneamente. Dá última vez durou 21 anos. Antes de saírem, os golpistas se autoanistiaram, criando a esperança de que podem fazer tudo de novo sem consequências.

    Lá na Turquia, o preço a pagar pelo golpe está sendo alto para os golpistas. Aqui, os resultados e consequências dão vontade de fazer tudo de novo só para afastar o tédio.

  22. Tuitos

    Turquia. Um dos primeiros tuítos:

    General Durindana: Continuamos a servir ao povo. Quero agradecer a todos os partidos políticos e à mídia pelo apoio que deram à democracia. Fora Temer!

    E mais: “Temer, vai tomar no Cunha”

    5:57 AM – detidos 10 membros do Conselho de Estado, mais alta corte, supostamente por relações com tentativa fracassada de golpe.  Cunha no Face: ”No Coment”.

  23. Esse ex-presidente deveria

    Esse ex-presidente deveria primeiro olhar para o próprio rabo antes de ficar apontando o dedo para o nosso(América Latina). A Turquia nunca foi modelo de estabilidade política. Tanto é que está aí, em pleno século XXI, a tentativa de um golpe clássico com modus operandi próprio das republiquetas de quinta.

    Menos Sr. Gul, menos.

    Quanto ao paralelo, mais que forçado, que querem fazer com o que ocorreu no Brasil, desculpem, mas não tem nada a ver. Nada mesmo. 

    A primeira e fundamental diferença é que lá houve, como já definido, um movimento sedicioso envolvendo militares e civis objetivando derrubar um governo eleito. Aqui não. Sejamos honestos e reconheçamos a diferença. Mas por que o intitularmos de golpe, inclusive este que ora comenta? 

    Bem, cada um que responda por si. De minha parte, sempre o coloquei entre aspas(“golpe”) e sempre adjetivado pelo termo “parlamentar”. Em nenhum momento houve qualquer ruptura da institucionalidade. Houve o cumprimento de todo um rito e nas vezes que foi acionado, o Supremo o corroborou.

    Onde, então, o “golpe” parlamentar? Bem, a resposta não é assim tão simples porque envolve atores e circunstâncias diversas que apesar de contrastantes se completarem para desaguar no afastamento e processo da governante legitimada pelas urnas. A desestabilização já se inicia no dia seguinte a derrota do candidato da oposição em 2014, Aécio Neves, e se fortifica no clima de crise econômica e politica que vai gerar numa rejeição insuportável para a presidente reeleita. Pelos flancos, uma empreitada jurídica-política com o codinome de Lava a Jato e a ascensão de figuras políticas nefastas do tipo Eduardo Cunha e seu séquito de cúmplices, digo, aliados, em especial na Câmara, primeira e fundamental instância para que prospere um eventual processo de impedimento. 

    Pode-se, e deve-se, arguir a irresponsabilidade do Congresso(agora incluindo a oposição no Senado) e deplorar  o “lava mãos” do STF frente a um processo claramente forjado em termos políticos e, no minimo, frágil e inconsistente nos seus aspectos jurídicos. Entretanto, em nada se assemelhando, nem de longe, com o que ocorre na Turquia. 

    É a nossa velha mania de colocarmos chifres em cabeça de cavalo e comparar alhos com bugalhos só para dar ares de “nobreza”, “heroísmo” e dramaticidade o que não passa mesmo é de uma pantomima. 

     

     

    • Meu caro Costa, meus

      Meu caro Costa, meus cumprimentos pela sua nobre honestidade intelectual. Palmilhando os caminhos de uma visão historica do Brasil que nós temos em comum, vc não se deixa levar pelo efito manada e pela distorção conceitual dos fatos.

      Estamos em um deserto de lideranças, uma secura de caminhos em um nivel nunca visto desde o fim do Governo JK.

      Ninguem aponta projetos para o Brasil, estamos no reino do improviso, do dia a dia, de vender o almoço para pagar o jantar.

      Realmente é muito atrevimento esse turco se dar ares de inglês e querer dar lições no nosso continente, logo vindo do Oriente Medio, onde a palavra “estabilidade” nem está nos dicionarios.

  24. Golpe no Brasil

    Tem pessoas que dizem que na Turquia é diferente, claro é diferente a única coisa que não se diferencia é a palavra GOLPE, que tem o mesmo significado no Brasil, na China, na Turquia, seja onde for.

    E realmente o Brasil é de um povo acomodado onde a justiça cruza os braços, as Forças Armadas se cala, e deixa transparecer que todos estão envolvidos no golpe de estado. 

    Então realmente fica difícil pois seria o povo, contra todas as forças do goveno e dos poderes constituidos.

  25. Depois de toda esta discussão vamos tentar colocar a nossa ….

    Depois de toda esta discussão vamos tentar colocar a nossa opinião do porquê do imenso erro do ex-presidente da Turquia em querer estabelecer comparações entre a Turquia e o Brasil ou qualquer país da América Latina.

    Os turcos nos últimos quatrocentos anos de história passaram de um império que cobria o norte da África, toda a península arábica, o atual Iraque, parte do Irã, toda a região do Balcãs sitiando a cidade de Viena, era um império sem nenhuma comparação na época e depois do Suleiman, o Magnífico, vem perdendo parte de seu território pelas desastrosas administrações dos últimos 400 anos!

    Após Suleimann a Turquia só teve um grande homem na sua história, Mustafa Kemal Atatürk, o grande fundador da Turquia moderna, graças a ele que a Turquia não continuou perdendo território e conseguiu integrar a Turquia na sociedade moderna.

    Um resumo histórico pode-se dizer que desde que os ascendentes dos atuais turcos tomaram as terras da atual Turquia entre os séculos X e XI o império foi crescendo até atingir o seu ápice com Suleiman, para depois vir aos poucos se desintegrando e somente com Atatürk que foi freada a decadência da Turquia, após a morte deste em 1939, muitas conquistas civilizatórias conseguidas por ele foram se perdendo, deixando a Turquia de ser um país independente, nacionalista e progressivo, respeitado por todas as nações, para ser uma base norte-americana (que certamente Atatürk não aprovaria), que fica mendigando a entrada na comunidade europeia.

    Vamos repetir em 1566 após a morte de Suleiman e uma sucessão de golpes, alianças erradas, atraso econômico e tecnológico a Turquia foi perdendo a seu esplendor, caindo no fundo do poço no fim da primeira guerra e recuperada na parte que sobrou por outro grande homem, Atatürk. De 1939 até agora a Turquia teve um crescimento na sua economia porém nunca chegando ao mesmo plano que no passado.

    Em 1566 o Brasil era um país ocupado aproximadamente por 1,5 milhões de índios (o valor correto ninguém sabe) e por meia dúzia de degredados portugueses que foram lançados nas costas brasileiras.

    Em 1872 quando o Império Otomano ainda brilhava entre as nações, o Brasil possuía uma população dispersa, analfabeta de 10 milhões de habitantes que em um século e meio foi  multiplicada por vinte. Ou seja, em um século do nada tivemos que construir um país que não existia vinte vezes maior, enquanto em quatro séculos a Turquia quase demolia o seu!

    Fica claro, que partindo praticamente do zero, montou-se bem ou mal um país, inclusive com a ajuda de milhares de imigrantes Turcos que foram despachados de suas terras. Sendo isto um dos motivos que nos leva a fazermos os erros que fazemos, ou seja, comparados à Turquia, uma civilização milenar, um país jovem e centenário tem bem mais direito de errar que outro que dominou no passado grande parte do mundo “civilizado”.

    Menos, senhor ex-presidente Turco, talvez vocês tenham que aprender muito mais com o Brasil do que ao contrário.

  26. Os golpistas turcos é que

    Os golpistas turcos é que foram pouco inteligentes. Era só ter alegado pedaladas fiscais e o povo teria ficado em casa acompanhando de boa o governo eleito perder o poder…

  27. Devagar com o andor, que a

    Devagar com o andor, que a Turquia é de barro. Desde 1960, a Turquia teve quatro golpes de estado bem sucedidos, e este agora, mal sucedido: 1960, 1971, 1980 (o mais violento deles, com 600 mil detidos, 50 execuções e vários desaparecimentos), 1997 (um golpe descrito como “pós-moderno”, já que simplesmente forçou a renúncia do então primeiro-ministro), 2016. Dá quase um por década. Resta saber se: 1. Este golpe fracassado de 2016 será o fim de uma trajetória ou a ponta de um iceberg. 2. A repressão desencadeada por Erdogan pode também se constituir num golpe, dependendo de seu alcance e intensidade. Fala-se até em restabelcer a pena de morte. 

  28. Olha, eu acho que a gente

    Olha, eu acho que a gente precisa com urgência parar de repercutir a narrativa de que o povo turco foi as ruas e salvou a democracia. Nem a democracia foi salva – pois Erdogan não é um democrata, e vai aproveitar a situação para reforçar os aspectos autoritários do seu governo – nem o golpe foi evitado pela mobilização popular. O golpe foi derrotado por que foi um levante de uma minoria das Forças Armadas, e estas reagiram esmagando os golpistas.

    ***************************

    Lembro-me ainda que dois ou três meses antes da Revolução dos Cravos, em Portugal, um batalhão de tanques saiu às ruas, numa aparente tentativa de golpe, que foi desmantelada em poucas horas. Também no Chile, dois meses antes do golpe de Pinochet, uma tentativa de sublevação armada foi facilmente sufocada. Aparentemente, em ambos os casos se tratava de movimentos exploratórios, destinados a sondar os pontos fortes e fracos do regime. Eu espero sinceramente que não seja o caso da Turquia, e que o que aconteceu lá tenha sido o golpe propriamente dito, e que tenha sido realmente esmagado, mas acho que não se deveria descartar a possibilidade.

    Não sejamos tolos, em todo caso. A mídia que mente sistematicamente todo dia para nós sobre a situação no Brasil provavelmente não está nos dizendo a verdade sobre a Turquia tampouco.

    ****************************

    Texto escrito por quem está lá:

    http://www.leftcom.org/en/articles/2016-07-17/coup-in-turkey-people-power

  29. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome