Vietnã: a guerrilha vista por dentro – Wilfred G. Burchett é lançado em São Paulo

Sugestão de Alfeu

da Página do MST

Vietnã: a guerrilha vista por dentro – Wilfred G. Burchett é lançado em São Paulo

Nestes 50 anos de comemoração da Ofensiva do Têt (1968), o Clube do Livro lança o título de fevereiro dedicado à resistência popular vietnamita

Clube do Livro Expressão Popular convida para lançamento de Vietnã: a guerrilha vista por dentro – Wilfred G. Burchett com a palestra do historiador Miguel Trujillo. 

Em 2018, o Vietnã comemora os 50 anos da decisiva ofensiva do Têt (ano novo lunar): em boa parte do ano de 1968, iniciado em 30 de janeiro, em um ataque surpresa, 80 mil guerrilheiros vietnamitas do Sul e do Norte reconquistaram 100 cidades sob o domínio estadunidense, levando à grande virada na Guerra do Vietnã (1961-1975).

Esta grande e decisiva ofensiva se dividiu em três fases: de 30 de janeiro a 28 de março; de 5 de maio a 15 de junho; de 17 de agosto a 23 de setembro. 

Nestes 50 anos de comemoração da Ofensiva do Têt (1968), o Clube do Livro lança o título de fevereiro dedicado à resistência popular vietnamita: Vietnã: a guerrilha vista por dentro – Wilfred G. Burchett. Mais um livro da coleção Assim lutam os povos.

Venha conhecer com o historiador Miguel Trujillo o processo histórico da revolução vietnamita e aprender como os vietnamitas derrotaram o imperialismo estadunidense e construíram a República Socialista do Vietnã.

Local: Livraria Expressão Popular
Rua Abolição, 201 – Bela Vista – São Paulo SP
Telefone: 3105 95 00

 

Guerra do Vietnã: Ofensiva de Tet

Maiara Monteiro, do Ulige

No especial de fotos da Guerra do Vietnã, confira fotos da Ofensiva de Tet, o ataque dos norte-vietnamitas contra as forças americanas e sul-vietnamitas.

No dia 31 de janeiro de 1968, forças norte-vietnamitas e vietcongues começaram uma série de ataques contra os EUA e sul-vietnamitas.

 


O nome “Ofensiva de Tet” se deu pelos ataques começarem no feriado lunar de Tet. 
 
 
 
Um monge budista fugindo do dano e destruição do primeiro dia de ataque.



Cena da luta das forças americanas na Ofensiva de Tet.



Cerca de 150 fuzileiros navais norte-americanos foram mortos junto com 400 soldados sul-vietnamitas na batalha de Hue.
 
 

Um soldado ferido é arrastado para um lugar seguro perto da parede exterior da cidadela durante os combates em Hue.



Nos ataques aéreos e de artilharia norte-americanos durante a batalha de Hue, foram mortos cerca de 5.000 soldados comunistas.
 

Policiais militares capturaram um guerrilheiro vietcongue após o ataque de surpresa contra a embaixada dos EUA e prédios do governo sul-vietnamita no Saigon.
 


Presidente Johnson se reúne com o secretário de Defesa Robert McNamara e outros consultores para debater sobre a ofensiva de Tet, que marcou um ponto de virada crucial no envolvimento da América na guerra.
 


Um mercado no distrito de Cholon de Saigon coberto de fumaça e detritos após a Ofensiva de Tet, que incluiu ataques simultâneos em mais de 100 cidades e vilas sul-vietnamitas.
 

Em outubro de 1969, parentes se reúnem em um grande funeral para as vítimas da Ofensiva de Tet.

 

http://www.ulige.com.br/2016/12/guerra-do-vietna-ofensiva-de-tet.html

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. Fracasso militar e sucesso político

    Fala-se que essa ofensiva do Tet foi um fracasso militar, pois as forças estadunidenses conseguiram retomar quase todas as áreas do inimigo, mas a imprensa estadunidense mostrou que essa despesa não fazia sentido algum.

    Daí muitos pagadores de impostos e pais de soldados contestavam o governo. Mesmo muitos soldados se perguntavam algo como “porque defender um regime corrupto como o sul-vietnamita ?”.

    Com isso, surgiu o tal eufemismo de “vietnamização do conflito”, na verdade, a derrota dos americanos tentando salvar a cara.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome