Demanda do consumidor por crédito recua 2,4% em outubro

Jornal GGN – A quantidade de pessoas que procurou crédito durante o mês de outubro caiu 2,4% em relação ao mês imediatamente anterior, segundo levantamento elaborado pela consultoria Serasa Experian. Na comparação com o mesmo mês do ano passado (outubro/2014), houve recuo de 8,5%. No acumulado do ano, a procura do consumidor por crédito registra avanço de 1,9% (janeiro a outubro de 2015 x janeiro a outubro de 2014).

A demanda perdeu força entre todas as faixas de rendimento pesquisadas, sendo que as mais intensas ocorreram nas camadas mais inferiores de rendas mensais:  queda da 2,6% para aqueles que ganham até R$ 500 por mês e para os que recebem entre R$ 500 e R$ 1 mil por mês. Houve também queda de 2,2% para os consumidores cujo rendimento mensal está compreendido entre R$ 1 mil e R$ 2 mil e de 2% para os consumidores que recebem entre R$ 2 mil e R$ 5 mil por mês. Para os que ganham entre R$ 5 mil e R$ 10 mil mensais e para os consumidores com renda superior a R$ 10 mil por mês, a busca por crédito se retraiu 1,9% no mês de outubro.

Na comparação o mesmo período acumulado do ano passado, houve retração na demanda por crédito apenas na faixa menor de renda mensal: queda de 3,4% para os consumidores que recebem até R$ 500 por mês. Para os que ganham entre R$ 500 e R$ 1 mil mensais, o crescimento de janeiro a outubro de 2015 foi de 2,2%; para os que recebem entre R$ 1 mil e R$ 2 mil foi de 3,2%; e para os que possuem renda mensal entre R$ 2 mil e R$ 5 mil, o aumento apurado foi de 2%. Houve crescimento menos pronunciado da demanda por crédito nas camadas de rendas mais elevadas da população: altas de 0,6% para os que ganham entre R$ 5 mil e R$ 10 mil e de 1% para aqueles que recebem mais de R$ 10 mil por mês.

Exceto a região Centro-Oeste (que mostrou estabilidade), todas as regiões geográficas do país registraram quedas mensais nas demandas dos seus consumidores por crédito em outubro. A maior delas ocorreu no Nordeste: recuo de 7,8% perante setembro. No Sul o recuo foi de 3,4% e no Norte de 2,9%. No Sudeste a queda na demanda do consumidor por crédito foi de 0,4%. Na comparação com os primeiros dez meses de 2014, exceto no Nordeste que recuou, 0,6%,  todas as demais regiões registraram avanços nas demandas dos seus consumidores por crédito: 7,1% no Norte; 4,1% no Centro-Oeste; 3,1% no Sul; 1,5% no Sudeste.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, “o encarecimento das condições de crédito, a elevação dos níveis de desemprego e as contínuas quedas dos níveis de confiança dos consumidores estão inibindo a busca dos consumidores por crédito”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora