Embraer nega negócios com Boeing, mas admite diálogo

Fabricante brasileira diz que não tem como comentar previsão sobre potencial combinação de negócios com norte-americana, mas afirma que estão sendo feitas discussões neste sentido 
 
foto_agencia_brasil_embraer.jpeg
(Foto Agência Brasil)
 
Jornal GGN – Os papéis da Embraer dispararam na Bolsa de Valores de São Paulo, logo após sair na imprensa que a fabricante brasileira deverá selar contrato com a norte-americana Boeing. A informação foi divulgada primeiro nesta quinta-feira (01) no Correio Braziliense em reportagem que afirmava que, ainda naquele dia, seria anunciada uma proposta para o governo brasileiro consolidar o casamento, mantendo a Golden Share (ação especial, com direito a veto) da União apenas na área de defesa da companhia. 
 
Segundo o jornal, a Boeing estaria disposta a investir US$ 6 bilhões para adquirir a Embraer, mas o controle continuaria nacional e a marca não sofreria alterações. O governo concordando, a conclusão do negócio se daria em, no máximo, um ano. 
 
Já, nesta sexta-feira, Miriam Leitão publicou no seu blog do jornal O Globo que a Embraer teria aceitado uma nova proposta da Boeing para criar uma terceira empresa. Mas logo em seguida, a fabricante brasileira declarou, por meio de comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que ainda não possui nenhum modelo de negócios ou valores para concluir a transação, mas que estão sendo negociadas formas de combinação com a norte-americana. 
 
Ainda, segundo comunicado da fabricante, “quando e se” for definido um acordo, ele estará sujeito a aprovação tanto do governo brasileiro, quanto dos órgãos reguladores. E admitiu que, em conversas com o grupo de trabalho, incluindo membros do governo, estão sendo discutidas formas para uma eventual combinação de negócios, “sem que nenhuma delas constitua efetivamente oferta ou proposta para concretização do negócio, mas tão somente um arcabouço de discussão com vistas a orientar os entendimentos”. 
 
Quanto ao valor mencionado no Correio Braziliense, a Embraer respondeu que não tem condições para se manifestar por falta da definição sobre “combinação de negócios”. 
 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Sob suspeita de superfaturamento, laboratório do Exército pagou insumo da cloroquina 167% mais caro

8 comentários

  1. merreca

    “US$ 6 bilhões para adquirir a Embraer,”

    Dinheiro de feira.

    Apenas duas vezes o que o governo treme está pagando para os acionistas brasileiros do fundo da Petrobrás nos EUA.

    Isso para apenas um dos fundos! Vai ver que os marinhos globais ou os meirreles são acionistas deste. Quem sabe phuturo presidente, aquele tal de Ruck também.

    É furto à luz do dia! Será que nobody vê?

    • merreca…..

      emerson57 : perfeito. O que estamos vendo é um monte de balão de ensaio como promessa dos Vendiilhões das  Privatarias, para depois das Eleições, caso consigam voltar ao poder e transformarmos numa espécie de Porto Rico. A Embraer tentou um salto de qualidade, expansão comercial e tecnológica, por ter percebido que a concorrência não está conseguindo alcançá-la. Mercados Regionais de países onde temos maior influência e proximidade cultural e histórica. Países que tem rejeição histórica às Potências Industrilizadas. Continente Africano, Sudoeste Asiático, Países Muçulmanos, Antigas Repúblicas Socialistas. Novamente daremos de graça tamanho mercado e milhares de Empregos Altamente Especializados? Será que continuaremos tão imbecis?!! Mas lembremos, não é fatalismo, nem karma histórico, nem genético. É o resultado da politica produzida em 40 anos de Redemocracia e mentiras que usaram para atrair esta Nação. Basta voltar a Anistia de 1979 e ler e ouvir os discursos e promessas de quem voltou ao Poder a partir deste novo período da nossa História. Entregar a Embraer, Vale do Rio Doce, Eletrobrás, Petrobrás, Rodovias, Portos, CSN… tem nome, cara, endereço, biografia  

  2. Seus bilioes???
    Que bom saber

    Seus bilioes???

    Que bom saber que o mercado da Boeing Ta se reduzindo tanto.  Porque nao oferecem isso a qualquer companies chinesa, russa, sueca?

    No mais…  Boeing, kiss my ass.

  3. Menos esforço…

    Se Força aérea não fala nada, o que que eu posso fazer?

    Os jatos da defesa agora serão americanos?

    Podem até alugar os jatos e de quebra trazer pilotos americanos já treinados!

    Já temos o Mais Médicos, poderemos ter:

    Mais Pilotos…

    Sendo brancos e americanos nem os médicos e suas associações vão protestar…

     

  4. chocado mas não surpreso

    Criar um terceira empresa?

    E quem vai efetivamente mandar nessa empresa? E qual o destino da tecnologia da Embratel?  e o Mercado de aviões comquistado pela embraer? etc etc

    E para que vai servir na pratica o “golden share”?

    Não precisa ser nenhum genio da “ciencia juridica” para criar uma situação de fato em que o controle da Embraer passe para os EUA.

    E o Temer vai anunciar a nação que fizemos um otimo negocio.!!!!

    E os propagandistas tais como Sardenberg, Leitão e que tais vão fazer sua propaganda para os otários.

    E eles vão bater no peito. a EMBRATEL é nossa!!!!!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome