Inadimplência com cheques ganha força em maio

Amapá tem maior percentual de devoluções no ano; São Paulo registra o menor patamar do país

Jornal GGN – O percentual de devoluções de cheques pela segunda vez por insuficiência de fundos chegou a 2,39% em maio deste ano, segundo levantamento elaborado pela consultoria Serasa Experian. Este foi o segundo maior patamar registrado para o mês desde o início da pesquisa, em 1991. Ao todo, foram registradas 1,209 milhão de devoluções e 50,622 milhões de documentos. O maior patamar apurado foi em 2009, quando 2,52% dos cheques emitidos foram devolvidos.

No mês anterior, abril, registrou-se 2,38% de devoluções, com 1,120 milhão de cheques que voltaram e 47,044 milhões de documentos compensados. Em maio de 2015, o percentual de devoluções havia sido de 2,29%, com 1,240 milhão de cheques devolvidos e 54,074 milhões de títulos compensados.

Na avaliação dos primeiros cinco meses de 2016 entre as regiões do país, a liderança de devoluções foi do Norte, com 4,60% de cheques devolvidos no período. O Sudeste foi a região que apresentou o menor percentual de devoluções entre janeiro e abril de 2016, com um total de 1,99%.

Já entre os estados, o Amapá liderou o ranking de cheques sem fundos de janeiro a maio deste ano, com 18,50% de devoluções. Na outra ponta, São Paulo foi o estado com o menor percentual de cheques devolvidos (1,83%).

Segundo os economistas da Serasa Experian, “o aumento do desemprego no país e a queda do rendimento médio da população estão impulsionando a inadimplência do consumidor em praticamente todas as suas modalidades, sendo a de cheques uma delas”.

 

Leia também:  Novas evidências sugerem que crianças espalham Covid-19 com mais eficiência do que adultos

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome