IPC-S sobe 0,86% na segunda semana de novembro

Jornal GGN – O IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor Semanal) apresentou variação de 0,86% durante a segunda semana de novembro, segundo dados divulgados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). O resultado ficou 0,08 ponto percentual (p.p.) acima da taxa registrada na última divulgação, quando o total foi de 0,78%.

Quatro das oito classes de despesa componentes do índice ampliaram suas taxas de variação. A maior contribuição apurada no período partiu do grupo Alimentação, que passou de 0,71% para 1,13%, influenciada pelo comportamento do item hortaliças e legumes, cuja taxa passou de -3,64% para 6,48%.

Outros grupos que ganharam força no período foram Vestuário (de 0,51% para 0,87%), Habitação (de 0,63% para 0,65%) e Comunicação (de 0,23% para 0,27%). Nestas classes de despesa, os itens que se destacaram foram roupas (de 0,60% para 1,07%), tarifa de eletricidade residencial (de 0,94% para 1,38%) e pacotes de telefonia fixa e internet (de 0,06% para 0,13%), respectivamente.

Em contrapartida, os grupos que perderam força no período foram Transportes (de 1,82% para 1,52%), Educação, Leitura e Recreação (de 0,25% para 0,20%), Despesas Diversas (de 0,10% para 0,08%) e Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,66% para 0,65%). Nestas classes de despesa, as maiores contribuições partiram dos itens tarifa de ônibus urbano (de 1,45% para 0,60%), passagem aérea (de 4,72% para -3,58%), alimentos para animais domésticos (de -0,24% para -0,79%) e medicamentos em geral (de 0,18% para 0,07%), respectivamente.

A avaliação mostra que os itens com maior influência positiva (variação percentual ao mês) foram gasolina (de 4,46% para 3,97%), etanol (de 9,73% para 8,94%), tomate (de 11,54% para 30,71%), tarifa de eletricidade residencial (de 0,94% para 1,38%), e plano e seguro saúde (estável em 1,01%). Na outra ponta, os itens com maiores influências negativas foram cebola (de -35,34% para -21,68%), leite tipo longa vida (de -1,35% para -1,26%), passagem aérea (de 4,72% para -3,58%), manga (de -11,76% para -9,54%) e leite em pó (de -0,71% para -2,69%).

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome