Proposta de Guedes ameaça pequenas empresas

Presidente do Sebrae-SP diz que cortes previstos no Sistema S podem deixar 300  mil sem atendimento
 
Tirso Meirelles. Foto: Sebrare/SP
 
Jornal GGN – Ainda em dezembro, antes de assumir a pasta na Economia, Paulo Guedes declarou em discurso na Federação das Indústria do Rio de Janeiro (Firjan) que irá reduzir o orçamento do Sistema S. 
 
“Como é que você pode cortar isso, cortar aquilo e não cortar o Sistema S? Tem que meter a faca no sistema S também”, disse na ocasião. O Sistema S é como ficou conhecido o conjunto de nove entidades focadas no treinamento de microempreendedores e empresários de médios, pequenos negócios. O grupo inclui, por exemplo, o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), SESI (Serviço Social da Indústria) e Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). 
 
Em entrevista à Folha de S.Paulo, o presidente do Sebrae-SP, Tirso Meirelles prevê que o corte indicado pelo ministro causará “impacto direto na sobrevivência dos pequenos negócios”. A redução prevista pelo governo para o Sistema S está entre 30% e 50%.
 
“Com um corte de 30%, 300 mil clientes deixariam de ser atendidos, quase 60 mil alunos do ensino fundamental deixariam de ter acesso a lições de cultura empreendedora e cerca de 65 postos municipais seriam fechados”, completou Meirelles.
 
O porta-voz do Sebrae-SP defendeu que a contribuição do Sistema S ajudam na produtividade e competitividade dos pequenos negócios, resultando na “geração de empregos e de empreendimentos mais saudáveis, em todos os elos das cadeias produtivas”.
 
“Existem hoje 13,8 milhões de microempreendedores individuais (MEIs), micro e pequenas empresas, responsáveis por ocupação de 43,6 milhões de brasileiros e pela geração de 27% do PIB [Produto Interno Bruto]”, pontuou o gestor, sinalizando que o público atendido pelo Sebrae “é um dos pilares estratégicos de desenvolvimento socioeconômico” do país pela geração de empregos e distribuição de renda. 
 
Só no estado de São Paulo, em 2018, o Sebrae realizou 2,5 milhões de atendimentos a 1 milhão de microempreendedores individuais, micro e pequenas empresas e empreendedores potenciais. O Estado todo concentra 4 milhões de pequenos negócios. “Além disso, mais de 2 milhões de empreendedores receberam consultoria e capacitação em gestão de negócios”, disse Meirelles. 
 
“Como empresário, acredito que a criação de empregos ocorre à medida que se encontre um ambiente mais propício à sua atividade, simplificando, por exemplo, processos burocráticos que consomem muito tempo do empresário”, destacou Meirelles.
 
Segundo ele, o tratamento diferenciado é que garante a sobrevivência dos pequenos negócios, lembrando que no Simples Nacional, regime de tributação simplificado para facilitar o processo de arrecadação dessas empresas, a taxa de mortalidade nos dois primeiros anos de atividade alcança 17% dos empreendedores. “Para os não optantes, a taxa sobe para 62%”, observou. 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

5 comentários

  1. CONTRIBUIÇÃO OBRIGATÓRIA NÃO PODE NEM PARA EMPREGADO, NEM PATRÃO

    Esta extorsão fascista que perdurava há décadas deve ser extinta. O que será ameaçado são as Campanhas Eleitorais de Paulo Skaf financiadas com Obras Superfaturadas com dinheiro do Sistema S. Ou pensam que não enxergamos? E as propagandas na TV a custo bilionário? Quem paga? O bolso de Skaf ou o Sistema S? Hipocrisa e Canalhice. Extinguemos.  

  2. Sistema S

    Boa tarde.

    Trabalhei no SENAI por mais de 15 anos e de lá saí em 1987. O Sistema S é mantido por contribuições dos trabalhadores é parte dos 11% que são descontados para o INSS. O percentual de 1% para o SENAC/SENAI e 1,5% para o SESC/SESI. Os recursos que mantem o Sistema S são oriundos de contribuições descontadas dos trabalhadores e repassadas pelos empregadores ao INSS. Muito dos recursos do Sistema S estão servindo para manter as estruturas admistrativas das Federações Empresariais.

    O Sistema S era autogerido até 1979, ano em que o ex-ministro Delfim Neto propôs, de forma estapafúrdia, que todas as empresas do Sistema S fossem estadizadas. Fato que não ocorreu, mas desde aquela época as Federações Empresariais se apropriaram destas empresas e desde lá reduziram os cursos de aprendizagem e de qualificação de trabalhadores e praticamente acabaram com os ambulatórios médicos que faziam atendimento médico e odontológico a trabalhadores e seus familiares. Muitos dos recursos que deveriam ser para atendimento dos trabalhadores foram direcionados para custear viagens de empresários em missões e em viagens e estadias para feiras de negócios.

    O Sistema de ensino e de saúde e bem estar social desenvolvido pelo Sistema S foi e é por demais importante para o desenvolvimento dos trabalhadores e sempre teve o reconhecimento de instituições nacionais e internacionais. Vejo com preocupação que alguns dirigentes de Federações Empresariais estão usando dos recursos destas entidades para promoção pessoal e para ações políticas. Vejo também com indignação e preocupação as falas do super ministro Paulo Guedes de querer retirar recursos do Sistema S, pois não são recursos empresariais e nem para manter os Sindicatos Empresariais. Volto a destacar que os recursos são dos trabalhadores e devem ser usados para fomentar a formação(aprendizagem e qualificação) e a saúde e ao lazer de trabalhadores e de filhos de trabalhadores. Os valores arrecadados pelo Sistema S são bilionários e há muitos interesses em se apropriar deles, a quebra de braços entre o governo o os empresários será grande.

    Gostaria de ver estas instituições retornarem a funcionar de forma autônoma, autogerida e voltada a atender com exclusividade as necessidades da classe trabalhadora, pois estas foram as razões de suas criações, desde os anos 40 do século passado.

     

  3. A maioria dos empregos vem das pequenas e médias empresas

    O desemprego só vai aumentar se as ameaças às pequenas empresas vierem a ser realizadas.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome