Receita dos serviços varia 2,1% em julho

Jornal GGN – Em julho, o setor de serviços do país registrou crescimento nominal de 2,1%, na comparação com igual mês do ano anterior, repetindo a taxa de junho e superando a de maio (1,1%), de acordo com levantamento divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). É o menor crescimento para o mês de julho desde o início da série histórica, em 2012. Com o resultado, a variação acumulada no ano atingiu 2,2% e em 12 meses, a variação chegou a 3,3%.

Em relação a julho de 2014, apenas o segmento de Outros serviços apresentou variação nominal negativa (-0,8%). As variações nominais positivas foram: Serviços profissionais, administrativos e complementares (3,5%); Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (2,8%); Serviços prestados às famílias (2,5%) e Serviços de informação e comunicação (0,8%).

As contribuições para a taxa global partiram dos itens Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (0,9 ponto percentual – p.p.); Serviços profissionais, administrativos e complementares (0,8 p.p); Serviços prestados às famílias e Serviços de informação e comunicação (ambos com 0,2 p.p.) e Outros serviços (0,0 p.p.)

Regionalmente, as maiores altas em relação ao visto em julho de 2014 foram em Rondônia (30,8%), Tocantins (12,7%) e Pará (8,3%), e as menores, em Minas Gerais (0,3%), Rio Grande do Sul (1,2%) e Rio de Janeiro (1,4%). Ao mesmo tempo, houve variações negativas no Amapá (-12,4%), Maranhão (-4,9%), Bahia (-4,9%), Amazonas (-3,7%), Espírito Santo (-2,9%), Sergipe (-2,2%), Distrito Federal (-1,5%), Pernambuco (-0,7%), Paraíba (-0,6%) e Acre (-0,4%).

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora