8M: Bolsonaro cita “costela de Adão” e Damares erra na história do próprio Ministério

Gafes e machismo institucional marcam o primeiro Dia das Mulheres sob o governo de Jair Bolsonaro

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – O primeiro Dia Internacional da Mulher no Brasil governado por Jair Bolsonaro é marcado por gafes e machismo institucional. No final da tarde desta sexta (8), o presidente da República fez um discurso que passou longe de questões como isonomia salarial e feminicídio, agarrando-se a passagens bíblicas que tentam valorizar a “mulher cristã” que cuida de “edificar o lar”.

Ao mesmo tempo, Bolsonaro naturalizou o fato de que seu governo tem 20 homens e apenas 2 mulheres no primeiro escalão.

“Pela primeira vez, o número de ministros e ministras está equilibrado. Nós temos 22 ministérios: 20 homens e 2 mulheres. Cada uma dessas mulheres que estão aqui equivalem a dez homens. A garra dessas duas transmite energia para os demais”, disse.

Enquanto feministas no Brasil e no mundo marcham em busca de direitos e liberdade, Bolsonaro deixou a agenda política das mulheres de lado e afirmou que “da costela do homem veio uma mulher e, a partir desse momento, pela graça de Deus, vieram todos os homens.”

“Vocês são quem conduzem o destino na nação. Não existe um homem que possa fazer uma política séria se não tiver junto de si uma mulher com os mesmos princípios”, afirmou.

Damares Alves, por sua vez, falou pouco mas o suficiente para errar a história do ministério que ocupa hoje. “É o primeiro Dia da Mulher do novo Brasil”, disse a ministra. “E a primeira vez no Brasil que nós temos um ministério da Mulher”, acrescentou.

A pasta de Mulheres ganhou status de ministério em 2015, quando Dilma Rousseff fundiu o setor com o Ministério dos Direitos Humanos e da Igualdade Racial.

Leia também:  “Não estamos querendo tirar nada de ninguém”: a vida sem terra e com ameaças à vida em acampamentos no Triângulo Mineiro

Mais cedo, a ministra gerou polêmicas afirmando que, no governo Bolsonaro, as escolas vão ensinar que meninas e meninos não são iguais, pois elas são delicadas e, diferentes deles, não “aguentam apanhar”. Para Damares, a “ideologia feminista” é responsável pela violência contra as mulheres, pois prega a “igualdade” entre os gêneros.

No Instagram, a ministra compartilhou uma foto com Sergio Moro, no evento de assinatura de um acordo para combater violência doméstica com uso de tecnologia como botão do pânico e tornozeleiras. Ela adicionou a hashtag “#feminina”, numa equivocada contraposição às “feministas”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

7 comentários

  1. “vocês são quem conduzem”…
    sintaxe abaixo de todas, concordância embaixo de tudo.
    o resto é consequência.

  2. É o que ocorre quando extremistas que baseiam-se em idéias ilógicas, exóticas, , ultra-preconceituosas, persecutórias, fundamentalistas, claramente constituídas como ideologia do ódio e retrocesso em todas áreas rumo ao século 19, é o que ocorre quando pessoas extremamente toscas, misóginas, autoritárias e defensores da tortura, usando com orgulho e arrogancia truculenta as teorias geniais do astrólogo excentrico e delirante, além de idéias medievais de seitas de um fundamentalismo tacanho e extremamente opressor. Isto é o que ocorre quando estes extremistas incapazes, cruelmente autoritários e violentos, limitadíssimos em termos de capacidade cognitiva, potenciais machartistas, passam a governar um país e a mostrar ao mundo um show de horrores que passa por blogueiras escrevendo “enfim uma notícia boa” ao saberem da morte de um menino de 7 anos e parece chegar ao auge quando um presidente, depois de enviar ao congresso uma reforma que na prática elimina o direito dos mais pobres de aposentarem-se e de forma tresloucada e amadora coloca o Brasil sob risco de entrar em guerra apenas para agradar um desequilibrado perverso igual Trump, ( e tudo isto em apenas 2 meses) mas achando pouco tanto amadorismo, incapacidade e perversidade, resolve mostrar ao mundo que o presidente de um país continental também pode ser portador de sociopatia severa e transtorno psiquiátrico que aliena-o tanto em relaçao a perceber a realidade que acha aceitável, ocupando este cargo, postar pornografia escatológica. Escatologia também significa o contexto do fim deste mundo. Antes que um fascismo de incapazes perversos ,psicóticos e sociopatas, aliados ao fundamentalismo de viés teocrático joguem o Brasil no caos, parece só restar-nos a esperança de que o vice racista tenha um mínimo de sensatez quando assumir formalmente o cargo ou quando, informalmente, algum outro general assuma o comando desta aeronave que move-se em percurso descontrolado tendo como único norte o ataque ao povo e a quem busca defende-lo.Enquanto isto o estadista mais capaz e humanista de nossa História está preso sem que haja uma única prova contra ele, tendo que acatar arbitrariedades desumanas impostas a ele em momentos de luto.

  3. Ter fé significa acreditar em algo mesmo sem comprovação. Nessa toada eu acredito que a Mulher veio da costela de Adão e a Damares veio do cocô do Bolsonaro.
    E o presidente de fato é o Zé de Abreu.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome